Adolescentes e confinamento: como eles lidam com essa situação

20 de maio de 2020
Os adolescentes não lidam muito bem com a quarentena por tanto tempo. Se para os adultos essa situação já representa um esforço, é ainda mais difícil para eles, que estão na fase de socialização e precisam se relacionar. Como podemos ajudar os adolescentes a lidar melhor com essa situação?

Adolescentes e confinamento: como eles lidam com essa situação tão difícil justamente durante essa fase de suas vidas na qual precisam de independência? O que vai acontecendo com o passar das semanas e a manutenção do estado de alerta por causa coronavírus? Sem dúvida, a convivência forçada vai causando seus efeitos nos relacionamentos dentro da família.

Ficar em quarentena com filhos adolescentes pode ser difícil, e os pequenos conflitos que existiam antes agora podem se transformar em verdadeiras batalhas. Ao serem forçados a conviver com os pais durante semanas nesse momento da vida pela qual os adolescentes estão passando (a busca da independência), isso vai fazer com que eles sejam um dos grupos que mais vai sentir o confinamento.

Como podemos fazer os adolescentes entenderem que essa situação é temporária e vai terminar um dia?

Estamos todos passando por uma situação difícil que ninguém gostaria de estar vivendo. Mas nós, adultos, somos capazes de nos conformar e encarar esse momento de uma maneira diferente. Os adolescentes, por sua vez, precisam sair de casa porque o corpo pede. Eles estão em uma fase da vida em que precisam se relacionar com os amigos, mas agora não podem sair de casa.

Da nossa parte, temos que deixar claro para eles que esse confinamento não é um capricho nosso. Assim, devemos explicar que é uma situação difícil e que todos temos que ficar em casa para conseguir superá-la.

Adolescentes e confinamento: como lidar?

Atualmente, vivemos uma vida em que o imediatismo está extremamente presente. Queremos tudo aqui e agora e, nessa situação, na qual temos que esperar e ter paciência, tudo parece difícil, principalmente para os adolescentes.

Adolescentes e confinamento: como podemos lidar com a situação da melhor maneira?

Durante essas semanas, certamente vão surgir atritos com nossos filhos adolescentes, mas temos que tentar impedir que deixem marcas duradouras.

  • Os adolescentes, em seu estado de raiva e irritação, podem dizer muitas coisas. Mas é importante não tomar isso como algo contra nós. Devemos encarar, na verdade, como uma consequência da impotência e da raiva por não poder sair de casa.
  • Os confrontos serão inevitáveis ​​durante o confinamento. Não se trata de dar explicações racionais, mas de buscar frear essa impulsividade e essa necessidade de estar com os amigos e ter aqueles momentos de descontração com seus iguais.
  • Vamos ter muito tempo para ficar com a família, mas também devemos permitir que nosso filho adolescente tenha seus momentos de solidão e intimidade em seu quarto.
  • Durante essa situação, é melhor ceder de vez em quando e não insistir em discussões que, no final, não vão levar a nada.
  • É hora de ouvir nossos filhos, dar atenção a eles sem pressa e, é claro, permitir que tenham tempo para si.

Dicas para facilitar o confinamento dos adolescentes

Colocar-se no lugar deles

Agora, mais do que nunca, devemos nos colocar no lugar deles. A adolescência é uma fase de inseguranças e mudanças. As prioridades nessa idade são baseadas no aspecto social, tornando essa situação ainda mais complicada para eles.

Adolescentes e confinamento: socialização no celular

Conversar com os adolescentes sobre o confinamento

Devemos considerar que os adolescentes não estão no mesmo ponto de maturidade que nós, os adultos. Assim, essa situação se torna ainda mais difícil para eles. É importante explicar que ficar em casa está salvando vidas e que precisamos da ajuda de todos para colaborar em casa, porque não podemos fazer tudo sozinhos.

Explique que não estamos de férias: estabeleça horários

Nada de acordar meio-dia e ir direto para o sofá com o celular nas mãos. Precisamos mostrar a eles a importância de manter rotinas durante esses dias. Também não há necessidade de madrugar. É suficiente acordar em um horário sensato e aproveitar a parte da manhã para fazer a lição de casa, por exemplo. Dessa forma, eles terão a tarde livre para fazer o que quiserem.

Eles precisam de um momento para socializar usando o celular, mas sem exageros

Tem que haver tempo para tudo, incluindo conversar com os amigos ou interagir com eles por meio de jogos on-line. Os adolescentes precisam saber que devem fazer um uso racional da tecnologia. Se você tiver deixado isso claro nos horários estabelecidos, essa etapa será bem-sucedida. São eles mesmos que devem administrar o uso do celular sem exageros.

Os adolescentes e o confinamento são dois conceitos que não combinam muito bem. Mas, se colocarmos essas dicas em prática, com certeza esse período será mais suportável. Assim, vamos conseguir evitar conflitos desnecessários. Agora é hora de lutar todos juntos e ficar em casa! Força e paciência.