Como as crianças devem usar as tecnologias?

30 de janeiro de 2020
Atualmente, as crianças estão imersas em um ambiente altamente digitalizado. Tendo isso em vista, torna-se necessário saber ensinar os pequenos sobre o uso responsável e saudável das tecnologias.

Atualmente, não há dúvidas de que a tecnologia faz parte das nossas vidas. É um fato que nossas sociedades estão cada vez mais tecnológicas. Isso se reflete em nosso estilo de vida e no nosso dia a dia. Dessa forma, surge uma série de questões e preocupações em relação a como as crianças devem usar as tecnologias, como estas podem afetar a sua saúde etc.

Um uso impróprio das tecnologias pode gerar, tanto nas crianças quanto nos adultos, problemas de saúde físicos e cognitivos. Por exemplo, o tempo excessivo na frente da tela pode provocar dores de cabeça e de costas e ressecamento nos olhos, ao mesmo tempo que gera ansiedade.

No entanto, tendo em vista que as crianças se encontram em um mundo altamente digitalizado, não podemos separá-las do contato e do uso das tecnologias. Além disso, nós, como adultos, devemos ter em mente que, no futuro, as crianças vão precisar das tecnologias para praticamente todos os âmbitos de suas vidas.

Portanto, o segredo reside em ensinar às crianças como usar as tecnologias de modo responsável e saudável. Certo, então como as crianças devem usar as tecnologias?

“A tecnologia pode estimular as crianças com ferramentas que as ajudem a aprender de maneira divertida e atraente, a expressar a sua criatividade e a se manter conectadas com os demais”.

-Melanie Pinola-

uso das tecnologias

Dicas sobre como as crianças devem usar as tecnologias

  • Negociar e entrar em um acordo sobre os limites do uso da tecnologia

Ainda que deva ser o adulto quem vai decidir de forma unilateral, quando estamos falando de crianças muito pequenas, é muito eficaz entrar em um acordo de forma conjunta sobre o uso das tecnologias à medida que a criança vai crescendo.

Por exemplo, algumas questões a serem abordadas na negociação dos limites podem se referir ao tempo na frente da tela ou ao tipo de conteúdo que as crianças consomem.

  • Estabelecer horários sem tecnologias

É indispensável dedicar um tempo diário em família livre de telas e dispositivos. Estabeleçam um horário, se for necessário, no qual todos os membros da família se comprometam a passar um período específico do dia em família, sem distrações tecnológicas.

Além disso, o relacionamento cara a cara de forma rotineira favorece enormemente a consolidação de relações familiares de qualidade.

  • Uso da regra 20-20-20

A Associação Americana de Optometria adverte que as crianças podem sentir muitos dos mesmos sintomas relacionados ao uso de computadores que os adultos sentem, já que elas também usam dispositivos tecnológicos diariamente. Um exemplo é a Síndrome da Visão de Computador, que engloba uma série de problemas de visão.

Uma forma de encarar esse tipo de síndromes que afetam a vista é utilizar a chamada regra 20-20-20. Essa regra consiste em afastar a vista da tela do dispositivo que estamos usando a cada 20 minutos durante 20 segundos, focando em qualquer outro ponto a 20 pés de distância, ou seja, a 6 metros aproximadamente.

uso das tecnologias

  • Controle parental

As crianças que têm acesso à internet sem nenhum limite podem acessar todo tipo de conteúdo. Nesses casos, o controle parental pode ser um grande aliado, já que nos ajuda a proteger os pequenos de ter contato com conteúdos de risco e pouco saudáveis.

“As crianças com conhecimentos tecnológicos estarão melhor preparadas para uma força de trabalho que será predominantemente digital”.

-Melanie Pinola-

Ser um bom modelo a seguir é fundamental para saber como as crianças devem usar as tecnologias

Os celulares e os tablets, entre outros dispositivos, certamente são muito atraentes para as crianças e para os adolescentes, assim como para os adultos. Com frequência, somos nós mesmos que ficamos constantemente checando os nossos celulares ou, por exemplo, que dedicamos uma grande parte do nosso tempo ao computador ou aos tablets.

Dito isso, se quisermos que as crianças desempenhem um bom uso dos dispositivos eletrônicos, primeiramente devemos mudar o nosso próprio comportamento. Em outras palavras: devemos aprender a utilizar de maneira responsável e saudável as tecnologiase, assim, seremos um bom modelo a ser seguido para os mais jovens.