Hiperatividade em crianças pequenas

· 14 de fevereiro de 2019
A hiperatividade em crianças pequenas é cada vez mais comum. Por isso, é importante conhecer bem o assunto, o que a causa e qual é o tratamento. Assim, pais, familiares e professores podem ajudar a criança da melhor maneira: com paciência e buscando estratégias para ensiná-la a se autocontrolar.

É normal que as crianças tenham dificuldade para ficar quietas em algumas ocasiões e que queiram gastar todas as suas energias. No entanto, mesmo para elas, há um limite. Quando essa energia parece não acabar nunca, elas podem estar sofrendo de TDAH, sigla que significa Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade.

Mesmo assim, a hiperatividade em crianças pequenas pode ser detectada e tratada. Portanto, se você é pai e está preocupado que seus filhos sofram desse transtorno, é conveniente saber um pouco mais sobre o assunto para saber como ajudá-los.

O que é a hiperatividade e o que a causa?

A hiperatividade em crianças pequenas não é normal. É um transtorno, diagnosticado por médicos, no qual as crianças têm dificuldade para ter autocontrole e para prestar atenção ou manter a concentração, o que faz com que fiquem muito inquietas.

Mas atenção: não confunda inquietação com hiperatividade. É possível distinguir a hiperatividade a partir dos seus sintomas:

  • São crianças desorganizadas e que nunca encontram suas coisas.
  • Para elas, escutar os outros e prestar atenção é um grande problema.
  • Fazem todas as tarefas com pressa, o que as leva a cometer muitos erros.
  • Geralmente gritam e interrompem muito quando os outros estão falando ou quando o professor fala.
  • São impacientes e, quando têm que esperar pela sua vez, ficam frustradas e ansiosas. Também ficam entediadas facilmente.
  • Andam de um lado para o outro sem parar e tropeçam em tudo ao seu redor. Até mesmo em momentos tranquilos, como quando estão comendo, não param de se mexer.
  • Embora saibam o que é errado, procuram fazê-lo, pois sentem que só assim vão acabar com o tédio.
a hiperatividade

Causas da hiperatividade em crianças pequenas

A hiperatividade em crianças pequenas pode ocorrer devido a vários fatores. Um deles é o TDAH. Por causa desse transtorno, o cérebro leva tempo para processar as informações. Então, após ter começado, ele não consegue mais parar. É por isso que essas crianças estão em constante movimento.

Outra razão pela qual as crianças podem ser excessivamente inquietas pode ser algum transtorno de ansiedade. A consequência disso é impedir que elas se concentrem.

Além disso, existem outras condições que tornam as crianças terrivelmente inquietas e com dificuldade de se concentrar. Por exemplo, problemas de audição e perda de equilíbrio devido a distúrbios do ouvido. Também o hipertireoidismo (embora seja muito raro em crianças) e problemas no processo sensorial.

“A hiperatividade em crianças pequenas é um transtorno, diagnosticado por médicos, no qual as crianças têm dificuldade para ter autocontrole”

Detecção da hiperatividade em crianças pequenas

Para detectar a hiperatividade em crianças pequenas, é necessário levá-las ao médico.

Embora seja verdade que não existem exames laboratoriais nem raios-X que detectem o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, há sintomas que os médicos podem perceber por meio de perguntas às crianças e das respostas dos pais sobre o seu comportamento.

Após a análise, o médico poderá fazer o diagnóstico. É nesse momento que é possível dizer se se trata de TDAH ou de algum outro problema de aprendizagem ou de saúde.

Como tratar?

Se o seu filho é hiperativo, é importante que você preste atenção nele. Analise o que pode estar causando sua inquietação e crie estratégias para ajudar a acalmá-lo. Por exemplo, você pode recompensá-lo ou fazer com que ganhe pontos toda vez que ele permanecer calmo.

Caso você já tenha levado a criança ao médico, ele certamente receitou medicamentos que ajudam a melhorar a sua capacidade cerebral. Dessa forma, ele vai conseguir se acalmar, se concentrar e ser muito mais paciente.

Você pode até mesmo considerar levá-lo à terapia. Graças à ajuda de um terapeuta, seu filho vai canalizar a energia, controlar as emoções e os sentimentos. Além disso, ele também vai adquirir autocontrole, o que também vai ensiná-lo a ver o que é realmente bom e o que não é.

Nesse sentido, há mais uma coisa que você mesmo pode fazer pelo seu filho, que é explicar cuidadosamente uma coisa de cada vez para que ele não se esqueça do que você disse. Além disso, é claro, você deve apoiá-lo e dar muito amor a ele.

Detecção da hiperatividade em crianças pequenas

O que os professores podem fazer?

Na escola, os professores também podem ajudar. Portanto, não se esqueça de mencionar que seu filho é hiperativo para que eles estejam cientes. Veja o que eles podem fazer:

  • Podem atribuir as tarefas em partes menores para que, assim, a criança não perca a concentração.
  • Ensiná-las e ajudá-las a se organizar.
  • Fazer com que as crianças se sentem longe de portas ou janelas, que podem distraí-las facilmente. Se possível, fazer com que usem as cadeiras da frente.
  • Permitir que as crianças tenham um momento durante o qual possam se levantar e se alongar durante a aula.

A hiperatividade em crianças pode ser um grande problema para os pais. No entanto, se você cuidar do seu filho com amor e seguir todas essas sugestões e recomendações dos profissionais, vocês poderão ser felizes  em família.

  • Graeff, R. L., & Vaz, C. E. (2008). Avaliação e diagnóstico do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Psicologia USP. https://doi.org/10.1590/S0103-65642008000300005
  • Coelho, L., Chaves, E., Vasconcelos, S., Fonteles, M., De Sousa, F., & Viana, G. (2010). Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) na criança: Aspectos neurobiológicos, diagnóstico e conduta terapêutica. Acta Medica Portuguesa. https://doi.org/10.20344/amp.686