Cinco fatores que geram ansiedade durante a gravidez

· 21 de fevereiro de 2018
Ansiedade durante a gravidez: quais são suas causas? É possível evitar? Vamos rever os aspectos mais importantes desse sintoma tão comum.

A maternidade é um dos presentes mais preciosos da vida. Embora a recompensa pela espera dos nove meses seja realmente única, o processo de gestação também pode ser extenuante.

Essa fase para muitas mulheres é muito dolorosa e difícil. Algumas futuras mamães ficam carregadas de más vibrações que geram ansiedade durante a gestação e que não são boas para o bebê.

O controle da ansiedade

Embora seja verdade que com certeza as primeiras semanas são repletas de felicidade, os meses seguintes podem ser muito complicados. É muito comum as mães ficarem com muita ansiedade e medo no meio do caminho. Trata-se de uma sensação de perigo que não pode ser definido, que as leva a um estado de tensão física e mental.

É normal que as mães que dão à luz pela primeira vez sintam mais ansiedade durante a gravidez que as mães experientes. Isso não quer dizer que as que já passaram por essa experiência tenham superado essa fase de nervosismo e inquietação. Além disso, pode acontecer com quem já teve vários filhos.

Cinco causas de ansiedade durante a gravidez

1.- Alterações hormonais

As alterações na mulher grávida são muito evidentes. No seu corpo se produz uma alteração biológica interna e uma alteração física externa. Esses sintomas, produto da gravidez, podem mudar por completo o humor e a mentalidade da mãe. Tudo isso, ao final, acarreta em uma série de eventos psicológicos que podem levar à ansiedade e à inquietação mental.

Quando é a primeira vez, as mulheres não sabem como se comportar diante de uma mudança tão evidente e marcada da barriga. A aparência para as mulheres é algo importante e uma mudança assim abala sua visão estética. As transformações durante a gestação fazem com que as futuras mães se sintam estranhas e diferentes.

grávida deitada

A gravidez não só afeta fisicamente, como também gera uma alteração biológica interna muito importante. Durante esse período, as mulheres sofrem grande instabilidade emocional, produto do desajuste do equilíbrio corporal e hormonal. Tudo isso leva a mulher a reajustar toda a sua vida para poder se readaptar. Esse processo pode ser um tanto complicado.

2.- Medo do momento do parto

O parto é sem dúvida a fase que gera mais ansiedade na mãe. As mulheres tendem a ficar psicologicamente muito frágeis nesse período. A incerteza em saber se o seu bebê nascerá saudável ou se haverá complicações no parto toma conta da mamãe. Elas sentem medo de o bebê nascer antes do tempo ou de acontecer algum imprevisto.

“A gravidez não só afeta as mulheres fisicamente, como também produz uma mudança biológica interna muito importante”

3.- O futuro

É inevitável para as mulheres pensar no futuro quando estão grávidas. Uma das coisas que mais gera ansiedade é saber como será sua vida pós-parto e depois do nascimento do bebê. Muitas vezes, a causa disso é a situação financeira em que se encontra a família e a inquietação de saber como enfrentarão esse problema no futuro.

4.- Afastar-se de sua vida normal

Por mais que muitas mulheres tentem, quando se está grávida é preciso renunciar à realização de certas atividades ou trabalhos. Afastar-se do seu cotidiano e de sua rotina habitual de tarefas pode gerar estresse e ansiedade durante a gravidez. No entanto, é preciso saber que é importante não forçar as coisas e realmente se afastar das tarefas intensas do cotidiano. É fundamental para a saúde do bebê e da mãe manter um cuidado especial durante esses meses.

grávida de pé

5.- Náuseas e sensações de mal-estar

Sentir-se mal e sentir náuseas pode ser sinônimo de ansiedade durante a gestação. Não pelo fato de se sentir mal, mas sim por não saber como controlar essa sensação nem como encarar esses episódios. O fato de não saber o que fazer gera nas mulheres muito estresse e ansiedade.

Por tudo isso, sempre é bom que a mãe esteja 100% relaxada. Fazer exercícios físicos leves e sem se esforçar em excesso será de grande ajuda. Além disso, é recomendável experimentar a meditação e a ioga e conversar com outras pessoas para desabafar e compartilhar suas emoções e sentimentos.