Como o baixo peso afeta a gravidez

· 9 de maio de 2019
A gravidez e o baixo peso não são uma boa combinação. A vida da mãe e do feto pode estar em perigo se a gestante estiver desnutrida ou com o peso abaixo do normal. Descubra quais outras consequências esse problema pode causar.

Para que um feto possa ser formado adequadamente no útero da mãe e para que o corpo da mãe suporte bem as mudanças, é preciso atender algumas necessidades importantes para essa fase.

Algumas mulheres não desejam sacrificar a beleza pela saúde, ou não conseguem compensar o corpo com os nutrientes adequados. Essa situação nos leva a pensar em como o baixo peso afeta a gravidez.

Obviamente, quando uma mulher está grávida deve comer o suficiente para estar em ótimas condições de saúde.

Muitas vezes costuma-se pensar que as gestantes têm um apetite de leão e constantes desejos que as levam a comer bastante. Acredita-se, portanto, que elas sempre têm um bom peso e ótima saúde. No entanto, se esse não for o caso, o que acontece com o bebê e com a mãe?

Como o baixo peso afeta a gravidez

De fato, o baixo peso na gravidez afeta a mãe e o bebê de várias maneiras. Assim, as mulheres que estão abaixo do peso na gravidez ou que estão desnutridas se enquadram na classificação de gestações de alto risco tipo I ou gestações de alto risco tipo II.

Gestações de alto risco tipo I

Considera-se que uma mulher apresenta uma gestação de alto risco tipo I se ela estiver com boa saúde, mas estiver exposta a fatores como desnutrição, pobreza extrema, tabagismo ou alcoolismo.

Gestações de alto risco tipo II

Nas gestações de alto risco do tipo II, as futuras mamães apresentam doenças como diabetes, pré-eclâmpsia ou HIV. Ademais, estão incluídas as gravidezes em que os bebês apresentam baixo peso ou peso menor do que o recomendado pelos pediatras.

baixo peso afeta a gravidez

Essas classificações informam que tanto as mães quanto os bebês desnutridos ou com baixo peso correm o risco de desenvolver uma doença. Mas, afinal, como o baixo peso na gravidez afeta o bebê e a mãe?

Consequências específicas de ter baixo peso na gravidez

As consequências mais diretas associadas ao baixo peso na gravidez são:

  • Correr o risco de ter um aborto espontâneo.
  • Probabilidade de parto prematuro.
  • O bebê ter um peso menor que o recomendado.
  • Morte do bebê dentro de algumas semanas após o nascimento.
  • A criança apresentar distúrbios relacionados ao seu crescimento ou às suas habilidades mentais.

“Quando uma mulher está grávida, deve comer o suficiente para estar em condições ideais de saúde.”

Quando uma gestante é considerada magra demais

A magreza em cada mulher pode variar dependendo de sua altura e de características genéticas. Estima-se que uma mulher com índice de massa corporal menor que 19 pontos já mostra sinais de muita magreza. No entanto, como saber se, além disso, a gestante está desnutrida?

É importante esclarecer que, mesmo que uma mulher coma em bastante quantidade, isso não significa que ela esteja se alimentando bem. A mulher deve se alimentar para obter vitaminas e nutrientes que sejam não apenas suficientes para o bom funcionamento do seu corpo, mas também para formar uma nova vida.

Para detectar se uma mulher está desnutrida, existem alguns sinais que se manifestam no organismo. Alguns deles que podemos destacar são:

  • Músculos fracos e pouca força.
  • Sensação constante de fraqueza.
  • Pele muito seca em várias áreas do corpo, incluindo os lábios.
  • Queda de cabelo.
  • Cáries.
  • Problemas de concentração.
  • Problemas cardíacos.
A dieta é fundamental quando o baixo peso afeta a gravidez.

Recomendações sobre a alimentação

Se você estiver grávida, é essencial mudar seu estilo de alimentação se precisar. De preferência, priorize os alimentos orgânicos e evite os fast food. É fundamental que você integre legumes, frutas e carnes magras em sua dieta.

Da mesma forma, o consumo de calorias deve aumentar nessa fase. Durante o primeiro trimestre da gravidez é recomendável consumir cerca de 150 calorias a mais por dia, enquanto no segundo e no terceiro trimestres deve ser consumido por volta de 350 calorias extras por dia.

Se você tem condições particulares de saúde como diabetes, é celíaca, sofre de alergias ou intolerâncias alimentares, lembre-se de que o seu médico pode recomendar uma dieta que atenda melhor às suas necessidades.

Você não precisa pagar por um especialista se a sua situação financeira não permitir. Felizmente, você pode procurar o serviço de saúde pública se precisar.

Por fim, existe uma grande variedade de receitas disponíveis para gestantes que podem ser bem úteis durante essa fase. Com elas, você certamente encontrará alguma que atenda às suas necessidades para todas as porções diárias.