Meu bebê cresceu: o que fazer com as roupas que ficaram pequenas?

25 Agosto, 2020
Doar as roupas para uma ONG, vendê-las pela internet ou guardá-las para um futuro filho. O que pode ser feito com as roupas que não servem mais para um bebê? Na verdade, existem muitas ideias.

Há quem afirme que uma família pode gastar até 10% de sua renda comprando roupas para um recém-nascido. No entanto, os bebês crescem rapidamente e logo surge a pergunta: o que fazer com as roupas que ficaram pequenas?

As roupas de bebê, especialmente as primeiras, são um marco emocional e financeiro para qualquer mãe. Por um lado, são produtos comprados com certo sacrifício. Por outro lado, são as primeiras roupas usadas por esse novo membro da família.

Quando se trata do primeiro filho, a apreensão pode ser ainda maior. Mas, na verdade, quando as roupas não servem mais, ainda podemos fazer muitas coisas com elas. O importante é entender que é um material reaproveitável, em todos os sentidos.

Ponderar entre lembrança e utilidade

Após alguns meses, ou até mesmo após os dois primeiros anos, haverá muitas roupas com as quais não saberemos o que fazer. Restarão muitas peças, e é importante saber como nos organizar.

Sem dúvida, há coisas que permanecerão simplesmente pelas lembranças. Mas a questão é como queremos lembrar. Tudo vai depender do valor sentimental de cada peça, do seu significado e da nossa inventividade.

Por outro lado, haverá peças que também podem ser reutilizadas de muitas maneiras. Dessa forma, primeiramente devemos classificar todo o material por ordem de importância, custo e até mesmo desgaste. Isso nos ajudará a formar um critério.

Há roupas que não se esquecem

O primeiro pijama do bebê, suas luvas e sapatinhos. Essas são as coisas que a maioria das mães simplesmente guarda em uma gaveta. Aqui também aparecem algumas roupas icônicas e coisas que têm um valor puramente sentimental.

É importante considerar que são peças que guardam a essência de uma nova vida que veio ao mundo. Cada mãe terá a sua apreciação particular e até mesmo religiosa sobre o que fazer com elas.

as roupas do meu bebê ficaram pequenas

Uma excelente ideia é fazer um pacote de lembranças. Estamos nos referindo a separar uma gaveta decorada e bem preparada, onde também poderemos guardar fotos. Nela, podemos até mesmo manter os dentes de leite ou o cordão umbilical.

Roupas de bebê? Nem tudo pode ser guardado

Sem dúvida, não devemos guardar todas as roupas que ficaram pequenas demais para o bebê. Uma amostra é mais do que suficiente para que, no futuro, ele possa ver como eram as coisas durante os seus primeiros meses de vida.

Para dizer a verdade, muitas das peças podem ser reutilizadas, algumas com um senso mais prático, enquanto outras de forma mais criativa. Também podemos ser caridosos e permitir que outras crianças desfrutem do que os nossos bebês tiveram.

Algumas camisas podem ser reinventadas e transformadas em camisetas. Assim, é possível prolongar sua vida útil. Para isso, precisamos apenas de uma tesoura e saber onde cortar. Outras peças mais deterioradas podem ser transformadas em futuros paninhos e babadores.

“Primeiramente, devemos classificar todo o material por ordem de importância, custo e até mesmo desgaste. Isso nos ajudará a formar um critério”

Três maneiras de vender as roupas de bebê que ficaram pequenas

Além do que comentamos anteriormente, haverá uma parte das roupas que podemos reinvestir. O mercado atual nos oferece, a princípio, três maneiras de fazer esse tipo de transação. Sem dúvida, o melhor é negociar aquilo que tiver menos valor sentimental:

  • Resgatar os deteriorados: existem empresas que nos permitem trocar roupas desgastadas e até mesmo manchadas por descontos em suas lojas. Nesse caso, devemos pesquisar quais oferecem esse serviço.
  • Vender o que não foi usado: sempre há aquelas roupas que, por um motivo ou outro, o bebê nem usou. Podemos revender muitas delas, desde que estejam em perfeitas condições e sejam atraentes.
  • Trocas: com o surgimento da internet, nasceram os grupos de troca. É possível participar de alguns e procurar coisas usadas que possam ser úteis. Se for feito entre amigas, muito melhor.
as roupas do meu bebê ficaram pequenas

Deixe espaço para a caridade

As roupas que ficaram pequenas para o bebê também podem acabar sendo uma doação. Lembre-se de que sempre há pessoas com recursos limitados que podem precisar delas mais do que nós mesmos. 

Para contribuir para a caridade, é sempre possível ir a uma igreja ou localizar uma família que precise dessas roupas. Existem muitos lugares para fazer esse tipo de doação: hospitais, escolas, ONGs, órgãos governamentais, etc.

O mais importante é categorizar cada peça e dar um bom uso a elas. É preciso lembrar que, após preservar, reutilizar, vender ou doar, seria bom separar um último presente. Podemos guardar algo do nosso bebê para que ele possa dar aos próprios filhos, quando os tiver.