Depilação a laser e amamentação

· 15 de maio de 2019
Após o parto e as primeiras semanas do bebê, a nova mamãe volta a se preocupar com a sua condição física e aparência. Os pelos foram crescendo em diferentes partes do corpo e, por isso, pode surgir a dúvida quanto à possível incompatibilidade entre a depilação a laser e a amamentação.

A relação entre depilação a laser e amamentação é uma preocupação frequente das mulheres durante o período de amamentação dos seus filhos. As perguntas sobre a compatibilidade ou não da depilação a laser e a amamentação são um assunto frequente nos consultórios médicos.

A ideia de que a depilação a laser afeta a amamentação é mais um mito que circula no mundo das gestantes. Todos eles servem apenas para deixar as mulheres preocupadas e condicionar a vida das novas mamães.

A vida após o parto

Um bebê traz mudanças para a vida familiar. Nada volta a ser como era antes. Seja o primeiro filho ou mais um que se integra ao núcleo familiar, a dinâmica das pessoas é necessariamente modificada.

A mãe é, sem dúvida, a mais afetada por essas mudanças.tarefas que só ela pode fazer, como dar de mamar para o bebê, por exemplo, o que ocupa grande parte do seu tempo. Porém, pouco a pouco, a mulher começa a olhar para si mesma novamente e a perceber as mudanças experimentadas pelo seu corpo.

Dessa forma, a preocupação com a estética começa a surgir na mulher novamente. Ela começa a tentar recuperar a forma e retoma os hábitos de autocuidado que tinha antes e que faziam com que ela se sentisse confortável e feliz.

O aparecimento dos pelos

Entre outras coisas, é hora de decidir o que fazer com os pelos que surgiram por causa das mudanças hormonais durante a gravidez. É provável que tenham nascido pelos no rosto, nos seios ou no abdômen. Geralmente, esses pelos são grossos e desagradáveis, e desaparecem depois de cinco ou seis meses.

O aparecimento dos pelos

Preocupada com a sua aparência, a mulher quer eliminar esses pelos. Ela tem pouco tempo disponível, porque precisa estar atenta ao bebê. Nesse momento, a opção da depilação a laser surge como uma excelente opção. Embora não elimine os pelos para sempre, diminui bastante o seu crescimento.

Nesse momento, a mulher se pergunta se o laser afetará o leite materno ou o bebê. Ela sabe que amamentar o seu filho é muito importante para a saúde dele e, por isso, quer continuar com a prática.

Mas a verdade é que não há nenhum motivo para se preocupar. A depilação a laser e a amamentação são perfeitamente compatíveis.

Qual é a relação entre a depilação a laser e a amamentação?

Na verdade, não há nenhuma. A depilação a laser não afeta nenhum dos fatores que determinam a amamentação. Ou seja, não tem um impacto na quantidade de leite produzido, não deteriora a qualidade do leite nem prejudica as glândulas mamárias.

Qual é a explicação para que não exista essa incompatibilidade? Estas são as duas razões mais importantes:

  • A luz do laser usada na depilação não atravessa a glândula mamária. Mesmo ao depilar a axila e a aréola, essa glândula não seria afetada. O laser penetra apenas entre dois e três milímetros dentro da pele.
  • Não influencia nenhum dos hormônios relacionados com a amamentação. Nem a prolactina, que é a responsável pela produção de leite, nem a oxitocina, que permite a saída dele, são prejudicadas de forma alguma pela depilação a laser.
Relação entre a depilação a laser e a amamentação

E quanto aos efeitos colaterais da depilação a laser?

A depilação a laser geralmente não tem efeitos colaterais nas mulheres. No entanto, há momentos em que aparecem alguns sintomas e desconfortos como, por exemplo, irritações, coceira ou um pouco de dor.

Não haverá problemas com a amamentação se certos medicamentos não forem usados para aliviar esses sintomas. Assim como ocorre com qualquer outra condição, é necessário evitar analgésicos e cremes anestésicos. Isso porque os efeitos desses medicamentos podem passar para o leite.

“A luz do laser usada na depilação não atravessa a glândula mamária. Mesmo ao depilar a axila e a aréola, essa glândula não seria afetada.”

Mas, caso esses efeitos da depilação ocorram, é importante que seja o médico quem determine qual o tratamento a ser seguido. No máximo, a mulher sentirá desconforto por um ou dois dias, mas depois tudo desaparecerá.

Esse tipo de efeito colateral geralmente é resolvido rapidamente. Portanto, não há perigos na combinação de depilação a laser e amamentação.

Porém, é essencial que a depilação a laser seja feita por um técnico especializado qualificado, com experiência no procedimento. Isso evitará riscos de queimaduras, assim como problemas de pele que seriam difíceis de controlar devido às limitações próprias da amamentação.