Entenda e supere a regressão do sono do seu bebê

28 Julho, 2020
Os bebês podem passar por uma regressão do sono e é importante entendê-la para superá-la.

Para os pais dos pequenos, o sono é um bem precioso: tão valioso quanto o ar que se respira e a comida que se come. Dormir é tão (ou mais) importante para os bebês. Mas, como geralmente costuma acontecer, quando o bebê parece estar começando a dormir melhor, de repente, vem a regressão do sono e você não entende o que pode estar acontecendo. A partir de agora, você será capaz de entender e superar esse momento!

Padrões de sono dos bebês

Se os bebês parecem passar a maior parte do dia dormindo é porque, de certa forma, é isso que eles fazem. O recém-nascido geralmente dorme pelo menos 16 horas por dia (tanto durante o dia quanto durante a noite).

Essa quantidade diminui com a idade, mas ainda é necessário um pouco mais de 14 horas aos seis meses. Quando o bebê completa um ano, ele ainda precisa de um pouco menos de 14 horas de sono.

As sonecas contam como parte do sono total. Mas, como cada criança é diferente da outra, os horários delas serão diferentes entre si. Provavelmente vai levar pelo menos alguns meses até que seu recém-nascido tenha a rotina desejada de 3 sonecas por dia.

a regressão do sono do seu bebê

Se as primeiras semanas de paternidade parecem ter sido um grande borrão de privação de sono, seja bem-vindo ao clube. Seu recém-nascido dita parcialmente quando você dorme, de acordo com os momentos em que ele dorme.

Mas saiba que aos três meses a maioria dos bebês passar a obter cerca de dois terços das suas necessidades de sono durante a noite.

Mas os novos padrões de sono do seu bebê podem e vão mudar. Isso se chama regressão do sono e acontece tanto com bebês quanto com crianças pequenas. Essa é uma fase na qual bebês e crianças pequenas começam a acordar aleatoriamente à noite e param de tirar as sonecas sem motivo aparente.

Fases e causas da regressão do sono

Existem cinco fases da regressão que ocorrem em bebês e crianças pequenas:

  1. Quatro meses. Aos quatro meses, o bebê tira sonecas mais curtas e desperta durante a noite frequentemente. Essa regressão é permanente.
  2. Oito meses. Os marcos do desenvolvimento, tais como engatinhar, ocorrem no intervalo dos oito aos dez meses. Além disso, os bebês aprendem muitas palavras novas ao mesmo tempo que começam a apresentar a dentição. Todas essas são razões viáveis ​​para desencadear uma regressão.
  3. Onze meses. Pode ser chamada de regressão da soneca. Seu bebê pode começar a resistir a uma segunda soneca diária. Na verdade, ele não estará pronto para tirar apenas uma única soneca até por volta dos 15 meses.
  4. Dezoito meses. Seu bebê agora é uma criança pequena e muitos fatores contribuem para essa regressão. Agora ele é mais independente, uma vez que já anda e falaEle também descobriu a arte da birra combinada com o aprendizado da temida palavra “não”. E, sem dúvida, a dentição ainda é um fator. Sim, a regressão dos dezoito meses pode ser disparada rapidamente.
  5. Dois anos. Vários fatores podem ser atribuídos a essa regressão: deixar as fraldas, a chegada de um irmão, passar do berço para a cama, etc.

Como enfrentar a regressão do sono

Você pode tentar alguns métodos para restaurar os padrões de sono do seu bebê. O primeiro é experimentar oferecer mais refeições, tanto à noite quanto durante o dia. O crescimento acelerado não ocorre apenas com os adolescentes: seu bebê está com fome e precisa de calorias extras.

a regressão do sono do seu bebê

Nada faz um pequeno se sentir tão seguro quanto alguns abraços da mamãe ou do papai. Ofereça conforto com beijos e abraços adicionais, mas evite criar maus hábitos, tais como embalar a criança completamente para dormir ou dar a chupeta que já havia sido abandonada.

A falta de sono deixa todo mundo cansado, então tente adiantar a hora de dormir. Essa é uma estratégia sólida se faltam sonecas ou se a criança acorda muito durante a noite.

Por fim, você não precisa passar por esse problema sozinha. Converse com outros pais e peça dicas e conselhos. E, sem dúvida, recorra ao seu parceiro. Vocês dois estão juntos nisso.

Quando a criança chora porque não quer dormir

As crianças pequenas podem ser um desafio um pouco maior, já que são mais velhas. Por isso, experimente as seguintes dicas quando elas chorarem porque não querem dormir:

  • Estabeleça limites: você é o responsável e seu filho precisa saber disso. É você quem manda. Quando é hora de dormir, é hora de dormir.
  • Seja consistente: é só uma fase.
  • Resista à mudança: não há necessidade de alterar os horários do seu filho drasticamente. Isso também vai passar.
  • Outros problemas: preste muita atenção ao seu filho, pois os problemas para dormir podem não ser uma regressão, e sim um sinal de outro tipo de problema.