Ensine seu filho como reagir quando outras crianças o agridem

16 Junho, 2018
Não há situação que cause mais tristeza e impotência para uma mãe que quando seu filho chega da escola se queixando frequentemente que outras crianças o agridem.

Com certeza você fica indignada quando seu filho é vítima de bullying. Se você está se perguntando como ensinar a reagir diante desses ataques, este artigo pode ser muito útil.

Algumas crianças mesmo sem querer, beliscam, chutam, mordem, dão tapas ou apresentam algum comportamento agressivo e, de vez em quando de maneira sistemática, em diversos ambientes, como a escola, o parque, os acampamentos de férias, etc.

Portanto, ensinar o filho reagir bem quando outras crianças o agridem é responsabilidade dos pais. Eles devem saber as maneiras mais eficazes de acabar com esse tipo de comportamentos violentos contra os seus filhos. E, assim, controlar de maneira eficiente essas lamentáveis situações tão comuns.

Conselhos para não criar um filho violento

Existe uma série de medidas que todo pai pode aplicar desde que seu filho é pequeno a fim de prevenir condutas agressivas nas crianças. Além disso, também devemos prepará-las para reagir bem diante de certas situações, por exemplo, quando outra criança as agride.

  • Como sempre insistimos, os pais devem ensinar com o exemplo; pois as crianças agem conforme o que veem em casa. Por isso, os pais devem evitar castigar fisicamente seus filhos. Do contrário, eles irão tomar essa agressão ou castigo como um recurso de sobrevivência.
  • Outro conselho para que os pais não incentivem seus filhos a ter condutas agressivas é criar consciência de que as mesmas podem fazer muito mal às pessoas envolvidas. Você pode fazer caretas de dor, de chateação, mas sempre explicando e expondo os sentimentos da outra criança que foi intimidada.
  • Quando outras crianças batem no seu filho, não ceda. Por exemplo, se o que o agressor estava buscando era um brinquedo que seu filho estava usando, você não deve concedê-lo, pois assim estaria transmitindo uma mensagem positiva aos dois sobre a violência; confirmando que brigando, conseguem o que quiserem.
  • Nunca aconselhe a criança a reagir diante da violência com mais violência. Não permita a lei do mais forte.
  • A técnica de “dar um tempo” na qual a criança agressora é castigada ficando em um canto durante vários minutos pode ser eficaz se seu filho cometeu um erro com essas características.
  • Quando seu filho foi quem bateu em seu companheiro, de maneira acidental ou intencional, é preciso que o ensine a assumir o erro e a pedir desculpas, uma aprendizagem muito importante desde cedo. Assim, quem foi agredido deve ser atendido, mas sem reforçar sua imagem de vulnerabilidade capaz de identificá-lo no papel de vítima.
outras crianças o agridem

Como ensinar a reagir quando outras crianças agridem seu filho?

  • Antes de ficar bravo, escute atentamente seu filho para saber onde e quando acontecem as brigas e quem participa das mesmas. Verifique se é uma situação pessoal entre um grupo de crianças ou se trata de um ambiente de bullying no qual o agressor e seu público intimidam a mesma vítima.
  • Não procure culpados nem faça um interrogatório policial. Simplesmente tente saber o contexto e o ambiente de seu filho se outras crianças brigam com ele.
  • Estabeleça limites com sua presença. Ajude seu filho a se comunicar para que ele mesmo possa mediar e resolver o conflito. Mas sempre atue com imparcialidade, buscando soluções justas e dando a razão para a parte que a tiver. Contudo, não se deve culpar nem humilhar o outro.
  • Ofereça palavras para que se expresse.É fundamental ensinar ao seu filho vários termos que o ajudem a identificar e colocar em palavras seus sentimentos para poder analisar as circunstâncias. A capacidade de articular o que está sentido é o primeiro passo para ser assertivo.
  • Consulte possíveis soluções com seu filho. “O que você acha que deveria fazer para resolver esta situação?” pode ser um ponto de partida para refletir sobre o problema e buscar resolver o conflito. Certamente, é muito melhor do que motivá-lo a “quebrar a cara do outro” quando outras crianças batem nele. Você verá que em muitas ocasiões será pego de surpresa pelas respostas do seu filho.
outras crianças o agridem

  • Mostre a ele as diferentes opções na prática. Ofereça um espaço para  pensar e praticar soluções. A fim de que não perca o controle diante dessa situação. Apresente diversas possibilidades que podem acontecer diante de um conflito com um amiguinho.
  • Incentive a comunicação verbal. Não é necessário chegar aos golpes, pois é mais do que suficiente utilizar apenas as palavras. Ajude seu filho a estabelecer limites e se fazer respeitar ao falar, mesmo quando estiver ofuscado.
  • Diante de uma briga, separe as crianças imediatamente. Acabe com essa situação com firmeza e determinação, mas sem agressividade. Evite gritos e xingamentos.
  • Confie no seu filho. Se outras crianças o agridem e ele vem te contar suas frustrações depois do que aconteceu, dê o seu voto de confiança fazendo com que se sinta forte. Ele precisa saber que contará sempre com seu apoio incondicional. Mesmo assim, deve decidir como resolver seu problema sozinho, seja com palavras, com os amigos ou com ajuda da autoridade. Se ele mesmo quer por um fim nas dificuldades, isso fortalecerá sua autoestima e sua capacidade de enfrentar desafios.
  • Motive a assertividade como a maneira de reagir diante de uma agressão. Essa alternativa se baseia em defender os direitos de maneira clara, firme e segura sem agredir ao outro.