Dieta no primeiro trimestre da gravidez: dicas e recomendações

Vamos contar aqui quais são os pontos-chave da dieta no primeiro trimestre da gravidez para que você saiba em quais alimentos se concentrar.
Dieta no primeiro trimestre da gravidez: dicas e recomendações

Última atualização: 10 junho, 2022

Otimizar a dieta durante o primeiro trimestre de gravidez é fundamental para o desenvolvimento adequado do feto. Nesse momento, não será necessário fazer grandes mudanças, mas alguns cuidados devem ser tomados em relação à qualidade e à higiene dos alimentos a fim de evitar intoxicações.

Além dos cuidados dietéticos, antes de iniciar a gravidez é necessário suplementar as mulheres com ácido fólico, pois as exigências desse nutriente aumentam acentuadamente durante a gravidez. Isso é ótimo, embora não seja um problema o respectivo produto farmacológico ser incorporado assim que o teste der positivo.

Tome nota das seguintes recomendações dietéticas para começar o melhor capítulo da sua vida da melhor maneira possível.

A energia no primeiro trimestre de gravidez

No primeiro trimestre de gestação não é necessário aumentar muito a ingestão energética da dieta, pois as necessidades fetais ainda são baixas.

O mais importante nessa fase é garantir um fornecimento correto de micronutrientes, melhorando a qualidade dos alimentos em detrimento da quantidade. De fato, comer um volume maior do que o necessário pode ser prejudicial e predispor a certas patologias gestacionais.

Por outro lado, deve-se levar em conta que náuseas e vômitos podem ocorrer nos primeiros meses. Esses sintomas limitam a ingestão, mas podem ser combatidos com alguns remédios naturais, como o gengibre.

Mulher com enjoo matinal da gravidez
As náuseas no primeiro trimestre podem limitar sua ingestão de alimentos. Procure consumir alimentos frescos e de qualidade, de forma a satisfazer as necessidades nutricionais.

Nutrientes essenciais para o primeiro trimestre de gravidez

Como antecipamos, do ponto de vista nutricional é necessário fazer algumas modificações na dieta.

Em primeiro lugar, será positivo aumentar a ingestão de ácido fólico e ferro. O primeiro é uma vitamina fundamental para prevenir patologias fetais derivadas do fechamento inadequado do tubo neural, conforme evidenciado por pesquisa publicada na revista BMC Medicine.

O ferro também é um elemento importante, pois sua falta leva à anemia, condição que dificulta a chegada do oxigênio aos tecidos. De fato, durante a gravidez o volume de sangue corporal da mãe aumenta e esse fluido tende a “diluir” mais do que o normal. Esse fenômeno leva a gestante a entrar em estado de anemia fisiológica, de modo que as exigências do mineral aumentam naturalmente.

Por outro lado, vale ressaltar a importância do ajuste da ingestão proteica das gestantes. Estamos falando de um nutriente que muitas vezes falta em muitas dietas, mas que é fundamental para garantir o crescimento adequado dos tecidos. Principalmente na gravidez. Pelo menos metade das proteínas da dieta devem ser de origem animal, pois possuem alto valor biológico.

Higiene alimentar

Outro ponto determinante a ser considerado no primeiro trimestre de gravidez é a higiene alimentar. Nesse momento, alimentos crus ou com alto risco microbiológico, como salsichas ou laticínios não pasteurizados, devem ser evitados.

Embora uma intoxicação para uma mulher adulta geralmente não seja complexa, para a gestante pode ser. Devido ao déficit natural em sua imunidade, a situação pode causar sérios danos à sua saúde e à do seu bebê. Pode até provocar um aborto.

Deve-se ter um cuidado especial com o ovo e garantir que esteja bem cozido antes de comê-lo. Além disso, restrinja preparações de alto risco, como sushi ou peixes oleosos, pois contêm grandes quantidades de metais pesados.

Por fim, as práticas de higiene alimentar devem ser extremas e as mãos devem ser lavadas com água e sabão antes de comer ou cozinhar.

Representação de um brócolis analisado com lupa
Procure lavar bem as frutas e verduras antes de consumir e, de preferência, evite alimentos crus. Assim, você evitará a intoxicação alimentar.

Melhorar a dieta durante o primeiro trimestre de gravidez

Como você viu, é essencial propor uma série de modificações na dieta durante o primeiro trimestre da gravidez para evitar riscos e garantir o bom desenvolvimento do feto. Não é difícil adotar esses hábitos, pois são poucos os aspectos a serem levados em consideração.

A recomendação principal é estabelecer um padrão que seja o mais variado e equilibrado possível, sem aumentar excessivamente as calorias.

Para finalizar, lembre-se de que a rejeição a certos alimentos é comum nesse momento, pois é um período de grandes mudanças hormonais. Tudo isso pode causar vômitos ou acentuar preferências por determinados tipos de alimentos, por isso é melhor ouvir o seu corpo. Naturalmente, não deixe de atender às necessidades de nutrientes essenciais.

Pode interessar a você...
Uma dieta pobre na gravidez pode levar à obesidade infantil, segundo um estudo
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Uma dieta pobre na gravidez pode levar à obesidade infantil, segundo um estudo

A alimentação é decisiva como fatorde prevenção da obesidade infantil. Portanto, evitar uma dieta pobre na gravidez é fundamental. Confira!



  • Lindblad, A. J., & Koppula, S. (2016). Ginger for nausea and vomiting of pregnancy. Canadian family physician – Medecin de famille canadien62(2), 145.
  • McNulty, H., Rollins, M., Cassidy, T., Caffrey, A., Marshall, B., Dornan, J., McLaughlin, M., McNulty, B. A., Ward, M., Strain, J. J., Molloy, A. M., Lees-Murdock, D. J., Walsh, C. P., & Pentieva, K. (2019). Effect of continued folic acid supplementation beyond the first trimester of pregnancy on cognitive performance in the child: a follow-up study from a randomized controlled trial (FASSTT Offspring Trial). BMC medicine17(1), 196. https://doi.org/10.1186/s12916-019-1432-4