A importância do calor humano para bebês prematuros em unidades de cuidados intensivos

· 8 de outubro de 2017

Os bebês prematuros são os seres mais delicados e frágeis do mundo. São pessoas pequeninas que nasceram antes do tempo e precisam de cuidados intensivos para que possam se desenvolver favoravelmente e ficar saudáveis. Mas quando um recém-nascido é prematuro muitas vezes fica separado dos seus pais por vários motivos e, assim, passa muitas horas sozinho em uma incubadora.

Quando um bebê nasce prematuramente precisa de atenção médica constante para que seu corpo possa se desenvolver. Mas há um aspecto que muitas vezes não recebe a devida atenção, um aspecto do qual os bebês precisam tanto quanto a atenção física: a saúde emocional.

Desde quando os bebês estão crescendo na barriga das suas mães já precisam que suas necessidades físicas sejam atendidas para ter uma boa saúde. Mas as necessidades emocionais também são importantes.bebê prematuro na uti segurando no dedo da mãe

 

Quando os pais têm um bebê prematuro seu desejo é ficar ao lado dele 24 horas por dia, mas isso nem sempre é possível por inúmeras razões. É possível que a mãe precise se recuperar, que o pai não possa estar presente o dia todo, há momentos de descanso em que os pais não podem ficar nas salas de cuidados intensivos dos bebês prematuros, etc… Mas suprir esse lado emocional é muito importante para que os bebês possam se recuperar e crescer fortes e saudáveis.

Veja como sou pequeno e pense o quão grande eu posso ser

-Anônimo-

O amor pelos bebês nunca deve ser poupado

Os bebês prematuros precisam de muito amor, e mesmo quando seus pais não o podem dar, pelo motivo que for, precisam sentir esse calor humano que os conforta e lhes transmite tranquilidade. Por isso, há pessoas que se deram conta dessa necessidade e um determinado hospital passou a buscar pessoas voluntárias para darem esse calor humano aos bebês prematuros, quando seus pais não estiverem disponíveis.

Mais especificamente, trata-se do St. Boniface Hospital em Winnipeg, Manitoba (no Canadá). Esse hospital criou um programa que se chama “Baby Cuddler” que consiste em promover a ação de pessoas voluntárias para abraçar os bebês e dedicar aos pequenos algumas horas de forma totalmente altruísta, proporcionando todo o calor humano que esses pequeninos e frágeis seres precisam para se desenvolver.

Esse programa teve tanta repercussão que as solicitações dos voluntários no hospital não pararam em nenhum momento, até o ponto de ter sido criada uma enorme lista de espera de voluntários com muita vontade de poder oferecer seu amor e seu carinho para esses anjinhos.

Os bebês precisam de amor desde quando nascem e, por isso, os voluntários querem fazer parte do desenvolvimento desses anjos.bebê prematuro em unidades de cuidados intensivos

 

Quando o calor humano para os bebês prematuros é mais necessário?

É claro que um pensamento como este pode vir à sua mente: “e onde estão os pais desses pequenos anjos?”. Infelizmente, existem muitas situações em que os bebês não podem contar com seus pais, seja porque a mãe não pode por causa de alguma doença ou mesmo por ter falecido, o pai pode estar ausente ou não ser conhecido, a mãe pode precisar de atenção médica ou assistência para sua saúde mental… São muitas situações diferentes em que um bebê prematuro em unidades de cuidados intensivos precisa receber esse calor humano extra de voluntários.

Os bebês precisam de calor humano desde o momento em que nascem, principalmente os bebês prematuros. Eles deveriam ter ficado mais tempo dentro da barriga da mãe e isso não aconteceu por diversas circunstâncias. Por isso, abrace, dê carinho, e proporcione segurança, além de conforto físico e emocional, coisas que são praticamente vitais para esses bebês.

No hospital mencionado foi possível perceber que os bebês prematuros que receberam esse calor humano extra apresentaram melhores hábitos de sono e um melhor desenvolvimento, que aqueles bebês que não tiveram a mesma sorte e passaram horas e horas nas frias incubadoras, sem contato humano.

Embora o ideal seja que os pais proporcionem esse calor humano, quando isso não for possível, os bebês não devem ficar sozinhos… Esses voluntários realizam uma grande missão na vida do bebê prematuro. Você já imaginou se isso acontecesse em todos os hospitais do mundo?

Recomendados para você