Conjuntivite em bebês

· 17 de março de 2018
A seguir vamos contar tudo o que você precisa saber sobre a conjuntivite em bebês para que o problema possa ser resolvido de forma rápida e eficaz.

Também comum em crianças, a conjuntivite em bebês é uma inflamação da conjuntiva. A conjuntiva é a membrana que cobre a parte branca dos olhos e a área interna das pálpebras. É transparente, e portanto, imperceptível a olho nu.

Sintomas de conjuntivite em bebês

  • Lacrimejo constante.
  • Sensibilidade à luz.
  • Remelas em maior quantidade do que o habitual.
  • Aparecimento de secreções brancas, amarelas ou esverdeadas no olho.
  • Inflamação dos olhos, especialmente da parte branca e da pálpebra. Pode ser difícil para a mãe identificar especificamente qual é a parte inflamada. Normalmente, se observa uma inflamação geral.
  • Vermelhidão dos olhos A parte branca e as bordas inferiores dos olhos ficam avermelhadas. Pode acontecer com apenas um ou ambos os olhos.
  • Coceira, ou sensação de ter areia ou “algo” nos olhos. No caso de um bebê é mais difícil saber pois ele não consegue comunicar exatamente o que sente. Por isso, a mãe deve observar se o bebê tenta tocar ou coçar os olhos para poder identificar qualquer tipo de incômodo nessa área.

É importante consultar o pediatra assim que se observar um ou mais sintomas mencionados acima.

Como tratar a conjuntivite em bebês

Tipos de conjuntivite em bebês recém-nascidos

A conjuntivite pode ser classificada de acordo com sua origem. Também é preciso levar em consideração a idade da criança, uma vez que, pode haver diferentes características e tratamentos para cada caso.

Conjuntivite química

É causada pelas gotas que são ministradas assim que o bebê nasce. Elas são aplicados para evitar infecções causadas por bactérias. Este é um dos tipos mais leves de conjuntivite. O inchaço e a vermelhidão dos olhos geralmente desaparecem após cerca de 36 horas. A conjuntivite química não precisa de tratamento específico.

Conjuntivite por Neisseria gnorrhoeae

Também chamada de conjuntivite gonocócica, é causada pela bactéria da gonorreia. É transmitida ao bebê através do canal de parto. O bebê é propenso a contrair se a mãe tiver gonorreia.

Se o médico estiver ciente de que a mãe está infectada, pode prevenir a conjuntivite com gotas de antibiótico no momento do parto.

Os sintomas de vermelhidão ou secreções geralmente aparecem de dois a quatro dias após o nascimento. O tratamento geralmente é feito por antibiótico por via intravenosa.

Conjuntivite por Chlamydia trachomatis

Assim como a conjuntivite gonocócica, este tipo de conjuntivite também é transmitida através do canal de parto. Os sintomas de inflamação, vermelhidão e secreção dos olhos costumam aparecer cerca de 5 dias após o nascimento. É tratada com antibióticos orais.

Conjuntivite bacteriana

Vários tipos de bactérias podem causar conjuntivite e afetar a visão das crianças. O tratamento depende do tipo de bactéria que causa a doença.

Os sintomas mais comuns são olhos inchados, com secreções amareladas, e olhos grudados por causa da secreção. O tratamento é feito com gotas ou com cremes antibióticos.

Também é recomendado limpar os olhos com compressas de água morna. Ao limpar, é necessário tomar todas as precauções de higiene possíveis.

conjuntivite em bebês, como tratar

Causas de conjuntivite em bebês e em crianças

  • Obstrução do duto lacrimal. Muitos bebês nascem com um ou ambos os dutos lacrimais bloqueados. Alguns dias após o nascimento, o olho pode ser infectado por falta de lubrificação. Muitas vezes os sintomas são confundidos com conjuntivite. Esse problema pode ser tratado com massagens indicadas pelo pediatra. No pior dos casos, é realizado um procedimento cirúrgico simples.
  • Bactérias. As bactérias que vivem na pele ou no nariz podem chegar ao olho, causando a infecção.
  • Vírus. Costuma ser a causa mais comum de conjuntivite.
  • Alergias. Podem ser causadas por poeira, pólen, fumaça ou qualquer agente externo.
  • Contato com outras substâncias. Qualquer elemento estranho pode causar irritação. Pode ocorrer com cremes para bebês, cloro de piscina, perfumes ou qualquer outra substância que entre no olho por acidente.

O que fazer em caso de conjuntivite em bebês?

A primeira coisa a fazer é consultar o pediatra. Ele vai determinar se o bebê precisa de antibióticos ou de antialérgicos, dependendo da origem da conjuntivite. Também é essencial evitar a aplicação de remédios caseiros sem o consentimento médico.

No caso de o bebê apresentar conjuntivite, para evitar o contágio, a mãe ou o cuidador do bebê devem lavar bem as mãos todas as vezes que tiverem contato com os olhos do bebê, por exemplo ao limpar com compressas.

Todo cuidado é essencial pois a conjuntivite viral e bacteriana são muito contagiosas. Isso também é importante para proteger as outras crianças da casa.