Com que idade uma criança pode ficar sozinha em casa?

· 15 de novembro de 2018
Podem ser vários os motivos que te forcem a deixar seu filho sozinho em casa em um determinado momento. Mas será que isso é sensato? É aqui que entram em jogo várias situações reais e imagináveis.

Dar a uma criança a autonomia de ficar sozinha em casa pode significar muita angústia para você. Afinal, os riscos sempre vão existir. Entretanto, você pode tomar algumas medidas para minimizá-los.

Mas também é verdade que os filhos vão crescendo e já não precisarão tanto que você esteja ao lado deles em todos os momentos. Então, com que idade uma criança pode ficar sozinha em casa?

Há países em que a legislação penaliza,  de acordo com a idade das crianças, essa decisão dos pais. Eles são obrigados por lei a buscar um adulto para cuidar e supervisionar os menores.

É verdade que vivemos em uma sociedade que por um lado é independente e por outro lado submetida. Pode ser também que seu conceito como mãe esteja dominado por algum medo, justificado ou não.

No entanto, também é verdade que seus filhos irão crescer e nem sempre estarão ao seu lado. Portanto, descubra neste artigo como saber qual é a melhor idade para deixar uma criança sozinha em casa.

A perspectiva correta

Conforme seu filho cresce, ele exigirá mais independência. Obviamente, você deve prepará-lo para isso.

Na primeira vez em que isso acontecer, não será fácil. Você terá que se armar com coragem para evitar criar um quadro imaginário catastrófico do que pode acontecer.

Portanto, deixar uma criança ficar sozinha em casa pode ser parte de sua educação e irá ajudá-la a assumir responsabilidades maiores.

Naturalmente, espera-se que o momento não chegue sem aviso prévio. A preparação terá um papel determinante na maneira como seu filho assume o problema.

O fato de ele querer maior independência não o isenta dos riscos existentes, nem coloca sobre você uma obrigação inabalável de deixar que uma criança fique sozinha em casa.

ficar sozinha

Como saber o momento?

Se a decisão estiver tomada, você deve buscar o momento apropriado. Além disso, não deve haver necessariamente um motivo.

Ao mesmo tempo, você também pode fazer testes por períodos curtos que sirvam de treinamento para seu filho ficar em casa sozinho.

Alguns especialistas dizem que entre 8 e 12 anos as crianças já devem experimentar esse tipo de ausência dos pais. Mas como saber se elas estão prontas para isso?

Prepare a criança para ficar sozinha em casa

Cada criança é um mundo e ninguém melhor do que você para decifrar qual é a hora certa.

Não se deixe guiar pelo que os outros pais fazem nem se sinta sobrecarregada por qualquer situação imaginável.

Se você levar em consideração as seguintes reflexões, será possível analisar se seu filho está na idade certa e se tem a responsabilidade necessária para enfrentar sua ausência.

Para fazer isso, pergunte a ele se:

  • Sabe memorizar o endereço de casa e os números de telefone dos pais?
  • Cumpre suas responsabilidades em casa?
  • Sabe o que fazer e responder quando alguém bate na porta ou liga em casa?
  • Tem sido cauteloso com pessoas que não sabe se ainda confia?
  • Sabe a quem recorrer perto de casa no caso de algo acontecer?
  • Está ciente de onde está e sabe usar o kit de primeiros socorros?

Essas perguntas permitirão que você decida se a criança atingiu a maturidade necessária para poder ficar sozinha em casa por um tempo.

“A resposta para se uma criança pode ou não ficar sozinha em casa dependerá de cada caso particular e das circunstâncias de cada família”

E se ocorrer uma emergência?

Você não deve esquecer que isso também pode acontecer. Mas se trabalhar com antecedência, seu filho terá melhores chances de enfrentar tais situações com sucesso.

Claro, você não pode lidar com todas as situações imagináveis. Mas, em suas conversas diárias, você pode simular situações, ver a reação do seu filho e perguntar o que ele faria em cada caso, sem sobrecarregá-lo.

ficar sozinha

Uma decisão com o motivo certo

As razões pelas quais a criança vai ficar sozinha em casa devem ser autênticas.

Embora seja verdade que a preparação é necessária, sua responsabilidade para com seu filho não deixará espaço para maiores improvisos, pois você pode distorcer sua formação.

Lembre-se de que a idade por si só não é orientação suficiente para saber quando seu filho pode ficar em casa sozinho. Sempre haverá outros fatores a serem considerados, como o temperamento ou o caráter da criança.

O mais aconselhável será sempre falar abertamente com ele e explicar como agir em certas situações de insegurança.

Da mesma forma, também será útil falar sobre a importância de assumir uma cultura de prevenção ou prudência, não para preocupá-lo, mas para alertá-lo.

Isso permitirá que amadureça e gradualmente assuma compromissos na vida que o ajudarão a adquirir sua independência de maneira progressiva e responsável.

Então, a resposta para se uma criança pode ou não ficar em casa sozinha dependerá de cada caso particular e das circunstâncias de cada família.

Os pais serão responsáveis por decidir em todas as situações.