12 doenças que influenciam a fertilidade

20 Maio, 2020
Atualmente, existem vários meios para detectar doenças que influenciam a fertilidade. Em alguns casos, trata-se de problemas comuns. Outras vezes, no entanto, são situações mais complexas.
 

Atualmente, é possível detectar e tratar doenças que influenciam a fertilidade das mulheres. Em certos casos, as causas que impedem a gravidez são de complexidade incomum. Outras vezes, no entanto, são problemas relativamente comuns, sobre os quais há uma lista muito precisa.

Conhecer as razões que impedem a concepção é uma ferramenta muito poderosa para reverter a situação e chegar à gestação.

Assim, entre as principais causas e doenças que influenciam a fertilidade estão a síndrome dos ovários policísticos, os miomas uterinos, a insuficiência ovariana prematura e a endometriose.

Além disso, existem outros fatores de infertilidade que requerem tratamentos específicos, tais como a incapacidade de ovular, as infecções, a incapacidade do óvulo para amadurecer adequadamente e diversos problemas estruturais que o sistema reprodutivo pode apresentar.

Por outro lado, falhas na implantação e doenças autoimunes também podem ter como consequência a dificuldade para conceber.

Principais doenças que influenciam a fertilidade

Endometriose

Chama-se de endometriose o quadro no qual o endométrio, composto de células responsáveis ​​pelo revestimento da cavidade uterina, cresce fora do útero. Essa é uma das causas mais frequentes de infertilidade: cerca de metade dos casos de dificuldade para conceber tem relação com esse problema.

Existem diferentes hipóteses para explicar porque essa característica celular causa infertilidade em 40% das mulheres que a possuem. Como não há certezas a esse respeito, pode-se generalizar dizendo que o crescimento anormal acaba obstruindo e dificultando algumas das diferentes etapas do processo reprodutivo.

 
doenças que influenciam a fertilidade

Síndrome dos ovários policísticos

A síndrome do ovário policístico (SOP) é a segunda causa mais comum de infertilidade. Esse fenômeno ocorre quando são produzidos mais andrógenos do que o necessário. Os andrógenos são hormônios cuja presença em grande número impede o desenvolvimento normal dos folículos ovarianos e, por consequência, a ovulação.

A partir disso, os sacos ou folículos se enchem de líquido e permanecem dentro dos ovários. A SOP é muito comum nas mulheres: o número estimado indica que 10% das mulheres em idade reprodutiva sofrem com esse problema.

A SOP afeta a fertilidade, mas também pode causar outras doenças, tais como hipertensão, diabetes ou doenças cardíacas.

Um dos sintomas mais comuns é que as mulheres muitas vezes não chegam a ovular e, por isso, a menstruação não ocorre. Por outro lado, excesso de pelos, obesidade ou acne podem ser alguns dos efeitos colaterais.

Insuficiência ovariana prematura

Essa patologia também é chamada de menopausa precoce. A singularidade está na cessação da produção hormonal e no esgotamento dos óvulos em uma idade precoce.

Um sintoma frequente é a amenorreia, que começa com ciclos cada vez mais espaçados. Esse distúrbio não tem tratamento. No entanto, é possível engravidar através da fertilização in vitro ou da doação de ovócitos. Na verdade, 10% das pessoas com insuficiência ovariana prematura conseguem engravidar sem ajuda externa.

 

“Falhas na implantação e doenças autoimunes também podem ter como consequência a dificuldade para conceber”.

Miomas uterinos

São tumores não cancerígenos que se desenvolvem no útero. Os miomas uterinos variam quanto à sua localização específica e tamanho.

É uma das doenças que influenciam a fertilidade com mais frequência. Cerca de 5% dos casos de dificuldade para conceber são causados ​​por essa patologia.

Embora a razão pela qual os miomas surjam ainda seja desconhecida, o mais provável é que esteja ligada a uma base genética. Dependendo do tamanho e da localização, esses miomas podem afetar o espaço no colo do útero ou dentro dele, dificultando, assim, a chegada dos espermatozoides.

Outras causas e doenças que influenciam a fertilidade

Além das já mencionadas, existem várias outras causas que podem ter uma influência decisiva para a infertilidade:

  • Incapacidade de ovular: pode ser causada por insuficiência ovariana prematura, ovários policísticos, envelhecimento, distúrbios endócrinos.
  • Hiperprolactinemia: está associada a distúrbios da hipófise que alteram a produção do hormônio prolactina.
  • Doença da tireoide: hipotireoidismo e hipertireoidismo.
  • Distúrbios das glândulas suprarrenais.
doenças que influenciam a fertilidade
 

  • Consumo de cigarro.
  • Problemas estruturais: patologias do sistema reprodutivo, por exemplo, a presença anormal de tecido nas trompas de Falópio.
  • Infecções: a mais frequente é a clamídia e geralmente são adquiridas por transmissão sexual.
  • Distúrbios autoimunes.

Em conclusão, as doenças que influenciam a fertilidade estão principalmente associadas a problemas hormonais. No entanto, também é provável que certas anormalidades no sistema reprodutivo afetem a capacidade de conceber e gerar um bebê.

 

Ramos, R. R., Gutiérrez, G. R., Monroy, I. A., & Sánchez, H. G. M. (2008). Factores de riesgo asociados con infertilidad femenina. Ginecologia y Obstetricia de Mexico.

Rosas, M. R. (2008). Infertilidad femenina. Un problema multifactorial. OFFARM.

http://cybertesis.urp.edu.pe/bitstream/urp/238/1/llave_m.pdf

https://uvadoc.uva.es/bitstream/10324/20537/1/TFG-M-N702.pdf

http://www.binasss.sa.cr/revistas/rmcc/611/art23.pdf

https://www.aeu.es/UserFiles/13-GUIA_CLINICA_SOBRE_INFERTILIDAD_MASCULINA.pdf