Uma homenagem aos bebês prematuros

· 6 de junho de 2017

Os bebês prematuros têm o seu dia. A Organização Mundial da Saúde, conhecida por sua sigla OMS, designou 17 novembro como o Dia Mundial da Prematuridade. A data foi criada com o intuito de homenagear, de alguma forma, os milhares de bebês que nascem todo ano prematuramente (antes das 37 semanas de gravidez) e lutam por suas vidas todos os dias em hospitais de todo o mundo.


Aqui em Sou Mamãe nos unimos a essa homenagem e dedicamos o artigo a seguir a este assunto em particular.

As causas que levam ao nascimento prematuro

As causas da prematuridade são diversas. Alguns nascimentos prematuros se devem à questões inevitáveis como:

  • Dilatação do colo do útero antes da data prevista para o nascimento. Esta dilatação não provoca dor ou contrações, e por isso a grávida percebe só quando é tarde demais para tomar precauções
  • Ter infecções ou problemas no colo do útero antes da gravidez
  • Ter dado à luz anteriormente a outro bebê prematuro
  • Gravidez por fertilização in vitro
  • Levar uma gravidez múltipla (gêmeos, trigêmeos …)
  • Sofrer de alguns problemas de saúde relacionados com a gravidez ou não, como por exemplo diabetes e pressão alta
  • O uso prévio de medicamentos para aumentar a fertilidade
  • Ter sido tratada por conização com cirurgia, devido a neoplasia intraepitelial cervical (NIC)
  • Apresentar carências nutricionais e ter baixo peso
  • Apresentar infecções urinárias durante a gravidez
  • Ter excesso ou falta de líquido amniótico (polihidrâmnio e oligodrâmnio, respectivamente)

Há ainda outros fatores de risco que podem ser evitados. Entre eles não podemos deixar de mencionar:

  • Gravidez na adolescência
  • Ter alguma DST (doenças sexualmente transmissíveis)
  • Consumir drogas tanto legais como ilegais, especialmente durante a gravidez
  • Ficar grávida logo após dar à luz a outro bebê

O porquê da homenagem

De acordo com a Organização Mundial de Saúde o nascimento prematuro […] é a principal causa de mortalidade neonatal e a segunda causa de mortalidade infantil no mundo […]. Estima-se que todo ano 15 milhões de bebês nascem de forma prematura, antes de terem completado 37 semanas de gestação, e 1,1 milhão de bebês prematuros morrem todo ano.

Além disso, os nascimentos prematuros são um sério problema sanitário, social e familiar que preocupa e sensibiliza a todos, afinal a vida e a saúde de qualquer criança conta.

Uma luta diária que os transforma em titãs

Os bebês prematuros devem lutar contra uma série de problemas que prejudicam a sua saúde. Alguns dos mais comuns são:

  • Displasia broncopulmonar: são cicatrizes no tecido pulmonar que comprimem os brônquios. Isso causa uma grande dificuldade para respirar. As crianças que nascem com esta condição podem precisar de mais oxigênio em etapas futuras
  • Hemorragia intracraniana: é a ruptura de um vaso sanguíneo no cérebro que pode levar à morte do recém-nascido
  • Enterocolite necrotizante: inflamação que causa necrose em algumas áreas do intestino
  • Hipoglicemia: baixa concentração de glicose no sangue
  • Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo: dificuldade respiratória que pode levar à cianose, pneumonia e apneia
  • Infecções de todos os tipos
  • Raquitismo: doença resultante de um defeito nutricional. É caracterizada por deformidades no sistema ósseo devido a baixos níveis de fósforo e de cálcio no sangue
  • Anemia: baixa concentração de hemoglobina no sangue.

Por essas razões os bebês prematuros são submetidos a muitos exames que são feitos durante dias, semanas ou até meses dependendo da condição de cada um e a maturidade com que eles nasceram.

Finalmente, você deve saber que essas crianças são mais propensas a sofrer de síndrome da morte súbita do que outras crianças que nasceram no tempo adequado.

Uma homenagem aos bebês prematuros

Que 17 de novembro seja todo ano um dia solene para lembrar os bebês que não conseguiram sobreviver e uma dia para aplaudir aqueles que conseguiram passar por essa fase tão difícil.

O respeito do nosso blog e uma homenagem mais do que merecida aos bebês prematuros.

Que este texto sirva como um sincero reconhecimento a esses gigantes que lutaram, lutam, e lutarão desde os primeiros momentos de sua saída para o mundo, para viver.