Dicas para ensinar as crianças a multiplicar

· 15 de fevereiro de 2019
As operações matemáticas às vezes podem parecer mais complicadas do que de fato são. Por isso, vamos te dar algumas dicas úteis.

Uma vez que as noções básicas da adição e da subtração são aprendidas, as crianças devem aprender outra operação matemática básica para a vida: a multiplicação.

No começo, a tabuada pode parecer um pouco intimidadora, pois envolve tanto uma novidade quanto um desafio. No entanto, a boa notícia é que é possível aprender a multiplicar facilmente se investirmos tempo nisso.

Para ensinar as crianças a multiplicar, é necessário repensar o conceito que temos sobre essa tarefa. Para começar, devemos deixar de ver isso como uma obrigação e, pelo contrário, ver como uma facilidade, um atalho para fazer somas maiores. Quando se vê o benefício, o caminho começa a parecer muito mais simples.

Dicas para ensinar as crianças a multiplicar

Para ensinar as crianças a multiplicar, é essencial ter tempo. É necessário dedicar, todos os dias, um momento para rever o que foi visto em aula e praticar para fortalecer o conhecimento.

Para fazer isso, devemos nos sentar com as crianças, acompanhá-las e ajudá-las até que consigam resolver todos os exercícios. Agora, algumas dicas que podem ser aplicadas são:

1. Tenha em mente a idade da criança

 ensinar as crianças a multiplicar

Muitas vezes, você pode aproveitar a idade da criança para ensiná-la a fazer pequenas multiplicações. Embora ainda possa faltar um ano para aprender a fazer essa operação matemática na escola, pode ser muito conveniente tentar familiarizá-las com esse conceito em casa.

Uma boa ideia para saber quando elas vão começar a trabalhar com operações matemáticas em sala de aula é consultar a grade curricular ou, então, perguntar ao professor.

Em geral, as crianças normalmente aprendem a multiplicar a partir do 2º ou 3º ano do ensino fundamental, como parte das atividades matemáticas. Nessa fase da escolaridade, embora não devam ser pressionadas, elas devem ser encorajadas a praticar até se sentirem completamente seguras.

2. Explique a importância de aprender

Desde a mais tenra idade, as crianças são extremamente curiosas. Por isso, encontrar a lógica e o significado dessa operação matemática pode ajudá-las a compreendê-la.

Isso porque elas podem se beneficiar aprendendo a tabuada a curto e a longo prazo. O estudo não deve ser apresentado apenas como uma obrigação ‘porque sim’.

3. Torne o estudo divertido

Visto que as crianças adoram brincar, é conveniente transformar o aprendizado em brincadeira. É necessário ser inteligente e apresentar os jogos de uma maneira ‘espontânea’, principalmente para provocar curiosidade o suficiente.

Por exemplo, você pode trocar a letra da estrofe de uma música por várias multiplicações ou organizar uma competição em casa, no carro, e assim por diante. As crianças vão querer participar porque não vão querer perder a diversão.

4. Recorra à música

Quem não gosta de cantar? Para muitas pessoas, esta é uma forma comum de diversão, que podemos aplicar na hora de ensinar a tabuada para as crianças.

Muitos adultos ainda se lembram das musiquinhas com as quais aprenderam a multiplicar e se divertem ao se lembrar delas.

5. Brinque com cartas

Existem muitos jogos de cartas que permitem aprender operações matemáticas. Esse método é bastante recreativo e animado. Assim, a diversão será garantida. E a melhor coisa é que, além de aprender, você também vai se divertir com a família.

Além disso, é importante desafiá-las um pouco a ‘ser melhores do que a calculadora’, de modo que não fiquem tentadas a consultá-la toda vez que forem multiplicar.

6. Jogos da memória

 Jogos da memória

Embora os jogos da memória sejam frequentemente associados a outras áreas de aprendizado, eles também podem ser usados para a matemática.

É possível escolher um jogo físico já predeterminado ou um digital. Pode até mesmo ser criado a partir de um papelão ou algum outro material similar que tenhamos em casa. O objetivo é fazer com que a criança identifique o par (a resposta) do número a ser multiplicado.

Outras dicas

Para que o progresso seja eficiente, você pode trabalhar com uma tabuada de cada vez, e não com várias ao mesmo tempo. Dessa forma, será possível consolidar o conhecimento e evitar a ansiedade gerada pelas confusões.

Uma vez que a criança se sinta um pouco mais confiante de suas habilidades, podemos ensinar duas tabuadas ao mesmo tempo. Embora mais do que ensiná-las, o que se pretende é fazer com que elas vejam como podem reutilizar algumas multiplicações.

Por outro lado, é necessário ser moderado com o tempo de estudo e dar tempo suficiente para o descanso. Lembre-se de que saturar a criança com informação não vai servir para nada. Principalmente porque o mais provável é que ela acabe não retendo o que foi dito.

  • Silva, A. C. da. (2012). Literatura infantil e a formação de conceitos matemáticos em crianças pequenas. Ciências & Cognição.