9 dicas para evitar o vício em videogames

26 Julho, 2020
Atualmente, os videogames são muito acessíveis para crianças e adolescentes, e esse fácil acesso preocupa os pais. Aqui, você vai encontrar dicas para evitar o vício em videogames.
 

Atualmente, é muito comum ver meninos e meninas, antes mesmo de chegar à adolescência, usando dispositivos de jogos com total normalidade e de forma frequente. É importante evitar o vício em videogames antes que ele piore.

Alguns anos atrás, meninos e meninas saíam para brincar na rua com os amigos, jogavam bolinhas de gude no quintal ou faziam outras brincadeiras com as quais se divertiam. Agora, no entanto, as crianças vivem em uma época na qual há muito mais acesso a videogames, celulares, tablets, Play Station, Xbox, jogos para PC, jogos on-line, etc.

Atualmente, crianças e adolescentes querem sair da escola para jogar videogames e isso está se tornando um problema preocupante para os pais. Você quer saber como evitar o vício em videogames? Neste artigo, você vai descobrir como fazer isso.

Por que os videogames geram dependência?

O fato de estarem completamente ao nosso alcance só faz com eles se tornem ainda mais viciantes, algo que já eram desde o início. Além disso, os programadores estão investindo cada vez mais tempo, dinheiro e esforços para tornar os jogos mais atraentes, construindo interfaces cada vez mais realistas e com mais possibilidades de escolha em um jogo.

Em estudos neurocientíficos, foi descoberto que os dispositivos tecnológicos geram um aumento na produção de dopamina e cortisol, ambos relacionados à felicidade. Essa é uma das razões pelas quais o cérebro adolescente se sente atraído por esse tipo de jogo, até desenvolver um alto nível de dependência.

 
dicas para evitar o vício em videogames

Dicas para evitar o vício em videogames

Essa não é a única forma de entretenimento

Crianças e adolescentes devem compreender que os videogames são mais uma atividade, não a única. Por esse motivo, os pais precisam promover um ambiente familiar no qual haja riqueza de atividades familiares. Isso vai diminuir o interesse pelos videogames.

Controlar o tempo de jogo

Os especialistas afirmam que não se deve jogar mais de 60 minutos para evitar a fadiga ocular e a ansiedade. É necessário estabelecer alguns limites de tempo semanais para os jogos: um dia específico, apenas algumas horas no fim de semana, etc.

Mais acompanhamento e amor e menos tecnologias para evitar o vício em videogames

Todos os seres humanos precisam de amor, segurança e proteção, mas as crianças e os adolescentes precisam ainda mais. Portanto, mais do que usar videogames, passe um tempo com seus filhos. Esses momentos com os pais não podem ser substituídos por um videogame.

Saiba o que seus filhos estão jogando

Se você permite que eles joguem de vez em quando, saiba qual tipo de jogo eles estão jogando e verifique a classificação etária.

 

Sugerir alternativas

Promova a criatividade, a pintura, o desenho… Vocês podem até fazer isso juntos. Esse é um bom momento para aproveitar esses momentos com a família e também podem ser atividades ao ar livre. Qualquer coisa e qualquer tipo de entretenimento de que as crianças gostem e que não seja o videogame.

dicas para evitar o vício em videogames

Promova a leitura para evitar o vício em videogames

A leitura é muito importante para todas as idades, pois aumenta a capacidade de compreensão leitora e também permite a aquisição de um maior vocabulário, o que pode ajudar nas matérias escolares.

Minimize o uso das telas

Se seu filho tiver celular, tablet, computador, videogame, etc., é muito difícil que ele não fique usando uma dessas telas frequentemente. Por isso, é importante negociar o uso das telas, tanto em casa quanto fora dela.

Preocupação, mas sem excessos

É normal a preocupação com o possível desenvolvimento de um vício em videogames pelo nosso filho. Mas, se a criança frequenta a escola, faz a lição de casa, pratica esportes, participa de atividades extracurriculares e não fica só jogando videogame, então não é preciso criar tensões desnecessárias em casa.

 

Peça ajuda profissional

Se você tiver dúvidas ou perguntas, ou se você acredita que seu filho realmente tem um problema com os videogames, não hesite em entrar em contato com um profissional. Ele certamente pode dar orientações e respostas às suas perguntas.

Agora você já conhece algumas dicas para tentar evitar o vício em videogames. É importante que elas sejam colocadas em prática para evitar que esses momentos se tornem um problema mais tarde. Por fim, não deixe de passar um tempo com seus filhos, pois não há nada mais divertido e gratificante para eles.