É normal ter vontade de chorar durante a gravidez?

8 de março de 2019
As mudanças no organismo durante as primeiras semanas de gravidez, que inclusive podem se manter até o término da gestação, podem ocasionar estados depressivos ou episódios de choro na mãe.

Durante a gestação, muitas mulheres manifestam um aumento da sensibilidade, estados de ansiedade e depressão. Sem dúvida, o que deveria ser um período de felicidade pode se tornar um martírio constante quando a mãe não consegue parar de se perguntar se é normal ter vontade de chorar durante a gravidez.

Deve ficar claro que os desequilíbrios hormonais de fato levam a desconfortos emocionais. Entretanto, também devemos ter uma atenção especial se os sintomas passarem de uma sensibilidade à flor da pele para um estado depressivo crônico. Junte-se a nós para desvendar as diversas nuances desse assunto.

É normal ter vontade de chorar durante a gravidez?

A resposta a essa pergunta tão comum é: sim. Eventualmente, durante a gravidez, e devido às mudanças físicas e hormonais, a mãe pode experimentar mudanças no seu comportamento que podem incluir tristeza, ansiedade, vontade de chorar ou até mesmo ataques de raiva.

No entanto, essas sensações não precisam ocorrer durante a gravidez toda, nem mesmo por um mês consecutivo. Nesse caso, estaríamos falando em uma depressão perinatal e, certamente, deveríamos tomar as medidas apropriadas.

A depressão perinatal

A depressão perinatal é definida como um estado de tristeza, confusão e solidão da mãe que pode ocorrer antes do parto ou após o bebê nascer. Difere de uma simples alteração hormonal transitória porque, uma vez que aparece, essa condição depressiva pode permanecer por vários dias ou meses.

Esses ataques de tristeza também são acompanhados por sintomas como, por exemplo, insônia ou, ao contrário, vontade de dormir o dia todo. Geralmente também há apatia, falta de interesse – até mesmo pela chegada do bebê – problemas de concentração, perda de apetite, nervosismo ou sentimentos de desesperança.

 A depressão perinatal

Por que essa condição aparece?

Estima-se que esses estados de choro e tristeza possam aparecer ocasionalmente nas mulheres grávidas, mas que apenas 10% ou 15% vão ser afetadas de forma mais acentuada.

Isso não significa que apresentar uma vontade de chorar como resultado do desequilíbrio hormonal desencadeie uma depressão perinatal. Isso vai depender de inúmeros fatores, como, por exemplo, os antecedentes psiquiátricos próprios ou familiares e as condições sociais e médicas.

Por outro lado, deve-se levar em consideração a situação atual que a gestante está vivendo e que pode afetar o seu estado de humor.

Por exemplo, se está com problemas financeiros, se tem dificuldades no casamento, se é uma mãe solteira que não tem o apoio da figura paterna, se está com problemas no trabalho, entre muitos outros cenários.

O que vai acontecer é que, embora não se esteja livre de sofrer com os impasses da vida, as alterações hormonais vão afetar os neurotransmissores químicos do cérebro que regulam os estados de humor. Essa alteração leva a sentimentos de sensibilidade, que incluem o choro ou a vontade de chorar.

O que deveria ser um período de felicidade pode se tornar um martírio constante quando a mãe não consegue parar de se perguntar se é normal ter vontade de chorar durante a gravidez.

Como podemos combater essa sensação?

Em primeiro lugar, você deve saber que chorar não é necessariamente uma coisa ruim. Se analisado com cuidado, o choro serve como um calmante natural que pode nos levar a um estado de serenidade depois que o vivenciamos.

Portanto, se você tiver vontade de chorar, não deve conter o seu corpo, nem demonizar a sensação. Pelo contrário, você pode se soltar e aliviar as suas mágoas para posteriormente se sentir mais calma.

O que você sempre deve ter em mente é que deve evitar cair em estados de tristeza prolongados e tentar manter a melhor atitude em relação às adversidades. Inclusive, é necessário ter em mente, em todos os momentos, que as alterações hormonais são transitórias.

Para combater a vontade de chorar durante a gravidez, você também pode seguir estas dicas:

Como combater essa sensação

  • Faça atividades físicas, que podem até mesmo ser pequenas caminhadas durante o dia. Isso vai ajudar a reduzir os níveis de cortisol, que é o hormônio ligado ao estresse, e elevar a serotonina, o hormônio ligado ao prazer e ao bem-estar.
  • Tente dormir pelo menos 8 horas por dia para que o corpo tenha o descanso necessário para estar calmo no dia seguinte.
  • Evite ler notícias angustiantes, bem como assistir a filmes ou programas de televisão que possam causar sensibilidade ou nervosismo.
  • Mantenha uma dieta balanceada para que, dessa forma, os hormônios e o corpo funcionem corretamente.

De qualquer forma, para combater os estados depressivos, é essencial que você esteja rodeada de familiares e amigos que te ofereçam apoio. Além disso, você também pode considerar a orientação de um profissional da saúde que possa analisar o seu caso mais cuidadosamente.

  • ZUCKERMAN, B., BAUCHNER, H., PARKER, S., & CABRAL, H. (1990). Maternal Depressive Symptoms during Pregnancy, and Newborn Irritability. Journal of Developmental & Behavioral Pediatrics. https://doi.org/10.1097/00004703-199008000-00006
  • Warnock, F. F., Bakeman, R., Shearer, K., Misri, S., & Oberlander, T. (2009). Caregiving behavior and interactions of prenatally depressed mothers (antidepressant-treated and non-antidepressant-treated) during newborn acute pain. Infant Mental Health Journal. https://doi.org/10.1002/imhj.20220