Como o consumo de açúcar afeta o comportamento e a concentração das crianças?

· 2 de abril de 2018
Todos os pais devem ficar atentos em relação ao efeito da concentração de açúcar no organismo das crianças. Leve em consideração os seguintes conselhos para evitar inconvenientes no futuro.

É algo que já aconteceu com todos nós: vamos a uma festinha infantil com nossos filhos e, ao chegar, eles se comportam de maneira exemplar. Entretanto, após comer algum doce, o comportamento das crianças se transforma. O açúcar deixa as crianças agitadas e proporciona muita energia.

Apesar desse fato não ter sido cientificamente comprovado, alguns pais optam por realizar festas sem refrigerantes e doces. Em vez disso, oferecem água, sucos e outros tipos de petiscos.

Contudo, não existe nenhum estudo que tenha demonstrado que o açúcar altere o comportamento das crianças: são suposições bastante generalizadas. Porém, é bastante lógico supor que existam crianças que são alérgicas ao açúcar refinado ou que possuam padrões que indiquem excesso de açúcar no sangue.

O que dizem os especialistas?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) não esclarece muita coisa sobre os perigos que o consumo excessivo de açúcar pode causar. A OMS sugere, contudo, que o consumo para as crianças não deve ultrapassar 37 gramas por dia. Em uma dieta de 1.750 calorias, isso representaria, aproximadamente, 7 colheres de chá de açúcar por dia.

A recomendação pretende evitar que o excesso de consumo de açúcar pelas crianças ocasione problemas sérios de saúde, que podem vir a se tornar crônicos quando os pequenos chegarem à idade adulta.

Presume-se que o consumo de açúcar seja tão viciante quanto o consumo da cocaína e outras drogas. O que significa dizer que, quanto mais açúcar se consumir, mais o corpo vai ficar acostumado a essa substância que parecia inofensiva. Ao não consumi-la, podem aparecer dores de cabeça, tontura, ansiedade e fadiga.

El azúcar es en muchos casos el causante de la caries dental en los niños.

Problemas devido à concentração de açúcar

As doenças que podem ter como origem o consumo excessivo de açúcar incluem alterações do metabolismo, do coração e dos dentes, entre outras. A seguir vamos enumerar alguns outros problemas causados pelo consumo excessivo de açúcar:

  • Os níveis de colesterol e triglicerídeos aumentam.
  • Contribui para que haja crianças mais obesas, devido às calorias do açúcar. Essa é uma das principais preocupações em países desenvolvidos. Inclusive, a OMS já declarou sua preocupação ao considerar o problema da obesidade uma epidemia.
  • A obesidade pode gerar problemas cardíacos, já que aumenta a pressão arterial.
  • Também pode causar diabetes. É a segunda doença crônica de maior incidência nas crianças.
  • O açúcar como componente adicionado aos sucos e a outras bebidas não contém nenhum valor nutricional, pois não contém minerais e vitaminas. Sendo assim, não é uma dieta saudável que contribui para tirar a fome e fazer com que se reduza a ingestão de outros alimentos.
  • Tem um importante impacto negativo no pâncreas.
  • Aumenta o aparecimento das cáries dentais.
  • Também produz hiperatividade, ansiedade e, em alguns casos, depressão.
  • A hiperatividade causada em uma criança faz com que ela perda a concentração na escola. Assim, seu rendimento escolar cai de maneira considerável.

Tudo que foi exposto anteriormente significa que, quando se consume açúcar de maneira excessiva, nos sentimos por momentos mais despertos, mais ativos e de certa maneira, com mais energia. A diferença em relação às crianças é que elas se sentem com um nível de atividade mais alto.

Entretanto, a especialista Raquel Pérez de León esclarece que assim como os níveis da glicemia sobem, eles voltam a baixar em dado momento. Isso é conhecido como queda de açúcar.

É importante esclarecer que o consumo excessivo de açúcar pode ocasionar desvio de atenção em qualquer situação, especialmente em âmbito escolar. Também pode causar problemas relacionados ao sono, atraso cognitivo e sobrepeso.

El azúcar en los niños puede repercutir de muchas maneras negativas en su salud.

O que se sugere aos pais?

A recomendação mais saudável e idônea é que as crianças consumam as quantidades necessárias e recomendadas divididas igualmente, pela manhã e pela tarde. Porém, não em doces e balas, mas, sim, como parte integral dos alimentos.

Existem dúvidas sobre se devemos permitir ou não o consumo de açúcar aos nossos filhos. A resposta é bastante simples e clara: sim, eles podem consumir, mas de forma controlada e evitando os excessos.

A maioria dos alimentos, especialmente as frutas, contém boas quantidades de açúcares. É importante destacar que hábitos bem desenvolvidos na infância são transformados em costumes saudáveis na vida adulta. Quer dizer, não haverá problemas de sobrepeso ou diabetes, entre outras doenças.

“Investir na saúde produzirá enormes benefícios”
-Gro Harlem Brundtland-

Concluindo, podemos afirmar que nem todos os organismos são iguais. Por fim, as reações diante do consumo de açúcar são diferentes em cada pessoa. Alguns a assimilam com grande facilidade, já outras pessoas sofrem altas e baixas no nível de glicemia. O importante, portanto, é manter o equilíbrio.