Amamentação em tandem: um presente para dois irmãos

04 Outubro, 2018
Amamentação em tandem: dar aos irmãos a oportunidade de crescerem e se alimentarem juntos no peito da mãe.

Às vezes, quando ainda estamos amamentando, descobrimos que estamos grávidas novamente. Enquanto muitas mulheres optam por desmamar o filho o mais rápido possível, outras escolhem ter uma experiência maravilhosa: a amamentação em tandem.

É curioso como esta prática hoje não é bem vista por muitos. Há algumas décadas, era bastante comum.

Muitas de nossas avós, por exemplo, quando estavam amamentando o bebê, chamavam o filho mais velho (de uns  4 ou 5 anos), para que também tomasse um pouco do leite materno também.

Alguns pensam que isto é inadequado. Consideram que enquanto o feto se desenvolve no ventre da mãe, o irmão mais velho estaria se alimentando com os melhores nutrientes através do leite que seria do irmão. Inclusive, há quem pense que pode gerar risco de aborto.

Mas nada disso é verdade. E há muitos estudos feitos por especialistas que comprovam. Agora, vamos te contar um pouco mais sobre essa prática.

A amamentação compartilhada entre duas crianças da mesma ou de diferentes idades é sempre uma experiência maravilhosa e pode ter muitos benefícios.

A amamentação em tandem: uma decisão sua e de mais ninguém   

A amamentação em tandem é algo que você mesma deve decidir fazer ou não no momento em que descobre que está grávida. Se a criança mais velha tem entre 18 meses e dois anos, pode certamente ser uma boa opção.

Obviamente deve-se conhecer todas as informações necessárias previamente.

Estas são as principais dicas:

amamentação em tandem

Qual é a opinião dos especialistas?

A “Associação Americana de Médicos de Família” explicou que muitos de seus estudos revelaram que a amamentação em tandem é positiva e muito benéfica para o desenvolvimento físico e emocional das crianças.

  • Se a mãe é saudável e a gravidez está se desenvolvendo com normalidade, então não há necessidade de parar de amamentar a criança mais velha.

A “Associação Espanhola de Pediatria” discorda da possibilidade de que continuar com a amamentação do filho mais velho possa levar ao aborto.  Pelo contrário, a amamentação prolongada deveria ser uma prática habitual na criação dos filhos.

Continuar amamentando meu filho pode afetar o desenvolvimento do feto?

De forma alguma. A coincidência da gravidez e da amamentação não afeta negativamente o desenvolvimento do feto.

  • Talvez hoje tenhamos uma visão negativa desta atividade porque nos países mais pobres é mais comum a amamentação em tandem. Lá, as mães estendem a amamentação de seus filhos até entre os 5 e 6 anos, momentos nos quais é comum já ter engravidado novamente.
  • No entanto, nos países em desenvolvimento, os abortos são mais comuns. É por isso que não podemos estabelecer correlações confiáveis.

 

amamentação em tandem

Meu filho mais velho pode estar “roubando” o alimento do outro?

Acredite ou não, a natureza é sábia, e o nosso corpo está preparado para criar dois filhos. A amamentação em tandem é algo que as mulheres sempre fizeram. Portanto, durante a gravidez, nosso corpo sabe bem como distribuir o alimento.

  • De acordo com vários estudos, como um chamado “Breastfeeding more than one: multiples and tandem breastfeeding” ( em português: Amamentado mais de um: amamentações múltiplas e amamentação em tandem), durante o terceiro e o quarto mês de gravidez, e devido à interação dos hormônios, se reduz um pouco a produção de leite para concentrar todos os nutrientes no desenvolvimento do feto.
  • Quando a mãe dá à luz, novamente volta a produzir grandes quantidades de leite. Se somarmos o grande impacto emocional, tudo acontece para que haja leite suficiente para duas crianças.
  • A Associação Espanhola de Pediatria indica que amamentar os irmãos após o nascimento do novo bebê é positivo porque a produção de leite é adaptada de acordo com a demanda. É uma coisa maravilhosa!
amamentação em tandem

Detalhes negativos que devemos controlar durante a amamentação em tandem

Assim como existem muitos mitos negativos sobre a amamentação em tandem, também são criadas ideias um pouco “fantasiosas”.

Uma delas é pensar que por causa desta experiência nossos filhos  nunca vão sentir ciúmes um do outro e que a união deles será perfeita para o resto de suas vidas.

  • Um dos fatos mais comuns na amamentação em tandem é que o filho mais velho desenvolva ciúmes (porque é inegável que o recém-nascido precisa de mais cuidado e atenção do que o mais velho). No entanto, isto é algo que acontece amamentando ou não. Por isso, é essencial que as mães fiquem atentas ao mundo emocional dos pequenos.
  • Uma coisa que você poderá observar com clareza é que o estresse de seus filhos diminui graças ao efeito calmante produzido nos bebês ao serem amamentados.
  • A amamentação em tandem requer tempo, habilidade e esforço de sua parte. Pode ser maravilhoso, mas é cansativo. Por isso, também é recomendável ter o apoio do seu parceiro e da família para que te ajudem.
  • Outro aspecto a considerar é que, devido ao colostro (que tem um efeito laxante) e ao aumento do leite, é comum que seu filho mais velho sofra um pouco de diarreia durante esse período.

Por fim, queremos enfatizar que a amamentação em tandem é algo que você mesma deve decidir. Você conhece seu corpo e sabe se tem ou não vontade de realizar essa experiência.