Corrida e gravidez: uma combinação possível

29 de abril de 2018
É possível combinar corrida e gravidez? Em princípio, não há nenhum problema em realizar algumas atividades físicas durante a gravidez. Mas sempre com moderação.

É motivo de espanto por parte de muitas pessoas ver mulheres grávidas realizando rotinas de exercícios, embora isso seja cada vez mais comum. Há pouco tempo, acreditava-se que esporte e gravidez eram incompatíveis, principalmente no caso da combinação corrida e gravidez. No entanto, hoje em dia é quase uma exigência médica.

O exercício durante a gravidez beneficia a oxigenação da mãe e do bebê. Além disso, permite que o corpo sinta com menor intensidade os impactos motivados pelo período de gestação.

A atividade física melhora a circulação e oxigena o sangue e o cérebro. Também contribui para minimizar os estados de ansiedade e estresse que antecedem o parto. Assim como o acompanhamento médico durante a gravidez, os exercícios devem ser realizados sob a supervisão de um especialista.

Corredoras grávidas: corrida e gravidez

Correr é uma boa opção para as grávidas que praticavam esse esporte antes da gravidez. Mas se você é uma mulher grávida que nunca praticou corrida antes, é recomendável começar com outro esporte. Como exemplo, podemos citar pilates, natação ou caminhada.

A corrida é um esporte de médio e alto impacto que precisa de supervisão, assim como outros esportes. O mais importante ao praticar é ter certeza de que se trata de uma gravidez saudável e sem complicações. Caso contrário, é contraproducente tanto para a mãe quanto para o bebê.

Outro aspecto importante para a futura mamãe, no momento de correr, é evitar riscos. Por exemplo: correr na chuva, em terrenos irregulares ou descidas íngremes. A possibilidade de quedas é um dos maiores riscos ao combinar corrida e gravidez.

corrida e gravidez

A dinâmica durante a gravidez

Apesar de corrida e gravidez serem totalmente compatíveis, durante o primeiro trimestre de gestação é possível que não combinem tanto. Nesse período, os hormônios estão se estabilizando, o que produz muitas mudanças no corpo da mulher. Isso pode fazer a mãe sentir que não se adequa a nenhum ritmo de corrida.

Após o primeiro trimestre, os hormônios começam a ficar a favor da grávida. A partir de então, algumas grávidas conseguem igualar tempos de corrida de antes da gravidez. Mas não devemos nos esquecer de que o mais importante é não se exceder nos exercícios, mesmo que estivermos nos sentindo bem dispostas.

Por fim, no último trimestre de gestação é recomendável diminuir o ritmo. A barriga já está suficientemente grande para começar a deixar a mãe mais cansada. Além disso, esse peso começa a deixar marcas na região lombar, nos quadris e nos joelhos.

“O exercício durante a gravidez melhora a oxigenação da mãe e do bebê, além de permitir que o corpo sinta com menos intensidade as mudanças motivadas pelo período de gestação.”

Recomendações de corrida para grávidas

É preciso ter consciência de algumas recomendações no momento de começar a correr. É fundamental realizar algumas mudanças no treinamento habitual para garantir o bem-estar da mãe e do bebê.

  • Aprovação médica. Se a mãe já corria antes, antes de continuar deve receber a aprovação médica. Com isso, terá certeza de que não estará colocando em risco sua situação nem a do bebê.
  • Acima de tudo, a futura mamãe deve se lembrar de que o objetivo é aproveitar o momento. Depois haverá mais tempo para retomar as corridas e as competições. Durante o treinamento enquanto estiver grávida, a mulher deve se focar mais no tempo de exercício do que nos quilômetros percorridos.
  • Controlar a frequência cardíaca. As pulsações devem se manter entre 140 e 145 por minuto durante o treinamento. Se ficarem acima, é recomendável intercalar com uma caminhada para recuperar a frequência cardíaca ideal.
  • Adequar o ritmo da corrida. À medida que a gravidez avança, o ritmo deve ir diminuído para evitar lesões nas pernas ou nas articulações. Também é uma maneira preventiva de evitar quedas que podem prejudicar o estado de saúde da mãe.
  • Manter a hidratação. Ficar bem hidratada é um dos desafios mais importantes na gravidez. Durante uma rotina de exercícios, a ingestão de água deve aumentar para estabilizar a temperatura corporal, assim como para recuperar os sais que são perdidos com a transpiração.
  • Prestar atenção no seu corpo. Nunca é recomendável levar o corpo ao limite em relação à prática de exercícios. Nos dias em que a mulher sentir cansaço ou falta de ar, por exemplo, pode fazer um exercício menos exigente.
  • Correr com companhia. A corrida pode ser uma boa desculpa para passar o tempo com outras mulheres grávidas ou praticar um esporte com seu companheiro. Praticar esporte em grupo gera uma motivação extra. Mais ainda em situações especiais, como é o caso da gravidez.
corrida e gravidez

Os benefícios de combinar corrida e gravidez são vários, mas há precauções que devemos tomar. Assim como em outras fases da vida, o esporte pode gerar mudanças positivas também durante a gravidez.