Como dizer à sua amiga: “Amo você mas não suporto seu filho”

· 20 de novembro de 2016

Uma boa relação entre amigas proporciona compartilhar momentos únicos. Uma das características da amizade é se sentir bem e fazer muitas coisas legais na companhia de um ser que não é da sua família. Mas às vezes as boas relações terminam mal quando os filhos entram no meio. É por isso que é difícil encontrar uma forma de dizer à minha amiga: “Não aguento seu filho!”

É comum dizer que quem é mãe tem capacidade para ser mãe de qualquer criança no mundo, mas há crianças que nem suas próprias mães conseguem aguentar. Nem sempre é por causa de mau comportamento, às vezes é a arrogância, a rebeldia, o choro ou a falta de tato com nossos filhos que faz com que os filhos dos outros sejam insuportáveis.

Por um lado, quando não se trata dos nossos filhos conseguimos perceber mais facilmente como esses pequenos seres podem ser difíceis de lidar. Por outro lado, há crianças que irritam demais, mas a situação se agrava quando percebemos que os pais não interferem na conduta da criança.

Tenho uma amiga, que é muito querida e que eu gostaria que passasse mais tempo comigo, mas não suporto o filho dela. Eu sei o quanto esse tema é delicado e tenho medo de dizer à ela que não venha me visitar com o filho.

A criança é mesmo insuportável ou eu tenho pouca paciência?

filho2

Como amiga, é preciso avaliar nossa relação com o filho desse ser tão especial. O apreço que se tem por alguém deve vir acompanhado de uma pitada de consideração e interesse pelos seus problemas. Talvez estejamos julgando excessivamente nossos amigos, o que também se estende ao companheiro ou à família.

Dessa forma, se a criança é travessa e difícil de controlar é bem provável que a mãe tenha consciência disso e, por consequência, já tenha perdido a conta da infinidade de ocasiões que a criança já a colocou em situações difíceis. Portanto, é preciso ser solidário com ela e com seu problema.

Se, por outro lado, for um problema de personalidade, provavelmente nós temos mais responsabilidade que a criança sobre essa questão. Muitas vezes não são gritos, exaltações ou indisciplina o que nos leva a sentir desgosto por uma criança e sim a intolerância com suas individualidades e sua personalidade. Se for esse o caso, é preciso reavaliar nós mesmos antes de incomodar e entristecer a mãe da criança.

Minha amiga é mãe, mas eu não sou

Um caso comum é ter amigas que viraram mães antes de nós. Isso naturalmente pode afetar a relação entre ambas porque a perspectiva de uma mudou, mas a da outra continua igual.

Entre a amiga que não tem filhos e o filho da outra pode haver certa rivalidade, entretanto essa possibilidade é a que menos ocorre. Por outro lado, a dificuldade talvez venha da falta de disposição e responsabilidade de uma em relação à vida de solteira da outra.

Nesse caso, nenhuma das duas tem culpa de as coisas não estarem indo bem. Mas, se temos respeito e não queremos prejudicar nossa amizade é preferível aprender a conviver com essa criança insuportável.

Outro caso é quando os filhos de ambas brigam. Como mães protetoras, tendemos a nos colocar em defesa de nosso filho quando ele se sente atingido pelas insolências do filho da nossa amiga.

filho3

Não sei como dizer à minha amiga que não suporto seu filho

Se ela é sua amiga, ela entende, respeita e valoriza você, mas esse pode ser um tema muito delicado. A recomendação, nesses casos, é tentar analisar  a situação a fundo porque às vezes as coisas não são tão graves como parecem.

É preferível não ter que falar mal de filho a uma mãe. Mesmo que pareça uma questão de sinceridade, isso pode acabar sendo muito doloroso para a mãe.

Nós, pais, somos complicados quando se trata dos nossos filhos, por isso é melhor prevenir. Se for possível evite encontros prolongados. E se for necessário, afaste-se até que o pequeno esteja suficientemente maduro. Não há motivos que valham terminar uma boa amizade.