Cuidar do bebê prematuro em casa

· 6 de maio de 2018
Os cuidados com o bebê prematuro são fundamentais para sua saúde e bem-estar. Ao contrário do que pensamos, não é difícil, mas devemos ser cautelosos e ter bom senso na hora de fazer nossas vidas junto ao bebê.

As histórias de vida surpreendentes de bebês prematuros que se recuperaram milagrosamente, mostraram ao mundo que o amor é o melhor ingrediente para cuidar de uma criança nascida antes do tempo. Embora, às vezes, a etapa de cuidar do bebê em casa possa deixá-la nervosa, confie em você. Ambos vão ficar bem.

Tenha em mente o seguinte: um bebê prematuro recebe alta porque já está praticamente recuperado. Assim, em casa, você pode dar a ele todos os cuidados necessários para se desenvolver normalmente.

Os médicos normalmente dão alta aos bebês quando já cumpriram entre 37 e 40 semanas de idade gestacional.

Nessa idade, o bebê que nasceu prematuro já é capaz de regular sua temperatura corporal e não precisa ficar na incubadora. Ele também se alimenta sozinho e já atingiu um peso próximo a dois quilos.

Embora o amor da mãe seja um bom aliado para o bebê, é necessário que todos em casa sigam algumas regras e façam exames médicos regulares durante o primeiro ano de vida do bebê para garantir seu desenvolvimento saudável.

Cuidados em casa

Há uma série de medidas gerais – especialmente de higiene – que devem ser levadas em conta quando um bebê é recém-nascido, especialmente quando é prematuro, pois sua saúde pode ser mais frágil durante o primeiro ano de vida.

O primeiro passo é a limpeza: é necessário lavar as mãos antes de tocá-lo, principalmente se alguém que vem da rua, onde normalmente proliferam muitos vírus e bactérias, quiser segurar o bebê por um tempo. Na verdade, todos devem lavar as mãos antes de segurar um bebê recém-nascido.

Outra medida é não permitir que fumem perto dele e preservá-lo de ambientes em que há fumaça. Também será necessário durante esse primeiro ano de vida do bebê, evitar o contato com pessoas doentes ou com brinquedos e objetos que possam estar contaminados. Você também precisa evitar lugares fechados onde há muitas pessoas, como supermercados ou creches.

Também é necessário monitorar a temperatura do ambiente em que o bebê está. A temperatura ideal gira em torno de 22ºC, caso contrário, o bebê investirá muita energia para se manter quente.

bebê prematuro

Colocar o bebê para dormir de costas é outra medida essencial para cuidar do bebê prematuro; isso ocorre porque os recém-nascidos geralmente dormem entre 16 e 18 horas por dia e os bebês prematuros ainda mais.

Para dormir, você deve colocar o bebê de costas, certificando-se de que não há nenhum brinquedo ou objeto estranho dentro do berço.

Do que o bebê prematuro precisa?

Embora você deva manter certas medidas e precauções de higiene em relação à saúde do bebê prematuro, também é bom que ele passeie junto com os pais. Leve-o para passear ao ar livre, longe dos lugares fechados ou de lugares muito lotados, onde ele poderia se infectar com algum vírus.

O sistema nervoso do seu bebê precisa ser estimulado. Por isso, é bom conversar com ele, carregá-lo no colo e brincar com ele.

Tenha sempre à mão o número do seu pediatra, isso te ajudará a tirar quaisquer dúvidas sobre algum estado suspeito da criança como, dificuldade para respirar ou acordar ou ainda se estiver com febre ou hipotermia.

Também é preciso ficar atenta ao seu comportamento e consultar o pediatra quando o bebê chorar sem motivo aparente, não quiser comer ou quando houver ausência total de acompanhamento visual.

Lembre-se sempre de que bebês prematuros precisam de acompanhamento médico.

Além dos cuidados citados anteriormente, também é necessário que você o leve periodicamente ao médico para examinar como evolui:

– Sua visão e audição.

– Seu sistema nervoso central (que pode ser avaliado através da resposta do sorriso, se ele se senta, se tenta caminhar, etc.).

Se houver algum problema de aprendizagem, hiperatividade, déficit de atenção, dificuldades de linguagem ou qualquer outro problema, os bebê receber acompanhamento de um neuropediatra especializado.