Consequências do estresse no parto

O estresse e a ansiedade podem provocar efeitos nada desejáveis em qualquer pessoa. No entanto, essas consequências prejudiciais são ampliadas quando se trata de uma mulher grávida. Contaremos tudo que você precisa saber sobre o estresse na gravidez e no parto.

Uma das notícias mais importantes e felizes para grande parte das pessoas é saber que vão se tornar pai ou mãe. Carregar uma nova vida dentro de si é algo realmente emocionante. Mas o estresse no parto pode trazer trágicas consequências. Vamos descobrir quais são a seguir.

Consequências do estresse no parto

Há situações nas quais uma gravidez pode chegar em um mau momento. Isso acontece porque há momentos na vida nos quais podemos estar sofrendo por algum motivo. Isso pode afetar seu dia a dia e provocar ansiedade na gravidez. Como consequência, talvez você sofra durante o parto, situação que vai afetar tanto você quanto o bebê.

Essas situações de estresse e ansiedade não afetam da mesma maneira todas as mulheres. Por isso, é lógico pensar que também não vão influenciar da mesma forma em todos os bebês.

No entanto, a realidade é que existem padrões comuns. Eles nos ajudam a identificar quais são algumas das consequências do estresse no parto e, previamente, na gravidez.

Para começar, vale destacar que o estresse é prejudicial quando sentido com alto grau de intensidade. Também quando se trata de alguns transtornos depressivos que influenciam no sistema imunológico da futura mãe e, portanto, que podem causar consequências para o bebê.

Por isso, a seguir vamos ver quais são algumas das consequências da ansiedade e do estresse na gravidez e no parto.

estresse na gravidez e no parto

Complicações obstétricas, parto prematuro e baixo peso ao nascer

Uma das principais complicações que podem aparecer quando a mãe apresenta um alto nível de estresse na gravidez são as complicações obstétricas, assim como um parto prematuro e baixo peso do feto ao nascer. Esses efeitos negativos podem ocorrer por causa dos hormônios liberados durante esses episódios de estresse.

Aborto espontâneo

As chances de um aborto espontâneo também aumentam quando a futura mãe está submetida a altos níveis de estresse e ansiedade na vida diária. São muitos os estudos que já demonstraram isso.

Passar por situações de estresse, como a morte de um ente querido nas primeiras semanas de gravidez, pode ter grande influência. O corpo da futura mãe reconhece os níveis de alguns hormônios, como a hidrocortisona, que é gerada pelo estresse e funciona como um sinal de alerta para o organismo. Uma espécie de sintoma de condições adversas para a continuidade da gravidez.

Problemas de desenvolvimento intelectual

A terceira das graves consequências que tanto a mãe quanto o bebê podem sofrer em caso de estresse está relacionado ao desenvolvimento intelectual cognitivo do futuro bebê. Frente a esses altos níveis, o desenvolvimento da linguagem e o quociente de inteligência verbal nas crianças podem ser afetados quando a mãe não vive uma gravidez tranquila e prazerosa.

As consequências podem aparecer em longo prazo nas estruturas cerebrais do bebê nas regiões atingidas. Estão principalmente relacionadas com a linguagem e as habilidades verbais.

Problemas emocionais e de conduta no bebê

São muitos os especialistas que fizeram vários estudos nos quais estão associados problemas emocionais e estresse. E também determinadas condutas em bebês e crianças que tiveram mães com problemas de estresse durante a gravidez.

estresse na gravidez e no parto

Dessa maneira, observa-se um aumento no índice de crianças com hiperatividade que tiveram mães com estresse durante o período de gestação. Além disso, as crianças costumam ter problemas emocionais. Também não podemos nos esquecer de outros tipo de conduta e falta de atenção.

Todas e cada uma dessas consequências estão baseadas em grande quantidade de pesquisas realizadas ao longo das últimas décadas. São estudos elaborados por especialistas em obstetrícia e ginecologia, entre outros campos da ciência e da medicina. Com esses estudos, ficou claro que o estresse na gravidez pode trazer graves consequências fisiológicas e psicológicas para a mãe e para o futuro bebê. Isso acontece tanto no período pré-natal quanto no pós-natal. Além disso, pode piorar a qualidade de vida do bebê e da mãe.

Por isso é fundamental que desde o primeiro momento em que uma mulher fica sabendo que está grávida, ela faça tudo o que for possível para ter uma vida tranquila e sossegada. Os benefícios em longo prazo são incontáveis.

Recomendados para você