O que é o ciúme retroativo? 4 dicas para superar

13 Setembro, 2020
Viver obcecado pelos relacionamentos passados do outro é uma síndrome chamada ciúme retroativo. Geralmente surge a partir da insegurança, desconfiança ou medo de perder a pessoa amada.

Sentir ciúme é um mal muito comum, que constitui uma resposta emocional negativa. Ocorre ao perceber que a pessoa amada não oferece toda a sua atenção. No entanto, no caso do ciúme retroativo, a pessoa tem suspeitas da infidelidade do parceiro que estão ligadas aos seus relacionamentos passados.

Esse tipo de distúrbio leva a pensar que o parceiro é completamente infiel. Conforme mencionamos, envolve demonstrar um ciúme doentio dos relacionamentos românticos anteriores do parceiro atual. Se você acha que tem esse problema, o que pode fazer para superá-lo?

O que é o ciúme retroativo?

Esse comportamento consiste em ficar obcecado com a exclusividade da pessoa amada e ter medo de perder o controle. Esse tipo de ciúme fica na fronteira entre o normal e o preocupante. Assim como os outros tipos de ciúme, geralmente é marcado pela falta de controle e altera a vida do casal.

Em certas circunstâncias, o ciúme é aceito pela sociedade. No entanto, quando fica fora de controle e se torna o centro da vida do casal, torna-se doentio.

O sofrimento e a instabilidade que ele causa destrói os relacionamentos pessoais. O ciúme retroativo se refere à imaginação baseada em eventos passados. Esses pensamentos obsessivos e emoções dolorosas aparecem depois de ficar sabendo sobre os relacionamentos anteriores – tanto sentimentais quanto sexuais – do parceiro atual.

As pessoas ciumentas se concentram apenas nos relacionamentos passados ​​dos seus parceiros. Essa situação gera sofrimento e instabilidade emocional e também pode causar desconfiança e a necessidade de ter controle sobre o outro.

Todo esse conjunto leva a um medo irracional ou desproporcional de perder a pessoa amada. O resultado: tudo o que vivem não é único ou especial, e sim complexo e conflituoso.

dicas para superar o ciúme retroativo

As consequências de ter ciúmes

Ter ciúme do passado do parceiro com frequência é prejudicial ao relacionamento. Algumas das consequências são:

  • Insegurança: as repreensões e reclamações por diferentes razões aumentam. Isso faz com que a pessoa que é vítima do ciúme comece a sentir rejeição pelo ciumento.
  • Sofrimento emocional: começa a interferir negativamente na vida cotidiana e afeta a família, o trabalho e a vida social de ambas as pessoas.
  • Discussões e brigas: o ciúme excessivo e doentio leva facilmente a conflitos, o que pode acabar com o relacionamento.
  • Violência física: o aumento do ciúme patológico pode transformar a pessoa ciumenta em um ser violento.
  • Problemas psicológicos: podem aparecer no casal por causa da angústia e da tristeza geradas pela situação.

“O ciúme retroativo leva a pensar que o parceiro é completamente infiel. Envolve demonstrar um ciúme doentio dos relacionamentos românticos anteriores do parceiro atual”.

Características da pessoa ciumenta

As pessoas que sentem esse tipo de ciúme têm uma autoestima bastante baixaElas não vivem no presente, apenas pensam com melancolia e inveja do passado e sempre têm medo do futuro. Além disso, são dependentes e, portanto, para serem felizes, são possessivas com o parceiro.

Por esse motivo, elas o enchem de perguntas sobre o mesmo assunto e não têm tolerância à frustração. Além disso, em relação ao amor e aos relacionamentos, elas têm falsas expectativas, pois acreditam que amar é querer estar junto o tempo todo e interpretam mal os comportamentos saudáveis ​​do parceiro.

4 dicas para superar o ciúme retroativo

Para eliminar esses sentimentos negativos, tanto pelo seu parceiro quanto por você mesmo, reflita sobre o seguinte:

  • Reconheça que o seu ciúme é desproporcional ou irracional: tenha em mente que o seu parceiro, assim como você, teve uma vida amorosa antes de te conhecer. Se você não tem nada para reclamar dele, faça uma análise objetiva para descobrir de onde vem esse ciúme.
  • Use a empatia: imagine-se no lugar dele e pense em como você se sentiria se te pedissem explicações sobre relacionamentos passados. Reflita sobre o que você faria se te culpassem injustamente. Isso vai te ajudar a se concentrar no seu parceiro e no desconforto que ele sente com a situação.
dicas para superar o ciúme retroativo

  • Concentre-se no presente: o seu sofrimento é produzido pelos seus próprios pensamentos sobre o passado e vem de situações que você não viveu, porque certamente não conhecia o seu parceiro até então. Quando os seus pensamentos começarem a vagar por eventos passados, traga-os de volta ao presente. Então, concentre-se no que você estiver fazendo no momento. Algo que também vai te ajudar é a técnica da meditação, para ancorar a mente no presente.
  • Comunique-se: diga ao seu parceiro como você se sente, mas não com reclamações. Expresse o que te leva a esse ciúme e o desejo que você tem de eliminá-lo. Assim, você manterá as vias de comunicação abertas.

Em suma, o ciúme retroativo afeta a vida do casal, prejudica o relacionamento e às vezes leva ao rompimento total. Se você não melhorar com essas dicas, procure ajuda profissional. Com um tratamento terapêutico e vontade de melhorar, você poderá superar o problema.

  • Caratozzolo, D. (2008). Los celos. Extensión Digital, Revista de la Secretaría de Extensión Universitaria. http://www.domingocaratozzolo.com.ar/articulos/los_celos.doc
  • Deloupy Marchand, C.(1998) Los celos y el ser, en Las patologías de fin de siglo, VII Congreso Internacional Grupo Cero, Buenos Aires, Editorial Grupo Cero, 1998.
  • Lachaud, D. (1998) Celos un estudio psicoanalítico de su diversidad,Buenos Aires, Nueva Visión, 2000.