As relações sexuais são permitidas durante a quarentena?

15 Março, 2019
Durante o período de quarentena, ou seja, o período logo após o parto, a compreensão entre o casal é fundamental. Infelizmente as relações íntimas terão que esperar.

É comum que alguns casais mantenham relações sexuais durante a quarentena. Isso porque eles acham o tempo de abstinência muito logo. De fato, recomenda-se esperar seis semanas após o parto para o corpo da mulher repousar. De qualquer forma, é preciso considerar os riscos que isso implica.

A quarentena é definida como o período imediatamente após o parto, no qual o corpo da mulher passa por muitas mudanças. Os hormônios e o sistema reprodutor voltam ao normal. É nesse período que o corpo começa a se recuperar da gravidez.

Por isso, é importante repousar adequadamente. Dessa forma, o canal vaginal poderá se recuperar do parto e cicatrizar corretamente.

Lembre-se principalmente de que esse tempo de descanso é muito importante para o sistema reprodutor. Ele precisa de um tempo para conseguir se recuperar por completo, já que abrigou uma nova vida por longos nove meses.

Em nenhum momento desconsidere a importância da quarentena. Em seguida, explicamos o porquê.

Riscos de ter relações sexuais durante a quarentena

Hemorragias

O canal vaginal fica muito sensível após o parto normal. Portanto, qualquer movimento ou atrito em suas paredes pode provocar um sangramento fora do comum.

Infecções

Durante o período de quarentena, ou puerpério, a penetração vaginal é extremamente prejudicial à mulher. Ao correr esse risco, aumenta-se as chances de contrair infecções, seja por fungos ou bactérias.

Ter relações sexuais durante a quarentena apresenta alguns riscos.

Uma nova gravidez

Embora seja menos provável, é possível engravidar durante a quarentena. Muitas pessoas acreditam que isso não acontece, mas, na verdade, é um mito muito comum. Por isso, nada melhor do que prevenir.

Reabertura do corte da cesárea

No caso de mulheres que passaram por uma cesariana, ter relações sexuais durante as primeiras semanas após o parto pode ser prejudicial. A pressão na área do abdômen pode provocar a reabertura do corte. Portanto, é um cuidado que deve ser tomado de uma forma ou de outra.

Relação dolorosa

Ter relações sexuais logo após o parto e antes de o canal vaginal se recuperar completamente pode ser muito doloroso, uma vez que o tecido ainda pode estar inflamado. Longe de sentir prazer, a mulher sentirá ardência e desconforto, além de aumentar as chances de sofrer as complicações mencionadas acima.

Mesmo se parto não for normal, e sim através de uma cesariana, é igualmente importante esperar esse tempo de repouso.

É preciso aguardar o parecer do médico que a acompanhou para saber se você pode voltar a ter relações sexuais. Mas isso vai depender da análise de recuperação. Ser paciente e cuidar do seu corpo nessa fase vai poupar muita dor de cabeça.

Algumas mulheres têm a libido elevada mesmo no período após o parto, por isso já se sentem prontas para retomar a vida sexual. Assim, o desejo da mulher mais a insistência do parceiro em manter contato íntimo pode levar o casal a ignorar o descanso necessário da quarentena.

Portanto, ambos devem lembrar de ter muita paciência e colocar a saúde da mãe em primeiro lugar.

A quarentena é definida como o período após o parto no qual o corpo da mulher passa por muitas mudanças. Nesse período, os hormônios e o sistema reprodutor voltam ao normal.

O que fazer até que o período de quarentena acabe

Enquanto você estiver no período de quarentena, recomendamos colocar em prática alguns conselhos que ajudarão nessa espera tão longa.

  • Pratique outras alternativas sexuais, como por exemplo o sexo oral. Essa é uma das opções que os casais têm para esse período. No caso das mulheres, é provável que o médico desencoraje essa atividade.
  • Mantenham-se unidos e apoiem-se todos os momentos. Durante esse período, as mulheres ficam física e emocionalmente sensíveis por causa das alterações hormonais.
Existem alternativas às relações sexuais durante a quarentena

  • As relações sexuais vão além da penetração. Explorem juntos as zonas erógenas, mas sem introduzir objetos na área vaginal pois podem machucar a mulher no período de quarentena.
  • Mantenha viva a chama do amor. Em um momento tão especial de suas vidas, lembrem-se de que os detalhes, as atenções, as carícias e os abraços são extremamente reconfortantes.

Estar ciente dos riscos envolvidos em ter relações sexuais durante a quarentena é fundamental. Pense se realmente vale a pena correr o risco e comprometer a sua saúde e uma recuperação saudável.

Converse com o seu parceiro para que ele também conheça os riscos. Lembre-se de que vocês não podem mais pensar apenas em si mesmos, agora têm outra vida para cuidar. Para isso, é preciso estar em ótimas condições, especialmente nos primeiros meses.

  • Vieillefosse, S., Thubert, T., Billecocq, S., Battut, A., & Deffieux, X. (2017). Rehabilitación perineal de la mujer. EMC – Ginecología-Obstetricia. https://doi.org/10.1016/S1283-081X(16)82402-9
  • Byrd JE, Hyde JS, DeLamater JD, Plant EA. (1998). Sexuality during pregnancy and the year postpartum. J Fam Pract. 1998 Oct; 47(4):305-8.
  • Enderle, C. D. F., Kerber, N. P. D. C., Lunardi, V. L., Nobre, C. M. G., Mattos, L., & Rodrigues, E. F. (2013). Condicionantes y/o determinantes del retorno a la actividad sexual en el puerperio. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 21(3), 719-725. http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-11692013000300719&script=sci_arttext&tlng=es
  • Gómez Cantarino, S., & Moreno Preciado, M. (2012). La expresión de la sexualidad durante la gestación y el puerperio. http://rua.ua.es/dspace/handle/10045/24154
  • González Labrador, I., & Miyar Pieiga, E. (2001). Sexualidad femenina durante la gestación. Revista cubana de medicina general integral, 17(5), 497-501. http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0864-21252001000500015