7 maneiras de desenvolver a tolerância à frustração

· 12 de fevereiro de 2018
As coisas na vida nem sempre saem como imaginamos. Frente a essas situações, é importante reagir de maneira positiva e ser tolerante à frustração que sentimos. Ensinar isso aos seus filhos vai poupar problemas no futuro.

A falta de habilidade para lidar com sentimentos desagradáveis ou situações estressantes não é fácil de mudar. A ausência de tolerância à frustração se caracteriza porque as pessoas buscam resolver seus conflitos com urgência.

Ou seja, elas tentam resolver fácil e rapidamente qualquer situação que esteja incomodando. Se isso não acontecer, aparece uma profunda sensação de inquietação e perturbação.

Quando não há tolerância à frustração, as pessoas evitam situações que as levem ao conflito. Isso duplica o estresse e a ansiedade. Para evitar que isso ocorra, é importante exercitar essa habilidade nas crianças.

Como fortalecer a tolerância à frustração nos seus filhos?

O sistema imunológico das crianças se desenvolve melhor quando é exposto a fatores contaminantes e se cria resistência a eles. Portanto, as crianças que crescem em ambientes esterilizados têm mais chances de manifestar alergias e outras doenças.

Bem, uma coisa parecida acontece com a tolerância à frustração: ela se fortalece quando há exposição. Esse é o primeiro conselho para os pais.

1.- A exposição à frustração contribui para o desenvolvimento emocional

É normal que você queira proteger seus filhos de qualquer sensação desagradável. No entanto, quando você evita o aparecimento de emoções adversas, você também não permite o desenvolvimento de outras habilidades.

A perseverança, a determinação e a habilidade para resolver conflitos são adquiridas, exatamente, quando se enfrenta os conflitos.

Uma criança que coloca em prática a tolerância à frustração será um adulto mais feliz e bem-sucedido. Ela poderá entender que as experiências nem sempre são agradáveis e vai sobreviver a elas sem nenhum trauma.

“Fomos colocados aqui para aprender lições que nos tornam almas mais completas”
–Eric Pearl–

2.- Observe antes de socorrer

Seja paciente e não resolva os problemas dos seus filhos imediatamente. Confie nas capacidades deles de superar e encontrar uma saída por si mesmos. As crianças não precisam receber as soluções. Elas precisam de ajuda para descobrir as soluções por si mesmas.

tolerância à frustração

3.- Ajude as crianças a expressar suas emoções

Ensine aos seus filhos que não tem problema chorar ou rir quando estiver triste ou alegre. Expressar o que se sente é o primeiro passo para se sentir melhor. Todas as emoções que uma criança experimenta são válidas e vão ajudá-la a formar seu caráter.

4.- Estabeleça limites bem definidos

Às vezes as crianças precisam ouvir um contundente “não”. Provavelmente não é o que querem, mas é o que precisam.

Você tem total liberdade de dizer “não” quando as crianças pedirem um brinquedo muito caro ou quando quiserem assistir um programa de televisão até muito tarde. Assim se estabelece uma disciplina e se demonstra que nem sempre terão o que querem.

5.- Apresente estratégias para controlar as reações

Mostre às crianças que respirar fundo, caminhar um pouco ou escutar músicas agradáveis são ações que ajudam a se acalmar. O relaxamento é fundamental para passar da sensação de frustração à busca de uma saída.

Também é importante que saibam que, se não encontrarem essa saída, não tem problema pedir ajuda.

“Se você cair sete vezes, levante-se oito”
-Provérbio chinês-

6.- Seja um exemplo

Certamente você já ouviu isso muitas vezes. Mas a verdade é essa: as crianças aprendem mais com o seu exemplo do que com suas palavras. Se você agir de forma tranquila quando algo der errado, a criança vai interiorizar e aplicar essa conduta também.

Prefira que a criança se desenvolva em um ambiente com pessoas tolerantes e capazes de se comunicar.

tolerância à frustração

7.- Deixe que descubram os resultados de suas decisões

Na convivência diária, as crianças têm que fazer escolhas. O que vão comer, a roupa que vão vestir, os brinquedos que preferem e as atividades que vão fazer.

Faça-as perceber que sempre que tomam uma decisão, outras coisas acontecem ao redor e é preciso aceitá-las, mesmo quando não são agradáveis. Isso vai ajudar para que, no futuro, pensem melhor no que realmente querem e no que é conveniente para elas.

A vida futura dos seus filhos vai depender da formação que você der para eles nos primeiros anos de vida. Os valores, a assertividade e a resiliência são os segredos para que seus filhos sejam pessoas melhores e cresçam felizes.

Nenhuma vida está completamente livre de conflito ou de adversidades. Se você é o responsável por desenvolver a tolerância à frustração dos seus filhos, você evitará sofrimento e estresse na vida adulta deles.