Efeitos psicológicos das punições tradicionais

· 17 de agosto de 2017

Atualmente é comum que os pais usem castigos físicos na criação dos filhos. No entanto, convém considerar os possíveis efeitos psicológicos negativos que esse tipo de conduta pode causar.

A educação que uma pessoa recebe em sua infância e adolescência por seus pais ou responsáveis, pode determinar o seu comportamento futuro. A punição nada mais é do que a imposição de algo desagradável quando tentamos educar. Você deve ter em mente que a educação não requer necessariamente um castigo rigoroso, especialmente quando sabemos que isso pode prejudicar a criança.

A punição corporal na criação é praticada em todo o mundo. Em vários países pode-se observar uma conduta parecida por parte dos pais. Existem também a punição psicológica, que tem consequências negativas, que não se veem.

Cada vez mais se observa os pais que tendem a castigar os seus filhos fisicamente e emocionalmente. Esses pais acham que estão educando e corrigindo e não percebem que fazem exatamente o oposto. Quanto mais punições a criança receber, mais agressiva e violenta ela pode se tonar, refletindo negativamente no futuro.

A punição e seus efeitos

A punição tem alguns efeitos que podem se desenvolver negativamente na vida da criança. Por exemplo, pode causar depressão, agressividade, violência, entre outros.

Muitos pais acreditam que a punição física, em nível leve, é útil para ensinar a criança o que significa um não. Para fazer as crianças se comportarem de forma adequada, a maioria dos pais aplica a punição de alguma forma.

O castigo físico chega a atingir níveis graves de maltratos. Isso tende a gerar psicopatologia e comportamentos violentos nas crianças. Entre os efeitos problemáticos da punição se encontram:

  • A punição não elimina a má conduta, apenas corrige temporariamente. Não ensina como a criança deve se comportar, só limita o indesejado naquele momento.
  • É prejudicial para o vínculo emocional entre a criança e seus pais. Geralmente a criança se distancia do pai que o pune porque o castigo cria medo e inconformismo
  • Provoca comportamento agressivo e complica outras emoções. Não favorece a personalidade da criança e o seu desenvolvimento emocional.
  • A punição pode afetar uma pessoa por toda a vida, especialmente quando feita sem necessidade. Às vezes os pais castigam os filhos para aliviar as suas próprias tensões.
  • O castigo pode gerar certos sentimentos de culpa, tanto na criança quanto no pai. Na maioria dos casos isso se reflete em ressentimento e raiva.

No caso de a punição ser realmente muito severa, pode causar muito medo na criança. Ela pode querer se esconder de quem a castigou, e pode destruir a confiança e o relacionamento com os pais.

Punições, e o desenvolvimento da personalidade da criança

A maioria das vezes os pais castigam porque não conhecem outra maneira de corrigir. Na maioria dos casos, é uma imposição ideológica que obriga o filho a pensar de uma determinada maneira.

Diante de um comportamento inadequado, difícil ou malcriado é bastante comum que a mãe decida disciplinar o filho com punições excessivas sem considerar seus possíveis efeitos negativos. Este tipo de castigo, seja leve ou pesado, dificulta o desenvolvimento da personalidade. Além disso produz um efeito contrário na qual a criança se torna rebelde e desconfiada.

Algumas punições, que não são necessariamente físicas, também podem afetar a criança. Muitas vezes a dignidade da criança é afetada. Isso acontece especialmente nas escolas, onde a criança pode ser objeto de zombaria sem escrúpulos.