Conselhos para começar a escola sem lágrimas

· 29 de outubro de 2018
Se pensamos nisto por um instante, nos daremos conta de que este é um momento tão cheio de emoções e ansiedade que na verdade não é mais do que o primeiro portal

Começar a escola sem lágrimas é algo que toda família deseja.

É quase como um ritual de passagem tanto para o próprio pequeno quanto para a família e que sempre nos produz um certo medo e certa ansiedade.

Contudo, sobreviver ao primeiro dia de escola dos nossos filhos pode ser fácil se seguimos alguns conselhos simples.

Nosso filho, nossa filha, está crescendo. Começar a educação infantil ou primária nada mais é do que o começo de uma grande aventura.

Porque não podemos esquecer que, sem dúvida, virão mais dias de lágrimas. Mas também virão muitos mais dias de sorrisos, descobertas e maravilhosos momentos para recordar.

A escola é o segundo círculo social de uma criança depois da família. Então, é necessário que sejamos hábeis gestores neste processo para favorecer uma boa integração.

Devemos oferecer aos pequenos estratégias adequadas para que aprendam a fazer parte desse meio.

Aqui no blog, queremos oferecer uma série de dicas para começar a escola de maneira que não seja traumática nem para você nem para seus filhos.

Acredito ou não, no final, todos vamos sobreviver a esse dia.

Começar a escola: conselhos para o sucesso

É comum dizer que se uma criança já tem experiência com creches não viverá com tanto drama o primeiro dia na escola. Ainda assim, não podemos confiar só nisso.

Cada situação é diferente e também não podemos prever o que ela vai sentir. O mais adequado é ir preparando o terreno.

começar a escola

1. Conscientização: nos preparamos antes de começar a escola

O mais adequado é ir preparando nossos filhos para esse momento durante todo o verão. “Vai começar a escola” ou “Agora você já é grandinho” são expressões bem úteis.

  • Ir à escola significa crescer. Para que uma criança se sinta um pouco maior, é importante que esteja integrada em cada passo desse ritual de entrada na escola.
  • Deixe que escolha parte de seu material escolar: bolsas, estojos, lancheiras, cadernos…. Faça com que ela participe desse processo, permitindo que tenha voz e voto.
  • Por sua vez, também é importante que a criança saiba mais ou menos o que irá encontrar. É importante buscar conversar com ela para explicar que haverá uma oportunidade de conhecer novas crianças.
  • Contar que ela vai para aprender, ficar bastante tempo fora de casa, brincar em um pátio, estar em uma aula são boas dicas.
  • Responda suas dúvidas e suas preocupações

Além de tudo, procure fazer com que ela veja isto como algo interessante, algo que ela vai gostar.

Se ela notar alguma preocupação, a ansiedade certamente vai aumentar.

2. Preste atenção às emoções de seu filho nos dias antes de começar a escola

As crianças tendem a exteriorizar suas emoções dois ou três dias antes de começar as aulas.

Algumas coisas que deveriam nos preocupar são, sem dúvida, quando não querem comer ou quando fazem xixi na cama.

começar a escola

  • Estes são sem dúvida os fatores mais preocupantes dos quais não devemos descuidar.
  • Mesmo assim, se há outros filhos mais velhos em idade escolar e estes ironizam a criança, assustando-a, é necessário que controlemos essas situações.
  • Tente acabar com as tensões, faça com que se sintam surpreendidas. Se notarem alegria em você, vão se contagiar com seu entusiasmo.

3. O primeiro dia de aula: o que você deve fazer e não fazer

  • Não chegue na escola muito em cima da hora. Isso significa se despedir da criança de forma rápida e traumatizante.
  • O mais adequado é ir com antecedência para que ela se familiarize com a escola, as salas, os companheiros, os professores…
  • Não a deixe sozinha imediatamente na companhia de outras crianças ou na sala de aula com os professores.
  • Não diga frases tão concisas como “não chore”; “Você tem que se comportar ou a mamãe vai ficar brava”; “Você tem que respeitar a professora ou será expulso da escola”.
    começar a escola
  • Trata-se muito mais de eliminar essa conotação negativa. Faça uso da inteligência emocional. “Papai e mamãe sabem que você ficará bem e que vai fazer muitos amigos”; “Não tenha medo porque sua professora vai cuidar de você”; Seus amigos estão tão nervosos quanto você.”
  • Outro aspecto a levar em consideração é o fator tempo. Os pequenos não o entendem. Isso significa que não devemos dizer “Logo você chega em casa” porque não é verdade.
  • Para uma criança o aspecto mais complexo de começar a escola é a separação de nós. Porque somos os conhecidos, somos quem garante segurança e afeto.
  • O mais adequado é dizer que quando acabar a aula você estará lá para levá-la para casa. Não vale a pena dar falsas expectativas. Foque na figura do professor como alguém que vai tomar conta dela.

4.Depois do primeiro dia na escola, vem o segundo que também não é fácil

Muitas vezes, falamos somente sobre a complexidade de começar a escola. Falamos somente sobre o primeiro dia.

Contudo, acreditemos ou não, o segundo pode ser ainda mais difícil.

  • Uma vez que a criança conhece como são as rotinas da aula, é possível que nos diga aquela história de que “não quer voltar”. Até que nossos filhos entrem na dinâmica cotidiana da escola, suas emoções vão ficar desequilibradas.
  • É preciso ter paciência e, acima de tudo, manter uma atitude positiva. Não se trata apenas de dizer “você vai, querendo ou não”. Temos que ser intuitivos e empáticos em vez de originais.
  • É importante ver que a criança sabe o que sente. Mas também é preciso mostrar que todos temos responsabilidades. Mamãe e papai trabalham e ele ou ela devem ir à escola.começar a escola

Por fim, e não menos importante, tente fazer a criança descansar bem, comer de maneira saudável e aproveitar seus momentos de ócio.