Como ajudar pais que perderam seus filhos

· 6 de julho de 2018
Perder um filho é a coisa mais difícil pela qual um pai ou mãe podem passar. É algo que eles não conseguem superar e simplesmente têm que tentar aprender a viver com isso.

A perda de um filho é muito pior do que você pode imaginar, caso você não tenha passado por isso. Notícias com esse tópico nas redes sociais ou na televisão e dão um aperto no coração, mas não podemos imaginar até que ponto a dor pode chegar a penetrar.

Mas talvez em seu entorno você conheça pais que tiveram que passar por essa desgraça pessoal. Pode ser um amigo, familiar ou vizinho. E pode ser que tenha vivido essa tragédia muito perto de sua vida e viu a necessidade de passar conselhos bem-intencionados para tentar ajudar esses pais abatidos e afligidos pela dor.
Mas dizer que “as coisas podem melhorar” não funciona. Quando uma criança morre, nada pode dar sentido a essa dor horrível que todo mundo sofre.
A maioria das pessoas não está acostumada a encarar essas situações e talvez as reações sejam sem jeito ou pouco úteis. Mas é certo que nesse processo alguns conselhos podem ajudar os pais na compreensão da situação.

Não dá para corrigir

Antes de qualquer coisa, ao se aproximar de pais que estão imersos em dor, você deve estar consciente de que nada pode corrigir essa situação. A morte marcou a vida dessas pessoas.

A perda de um filho não se pode curar. Mas você pode fazer algumas coisas para que a dor não acabe com os pais. E sua bondade pode ajudar, mesmo que você não se dê conta disso.

pais que perderam seus filhos

Não utilize frases que não levam a lugar algum

Às vezes, frases são ditas sem pensar e ficam sendo repetidas nas nossas cabeças porque nos arrependemos de termos proferido. Coisas como “ao menos ele/ela não está mais sofrendo”, “agora ele/ela está em um lugar melhor” ou “com certeza está nos está vendo” não ajudam de forma nenhuma.

Não diga como eles devem reagir

Quem pode dizer como alguém deve passar pelo momento de luto perante a tragédia mais horrível de sua vida? Não se pode fazer isso e quando termina o funeral, os pais, destruídos pela dor, não podem voltar à sua vida social e ao seu trabalho como se nada tivesse acontecido.

Eles devem passar por um momento de aceitação. E cada um tem o seu ritmo, que deve ser respeitado. A dor se transformará em uma nova parte da vida dos pais porque ela não vai acabar nunca. Mas eles devem aprender a lidar com isso e com esse sentimentos, o que não é uma tarefa fácil.

É algo que não dá para superar

Se você quer ajudar os pais a lidar com a perda de um filho, não espere que eles tenham um superado isso cinco anos após o ocorrido.  Ou 20 anos. Ou 35.  A morte de um filho nunca se supera, mas se aprende a viver com ela. O que não dá é seguir em frente como se nada tivesse acontecido.

pais que perderam seus filhos

Escute sem fazer julgamentos

É necessário que você os escute,  já que eles vão precisar falar e desafogar sua dor de alguma forma. Não fale, só escute. Não julgue, só compreenda. Se você quer ser um bom apoio, vá até a casa deles, mesmo que eles estejam em um período de dor e deixe que eles falem. Chore com eles, deixe que te abracem e dê todo o seu apoio incondicional. Não assuma que eles queiram ficar sozinhos. Ajude na limpeza da casa, fique com eles para comer e ajude nas refeições, leve-os a um restaurante, etc. Espere um tempo prudente antes de convidá-los para sair. Mas faça sentir sua presença a todo momento.

Seja paciente com as mudanças

Acostumar-se a viver com dor não é fácil e é necessário muito tempo para se acostumar.  Os pais terão que passar por diversas fases antes de chegar ao estágio final. Eles deverão criar uma nova normalidade, com novas tradições, pontos de vista que mudam e, no fim, se transformar em pessoas diferentes em relação a antes da perda.  Seja paciente e não deixe de ficar ao lado deles.