Crianças que têm asma podem praticar esportes?

29 de abril de 2019
As atividades físicas ajudam as crianças a aprender a respirar corretamente e isso pode beneficiar aquelas que sofrem de asma.

As crianças que têm asma podem praticar esportes? Essa é a dúvida mais comum nas casas onde moram crianças com essa patologia. Muitas delas anseiam por praticar alguma modalidade esportiva, mas os seus pais não sabem se isso é aconselhável ou não para a sua condição.

Nenhuma criança que tem asma deve ser privada de praticar o esporte que gosta. Nesses casos, ao contrário do que se pode pensar, o exercício físico pode ajudar a melhorar a sua condição respiratória, além de manter a criança com um peso adequado; porém, é claro que é sempre necessário avaliar as condições nas quais a atividade esportiva é praticada.

Outros benefícios que a prática de esportes vai trazer para a criança são: bem-estar físico e mental, melhorias na autoestima e na autoconfiança que, por sua vez, vão trazer como resultado um aumento na sua integração social.

Para aproveitar tudo o que foi dito anteriormente, basta manter a doença sob controle, sempre ter à disposição os medicamentos necessários e consultar periodicamente o médico especialista.

O que é a asma?

A asma é uma doença crônica que produz tosse excessiva, chiado e dificuldade para respirar ou dispneia. Há crianças que manifestam essa patologia ao praticar alguma atividade física ou ao terminá-la e, nesse caso, ela é conhecida como asma induzida por esforço ou por exercício físico.

Esse tipo de asma não impede que a criança pratique esportes. Pelo contrário, é conveniente que ela os pratique, uma vez que os benefícios para a sua saúde e estabilidade emocional são bem conhecidos. O mais importante é que a criança e o seu treinador saibam quando é hora de parar para um intervalo ou encerrar o treinamento.

Esportes recomendados para crianças que têm asma

Há uma grande variedade de esportes e atividades recreativas que as crianças com essa dificuldade respiratória podem fazer.

O esporte mais adequado é simplesmente aquele que a criança considere o seu favorito. Caso contrário, ela vai utilizar a doença para abandoná-lo. O mais importante é que a criança se sinta confortável e feliz com a sua atividade esportiva.

Esportes recomendados para crianças com asma

Com exceção do mergulho com cilindros de ar comprimido (o qual não é recomendado), uma criança que tem asma pode praticar qualquer tipo de esporte. Algumas modalidades são menos asmogênicas do que outras, por isso devemos ser capazes de reconhecer a tempo as reações que surgirem.

Se a criança tolera adequadamente a atividade física, não é necessário medicá-la antes da prática. Se, por outro lado, o quadro se complicar, é melhor que ela tome a medicação 10 minutos antes de iniciar a atividade.

Os esportes que mais geram sintomas asmogênicos são aqueles que exigem um esforço contínuo, tais como corridas de resistência, ciclismo, atletismo, alpinismo, basquete, rugby, futebol, patinação ou hóquei no gelo. Essas atividades exigem um grande gasto de energia sem períodos de descanso.

Por outro lado, esportes tais como ginástica, golfe, natação e polo aquático em piscina coberta e aquecida, além de yoga, ciclismo leve, caminhada, trekking, esgrima e artes marciais (judô, karatê, taekwondo), têm uma menor probabilidade de causar um ataque de asma, uma vez que alternam momentos de esforço com o descanso.

Diante do exposto, fica claro que as crianças que têm asma podem praticar esportes, levar uma vida normal e ir à escola religiosamente, livres de episódios e sintomas típicos da doença.

Recomendações para que as crianças que têm asma possam praticar esportes

  • É importante que um aquecimento leve seja feito por um período de 15 minutos antes de iniciar a prática esportiva..
  • Evitar se exercitar a todo custo quando a criança tiver uma crise de asma.
  • Limpar as narinas. Devemos garantir que a criança respire corretamente pela boca e pelo nariz.
  • O esporte deve ser praticado de maneira moderada para que, dessa forma, o corpo se adapte aos movimentos e ao tipo de respiração necessário.

.Recomendações para que as crianças com asma possam praticar esportes

  • Evitar, sempre que possível, ambientes frios ou secos, bem como aqueles contaminados ou com a presença de fumaça.
  • Evitar exercícios intensos ou de longa duração, principalmente se a criança não tiver um condicionamento físico aceitável e se os limites do esporte praticado não forem conhecidos.
  • Tratar a asma com um especialista, tomar a medicação prescrita antes de fazer a atividade física, caso seja necessário, bem como levar em consideração as medidas higiênicas preventivas das crises em todos os momentos.

Na escola, as crianças que têm asma podem praticar esportes desde que o professor esteja ciente da patologia e ajude a criança a se sentir confortável.

Em suma, a atividade física é necessária para o crescimento e para a boa saúde da criança. Por isso, impedi-la de praticá-la é um erro que devemos evitar completamente. De fato, o exercício físico contribui significativamente para a recuperação da capacidade respiratória. Assim, considere-o como parte do tratamento.