O que define o grupo sanguíneo do meu filho?

23 Maio, 2018
Nosso grupo sanguíneo é herdado de ambos os pais. Assim como recebemos características físicas como a cor da pele ou o cabelo, também herdamos o tipo de sangue.

Ainda que pareça surpreendente, o grupo sanguíneo não é geneticamente determinado ao nascer de acordo com as contribuições de ambos os pais. Para saber qual é, deve-se extrair uma amostra de sangue da criança e realizar a posterior análise.

O tipo de sangue é classificado segundo a presença ou a ausência de antígenos na superfície dos glóbulos vermelhos. A presença ou ausência de certos antígenos é o que determina ser de um tipo e não de outro.

Há três tipos de antígenos (A, B e AB) que configuram quatro tipos ou grupos sanguíneos diferentes. Ademais, o tipo O caracteriza-se pela ausência de antígenos na superfície dos glóbulos vermelhos.

Portanto, nosso genótipo é composto por duas expressões possíveis deste gene, que dá as seguintes combinações possíveis: AA, AB, AB, AO, BO e OO. Por um lado, os genes A e B são dominantes (expressam-se) e, por outro lado, o gene O é recessivo (expressa-se só em presença de um segundo gene O).

2 grandes grupos: ABO e Rhesus

Existem mais de 20 tipos diferentes de possíveis incompatibilidades que se formam mediante dois grandes grupos: o sistema ABO e o fator Rh. A seguir uma descrição da cada um deles.

Sistema ABO

A incompatibilidade, neste caso, costuma ser mais leve e pode aparecer já na primeira gravidez. Existem três antígenos diferentes: A, B e O, que determinarão os grupos que poderão ser A, B, AB ou O.

As pessoas que têm na superfície de seus glóbulos vermelhos o antígeno A expressam anticorpos —moléculas que atacam— contra o B. As do grupo B fazem o contrário, têm anticorpos contra o grupo A.

As pessoas do grupo O não têm A e nem B em sua superfície e, portanto, poderão fazer anticorpos contra A e B. Para concluir, as que são do grupo AB, ao ter os dois antígenos em sua superfície, não produzirão anticorpos nem A e nem B.

Por exemplo, as pessoas que têm a parede formada por antígenos do tipo A poderão fabricar anticorpos contra os do tipo B. Não faria sentido que fizessem anticorpos contra o A, porque estariam atacando elas mesmas.

grupo sanguíneo

Fator Rh

O grupo sanguíneo de uma pessoa também é determinado com a indicação do fator Rhesus, que indica a presença ou ausência de um antígeno particular nos glóbulos vermelhos. O fator Rhesus pode ser positivo (Rh+) ou negativo (Rh-).

Os problemas mais frequentes de incompatibilidade materno-fetal (e portanto mãe-pai) dependem sobretudo do fator Rh.

Quando ambos os pais têm um fator Rh negativo, independentemente de seu grupo sanguíneo, a criança necessariamente terá um grupo sanguíneo com um Rh negativo. Em outros casos, a criança pode ter um grupo sanguíneo com um Rh + ou Rh-.

“Há três tipos de antígenos (A, B e AB) que configuram quatro tipos ou grupos sanguíneos diferentes; o tipo O caracteriza-se pela ausência de antígenos na superfície dos glóbulos vermelhos”

Como o grupo sanguíneo é herdado?

Os grupos sanguíneos são herdados dos pais: a metade da mãe e a metade do pai.

A informação do grupo do sistema ABO é controlada por um único gene, em que A e B são dominantes —como o gene castanho domina sobre o loiro ou o gene dos olhos escuros sobre o dos claros, neste caso A ou B dominam sobre O. Assim, tanto uma pessoa AO quanto uma AA serão do grupo A.

Sistema AB0

Incompatibilidade entre grupos

Quando existe incompatibilidade, as células do bebê são atacadas pelos anticorpos da mãe; estas se destroem e podem causar anemia e hiperbilirrubinemia . Pode ser menos grave nos casos de incompatibilidade pelo sistema ABO e mais grave no caso de Rh.

É raro que exista uma incompatibilidade entre grupos, ainda que possa chegar a acontecer nos seguintes casos:

  • Mãe com grupo A, B ou AB positivo: não há problema, não é necessário conhecer o grupo do pai.
  • Mãe com grupo O positivo: é aconselhável que o pai realize o exame porque, se é A, B ou AB, a criança poderia ter icterícia ao nascer pela incompatibilidade ABO. Esta não é uma patologia grave, mas conhecer o grupo do pai acelera o momento do diagnóstico.
  • Se o grupo é o mesmo em ambos os pais, não há problemas para o bebê.

Definitivamente, deve-se ter em conta que o exame para saber o grupo sanguíneo é muito importante na gravidez. Ele serve para encontrar incompatibilidades no casal que possam causar problemas ao feto. Portanto, a prevenção é de vital importância.