Aprenda a tirar o melhor dos ataques de birra

· 22 de outubro de 2017

As birras das crianças são muito comuns, até a criança mais tranquila passa pela época das birras em algum momento. Acredita-se que elas têm muito a ver com a educação dos pais e, em geral, com a maneira como criamos os pequenos. Ou seja, é possível que nós, pais, sejamos os responsáveis pela maioria dos ataques de birra das crianças.

No entanto, por mais que se repitam os episódios de birra sempre nos preocupam, especialmente quando ocorrem em público. Os especialistas consideram que as birras podem ser produto de uma distorção, ou seja, que a personalidade das crianças seria influenciada pela nossa própria ação. Por exemplo, quando satisfazemos todas as suas vontades, levamos nossos filhos a um nível de intolerância à frustração muito alto.

Apesar das consequências em potencial, é possível aprender a tirar coisas boas desses momentos. Os ataques de birra podem ter um lado positivo, por isso convém saber reconhecer e tirar o máximo de proveito. O mais importante é tentar evitar esses momentos, mas quando ocorrerem será bom saber tirar algo positivo.

Qual é a origem das birras das crianças?

Entende-se que elas acontecem pela primeira vez entre os dois e os quatro anos de idade. Ocorrem quando a criança se sente livre para expressar seus sentimentos e suas opiniões. Também ocorrem quando a criança adquire independência. Ou seja, quando ela é capaz de fazer coisas por si mesma e, principalmente, quando quer fazê-las.

Os especialistas explicam que os ataque de birra fazem parte do desenvolvimento da criança. Assim como outros comportamentos eles são necessários para que sua personalidade se defina. Além disso, é um sinal de que seu processo de compreensão está sendo trabalhado.

No entanto, o motivo desencadeador dos ataques de birra pode ser muito variado. Acredita-se que em muitos casos esse motivo pode ser evitado. O ambiente da criança influencia muito no aparecimento das birras, por exemplo, em relação à quantidade de coisas à sua disposição. Quando há muitos brinquedos, serviços e doces à disposição é quase inevitável que a criança os exija quando e como quiser.

O fato de a criança se desesperar por conseguir alguma coisa que lhe é negada tende a ser a principal causa das birras. Quando ela não consegue obter o que quer passa a sentir frustração, o que se manifesta por meio das conhecidas explosões.

menino diante de um prato de comida tendo ataques de birra

Como tirar algo bom dos ataques de birra?

Como a criança está desenvolvendo sua personalidade é importante poder observar como e em quais casos a raiva costuma explodir. Além de ser possível evitar que os ataques de birra aconteçam, essa observação também permite nos preparar antecipadamente.

É comum que os pais evitem o conflito. Ou seja, muitas vezes damos o que as crianças pedem para evitar que a birra aconteça no lugar e no momento menos desejados. No entanto essa não é a única maneira de evitar. A comunicação com a criança é um fator muito importante para obter melhores resultados.

Devemos reconhecer que as crianças estão se expressando e que elas têm o direito de fazer isso. Elas não sabem lidar com o desgosto, e de alguma maneira nós também contribuímos para que não saibam lidar com a frustração. Além disso, uma criança que sente que superou barreiras, e é mais independente não suporta um retrocesso.

Dedicar tempo suficiente às nossas crianças permite conhecê-las melhor, ajuda a criar maior confiança e reduz as consequências da falta de atenção. As crianças que não são bem cuidadas pelos seus pais desenvolvem ansiedade, tristeza e irritação. Um reflexo dessa condição pode permanecer até à idade adulta.

A seguir contamos o lado positivo dos ataques de birra.

Evidencia o desenvolvimento

Quanto mais independente a criança for, mais birras terá. Portanto, em grande medida, essa conduta deixa em evidência que a criança está amadurecendo, mesmo que a forma não seja adequada.

menino sentado no cantinho da disciplina

Permite tomar melhores decisões

Quando a criança tem um desses ataques ela o faz porque é capaz e consegue discernir entre o que quer e o que não quer. Isso dá uma oportunidade de decidir melhor sobre a maneira de educar e o que convém de verdade. Se você observar que esses ataques são excessivos, aprende a evitá-los aplicando medidas para educar melhor seus filhos.

Ajuda a lidar com as emoções

Por mais que as birras incomodem é importante controlar nossas emoções. Quando estamos em público, o mais lógico é evitar qualquer tipo de maus-tratos, mas essa atitude deve se manter sempre. Nunca devemos maltratar as crianças, mesmo quando parecer que elas não têm razão e tenham se tornado insuportáveis. Com esse tipo de conduta fazemos exercícios de autocontrole.

Permite valorizar os sentimentos

Às vezes não se trata apenas de ser mimada, também é possível que a criança tenha razão, e que seu sentimento seja verdadeiro. Talvez sua maneira de agir nos faça perder a paciência, mas é conveniente dar a oportunidade de a criança se sentir de uma maneira ou de outra. Quando os pequenos quiserem alguma coisa de verdade, não podemos subestimar seu sentimento.

É comum que os pais carreguem a maior parte do fardo nesses casos. Em geral, trata-se de um processo que se desenvolve porque permitimos. No entanto os especialistas tiram um pouco da responsabilidade dos pais, afirmando que essas birras são próprias do desenvolvimento e são até mesmo necessárias. Se formos positivos aprenderemos a identificar as coisas boas que esse tipo de conduta envolve de maneira implícita.