Bebês que nascem com muito peso

· 29 de abril de 2019
A relevância do peso do bebê ao nascer não é reduzida a questões estéticas. Sua saúde pode ser afetada por essa condição, por isso é recomendável realizar os controles relevantes e evitar dificuldades durante e após o parto.

No momento do nascimento, os médicos responsáveis ​​pelo processo avaliam muitas características da criança para corroborar seu estado de saúde. Entre elas, destacam-se altura, reflexos e peso. Em relação a esse último aspecto, bebês que nascem com muito peso formam um grupo que requer certos cuidados específicos.

O parâmetro considerado normal para recém-nascidos é um peso de aproximadamente 3,5 kg. Nas meninas, esse indicador diminui cerca de 200 gramas.

Quando um bebê nasce com peso inferior a 2,5 kg, é considerado um caso de baixo peso, também chamado de bebês microssomáticos. Em contrapartida, quando nascem com mais de 4,5 kg, falamos de bebês macrossomáticos ou com excesso de peso.

Fatores a considerar

A quantidade de quilos que um bebê apresenta ao nascer depende de muitos fatores; dentre os quais estão os seguintes:

  • Idade, peso e estado nutricional da mãe, assim como seu estilo de vida.
  • Tempo de gravidez e possíveis complicações no decurso desta.
  • O número de gestações anteriores e o intervalo de tempo decorrido.
  • Estabilidade emocional da mãe; lembre-se de que qualquer estresse afeta o crescimento do feto.

O que pode causar macrossomia?

A macrossomia, condição que é caracterizada por um considerável crescimento do feto antes do nascimento, pode ocorrer devido a vários fatores. O primeiro é a condição de diabetes por parte da mãe.

Segundo os especialistas, as causas pelas quais os filhos de mães diabéticas têm certas alterações não foram identificadas. Entre elas estão um desregulamento no crescimento do feto.

Além disso, também pode ser causada pelo sobrepeso da mãe; o que pode fazer com que essa mesma condição seja replicada no feto. Ademais, o prolongamento da gravidez para além da semana 40 pode ser outro desencadeador para o bebê nascer com mais de 4 kg.

A predisposição genética também não deve ser ignorada: se a mãe ou o pai são de grande tamanho, é provável que os genes que estes transmitem aos pequenos propiciem um crescimento similar.

gestante medindo a barriga

Riscos para bebês que nascem com muito peso

A primeira coisa que deve ser esclarecida é que o fato de um bebê nascer com certo peso a mais não implica necessariamente que ele sofra de algum problema de saúde. Pode ser perfeitamente uma criança normal; apenas com diferenças de tamanho em relação aos outros.

No entanto, devemos também mencionar que essa circunstância pode levar ao aparecimento de certas condições. Estes são alguns dos riscos aos quais bebês que nascem com muito peso podem estar expostos:

Traumatismo obstétrico

Devido ao seu tamanho considerável, o parto dos bebês que nascem com muito peso é geralmente mais complexo que o de bebês mais magros. Um dos problemas mais comuns é a distocia de ombro.

A distocia ocorre quando o ombro da criança fica preso na pélvis da mãe depois que sua cabeça já saiu. Isso pode requerer uma fratura provocada da clavícula.

Além disso, para a mãe, os riscos que isso acarreta são inconvenientes; como estiramento no canal do parto ou hemorragias. É por isso que se recorre à cesariana em muitos desses casos; para evitar complicações que, em países menos desenvolvidos, tendem a ter desfechos fatais.

“O parâmetro considerado normal para um recém-nascidos é um peso de 3,5 kg aproximadamente.”

Hipoglicemia

Especialmente em bebês cujas mães sofreram de diabetes gestacional, a hipoglicemia é uma consequência possível. Consiste, basicamente, na diminuição dos níveis de açúcar em crianças causada por um nível muito alto de insulina.

Esse hormônio foi secretado durante a gravidez para sintetizar os altos níveis de açúcar que a mãe transferiu para o feto. Uma vez que o bebê nasce, a contribuição desse elemento cessa, mas não os índices de insulina no corpo do bebê.

Outras complicações

Além das duas complicações mencionadas acima, podemos adicionar as seguintes possíveis desvantagens para bebês que nascem com muito peso:

  • Desconforto respiratório: certas desregulações hormonais e metabólicas do feto podem causar atraso no amadurecimento dos pulmões.
  • Policitemia: há a presença de muitos glóbulos vermelhos no sangue. O sangue torna-se mais viscoso e pode haver alguma diminuição no desempenho do sistema nervoso central.
  • Hiperbilirrubinemia: o nível de bilirrubina, que é elevado pela destruição de glóbulos vermelhos nos vasos sanguíneos, pode causar alterações neuronais.
bebê na balança

Por outro lado, vale a pena notar que as chances de sofrer um aborto são maiores nos bebês macrossômicos. A razão é que a placenta pode ser danificada pelo diabetes da mãe; o que a tornará incapaz de transferir para o feto os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento.

Por fim, também pode haver uma compressão do cordão umbilical. Embora o feto e o útero cresçam simultaneamente, pode-se chegar a um ponto na gravidez no qual o tamanho do feto continua a aumentar sem que o útero aumente ainda mais. Assim, o cordão umbilical é pressionado e a vida do feto entra em perigo.

Essas razões apenas confirmam a importância dos controles médicos durante a gravidez; especialmente se se sabe que é um bebê com alto peso.

Portanto, como vimos, diagnóstico e acompanhamento precoces são partes insubstituíveis da prevenção.