Benefícios de incluir as crianças na cozinha

31 Julho, 2020
Cozinhar traz grandes benefícios para o desenvolvimento das crianças. A seguir, vamos explicar quais são alguns deles.

Os pequenos da casa adoram reproduzir o que os adultos fazem. De fato, durante a infância, é muito comum brincar de ser mamãe ou papai, imitando as tarefas que eles desempenham, tais como cozinhar. Mas e se essa não fosse apenas uma brincadeira? E se realmente incluíssemos as crianças na cozinha? Essa iniciativa seria muito benéfica para os pequenos.

Como mães ou pais, se nos comprometermos a ensinar as crianças a preparar receitas simples e fáceis, não apenas vamos passar um bom momento em família, como também podemos promover o desenvolvimento ideal dos nossos filhos.

“Cozinhar com crianças não tem a ver apenas com ingredientes, receitas e culinária. Trata-se de aproveitar a imaginação, o empoderamento e a criatividade.”

-Guy Fieri-

Benefícios de incluir as crianças na cozinha

Substituir as cozinhas de brinquedo pelas de verdade é uma decisão fantástica que todas as mães e pais deveriam tomar, uma vez que incluir as crianças na cozinha faz com que, de uma maneira divertida e lúdica, elas possam adquirir, aprimorar e desenvolver habilidades e competências úteis para a vida cotidiana.

Habilidades de comunicação e linguagem

Para fazer uma receita em conjunto, é necessário que todos se comuniquem de forma eficaz, com clareza sobre os passos a serem seguidos, os utensílios a serem utilizados, os alimentos necessários, etc. Isso incentiva as crianças a adquirir uma grande quantidade de vocabulário e a habilidade de conversar, aprendendo a ouvir ativamente e raciocinar.

Benefícios de incluir as crianças na cozinha

Além disso, os pais fluentes em inglês ou em qualquer outro idioma estrangeiro também podem aproveitar a oportunidade para ensinar os filhos a pronunciar certas palavras nesse idioma.

Hábitos alimentares saudáveis, um dos benefícios de incluir as crianças na cozinha

Ao se envolver na cozinha, os pequenos se animam a experimentar todos os tipos de alimentos, desenvolvendo uma conexão positiva com eles. Assim, é mais provável que sigam uma dieta variada e equilibrada, consumindo frutas, vegetais, laticínios, etc.

Habilidades de leitura e matemática

Para seguir as instruções de uma receita corretamente, é essencial saber ler e entender o que foi lido, de modo que esse aspecto é favorecido ao cozinhar. Da mesma forma, é necessário ter um domínio básico de certos conceitos matemáticos para contar e medir os alimentos.

Habilidades sensoriais e perceptivas

O ato de preparar novas receitas ajuda as crianças a descobrir e conhecer novos alimentos e a experimentar sabores, cores e texturas. Isso é ideal para a estimulação sensorial dos pequenos, e eles podem se tornar capazes de distinguir os tipos de alimentos, as diferentes texturas, os diversos sabores existentes, etc.

Habilidades psicomotoras

Aprender a cozinhar também proporciona benefícios físicos, pois envolve manipular uma infinidade de alimentos e saber usar certos utensílios de cozinha. Isso tem uma influência positiva para o desenvolvimento da motricidade fina, da motricidade grossa e da coordenação olho-mão.

Benefícios de incluir as crianças na cozinha

Habilidades socioemocionais

Ao trabalhar em equipe com toda a família para preparar uma receita, as crianças aprendem que, muitas vezes, é necessário cooperar e colaborar com as outras pessoas para alcançar um objetivo comum.

Além disso, ao se sentirem satisfeitos com o resultado, os pequenos começam a acreditar nas próprias habilidades e ganhar confiança, tanto em si mesmos quanto nos outros. Isso permite que eles cresçam emocional e socialmente.

Autonomia pessoal, outro benefício de incluir as crianças na cozinha

Ao trabalhar junto com a família para fazer uma receita, é necessário garantir que cada membro fique responsável por executar alguma tarefa individualmente, de tal forma que as crianças comecem a fazer essas tarefas sob supervisão e com ajuda para que, pouco a pouco, fiquem mais à vontade na cozinha e consigam executar as ações de forma autônoma e independente.

Tendo em vista todas essas razões, o que você está esperando para incluir seus filhos na cozinha? Recomendamos que vocês comecem preparando receitas fáceis em família!

  • Prádanos-Nieto, A. (2015). La cocina como recurso didáctico en Educación Infantil (Trabajo de Fin de Grado). Universidad de Valladolid: Facultad de Educación de Palencia, Valladolid.