Dicas infalíveis para criar filhos

Uma boa maneira de criar os filhos está muito longe de regras rígidas e figuras de autoridade absoluta. Comunicação e assertividade são pontos fundamentais. Confira algumas dicas!
Dicas infalíveis para criar filhos

Última atualização: 29 Abril, 2021

Como seres humanos, estamos todos sujeitos ao fracasso, é por isso que não podemos falar de um método infalível, especialmente quando se trata de criar os filhos. No entanto, algumas dicas podem ser muito valiosas para obter a educação que desejamos.

Em geral, é muito conveniente buscar o bom conselho dos avós, assim como de outros pais e famílias que superaram com sucesso a criação dos seus filhos. Também podemos usar a opinião de especialistas.

É por isso que neste espaço vamos nos concentrar em conselhos que podem ser realmente infalíveis se soubermos como canalizá-los de acordo com o tipo de família que temos.

Podemos dizer que a correta aplicação dessas recomendações pode gerar resultados positivos, cuja eficácia não pode ser questionada por ninguém.

Dica nº 1: Ensine pelo exemplo

As crianças se formam com base na nossa experiência e no nosso desenvolvimento diário. Por isso, buscamos um equilíbrio familiar. Para que isso seja possível, todos devem seguir um padrão, que é basicamente o exemplo que damos a elas.

Dicas infalíveis para criar os filhos.

É normal que os filhos imitem o comportamento dos pais, mesmo que eles não sejam bons. Estarmos atentos ao nosso comportamento é uma regra para desenvolver hábitos corretos, pois um sermão de nada valerá se os pequenos não nos virem agindo da maneira que pedimos.

Dica nº 2: Comunicação adequada

Aprender a se comunicar com seus filhos é um processo que começa na gravidez. Mas, depois que as crianças crescem, precisamos nos ajustar ao seu nível de compreensão para nos concentrar no que elas são capazes de expressar e no que podem entender.

Às vezes, falamos com as crianças como se fossem adultos e estabelecemos regras pouco claras ou incompreensíveis para elas, levando à desobediência ou confusão. Uma boa comunicação é ter compreensão, é saber ouvir e promover essa prática com confiança no outro.

Estar em total sintonia no que diz respeito ao diálogo, ajuda as famílias a resolver muitos problemas e evitar muitos outros.

Dica nº 3: Evite as desqualificações

Em certos casos, a maneira que os pais têm de corrigir é através da desqualificação dos filhos por suas ações incorretas. É até possível que desqualifiquemos os comportamentos que não são do nosso agrado, mesmo que não seja algo errado.

O uso de adjetivos desqualificantes pode ser contraproducente na autoestima das crianças, pois também gera certa desconfiança em relação a quem os expressa. Essas palavras que podemos usar para censurá-las por algo podem ser muito prejudiciais, bem como compará-las ou sugerir que aprendam com outras crianças.

Dica nº 4: Deixe as crianças cometerem erros

Muitas vezes os pais exercem a superproteção, o que impede os pequenos de experimentarem e se desenvolverem por conta própria. Em geral, o medo que sentimos não é o mesmo que eles podem sentir, por isso é importante que os deixemos correr certos riscos.

Permitir que as crianças experimentem por si mesmas também as ajuda a melhorar sua confiança e autoestima. Ao mesmo tempo, é uma forma de os erros as ensinarem a se desenvolver e entender que seus pais nem sempre estarão ao lado para ajudá-las.

Dica nº 5: Ofereça um incentivo positivo

Usar o castigo é uma forma comum de criar os filhos. No entanto, está provado que não puni-los não é tão eficiente quanto reforçá-los de forma positiva. É muito importante que os pais tenham gestos afetuosos com os filhos e expressem que suas boas ações têm valor.

Tanto as desqualificações quanto as punições contribuem para a deterioração emocional da criança e levam a uma opinião fraca sobre si mesma. Abraços e elogios como recompensas pelo comportamento podem ser muito eficazes, mas desde que sejam feitos com moderação e no momento certo.

Embora o comportamento não seja o esperado, para corrigir é necessário firmeza e objetividade, evitando palavras ou discursos negativos que contribuam para o desenvolvimento da insegurança.

Dica nº 6: Disciplina e confiança com limites

Nenhum dos extremos é totalmente bom, portanto, durante a criação dos filhos, é importante que o relacionamento seja equilibrado. Deve haver um limite para discipliná-los, porque não convém exagerar nisso. Ou seja, a flexibilidade é necessária para promover um melhor entendimento.

Da mesma forma, oferecer afeto e promover um relacionamento de confiança não significa que os filhos possam deixar de respeitar os pais. Embora possamos falar de uma relação de amigos para que os pequenos se sintam à vontade para conversar com os pais, deve haver um limite, porque quando se trata de disciplinar deve haver respeito.

Pode interessar a você...
10 dicas para criar filhos resilientes
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
10 dicas para criar filhos resilientes

Hoje trazemos a boa notícia de que é possível criar filhos resilientes. Continue lendo este artigo se quiser saber como. Não perca nossas dicas!



  • Rustoyburu, C. (2012). Los consejos sobre crianza del Dr. Bonanfant: pediatría, psicoanálisis y escuela nueva (Buenos Aires, fines de la década de 1930). http://rephip.unr.edu.ar/handle/2133/2589
  • Castro, P. J., Van der Veer, R., Burgos-Troncoso, G., Meneses-Pizarro, L., Pumarino-Cuevas, N., & Tello-Viorklumds, C. (2013). Teorías subjetivas en libros latinoamericanos de crianza, acerca de la educación emocional. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, 11(2), 703-718. https://www.redalyc.org/pdf/773/77329818018.pdf
  • Raspi, E. M. (2005). Prácticas, normas y consejos para la buena crianza de un hijo. Montpellier, 1283-1285. Revista Escuela de Historia, 1(4), 0. https://www.redalyc.org/pdf/638/63810413.pdf