Escarlatina em crianças: o que você deve saber

8 de maio de 2018
A escarlatina - também chamada de febre escarlata - é uma infecção causada por uma bactéria estreptococos do grupo A. Este microrganismo é capaz de produzir uma toxina, que é uma substância a que certas pessoas podem ser sensíveis.

A saúde das crianças é uma das questões que mais preocupam os pais. Ter conhecimento das doenças mais comuns que podem ocorrer durante a infância é necessário para poder preveni-las e tratá-las a tempo. A escarlatina em crianças é uma delas.

O que é escarlatina?

A escarlatina – também chamada de febre escarlata – é uma infecção causada por uma bactéria estreptococos do grupo A. Este microrganismo é capaz de produzir uma toxina, que é uma substância a que certas pessoas podem ser sensíveis.

Cabe ressaltar que nem todos os estreptococos do grupo A produzem toxinas. Além disso, nem todas as pessoas são sensíveis aos seus efeitos. A escarlatina em crianças geralmente ocorre entre os 4 e os 8 anos de idade. É muito menos frequente se desenvolver em crianças com menos de 2 anos.

Causas da escarlatina

Os estreptococos do tipo A geralmente infectam as mucosas. Sua forma mais frequente de transmissão ocorre por meio de pequenas gotículas de saliva infectadas. Estas são liberadas para o meio ambiente por meio da tosse ou do espirro.

Sim, existem outros meios de contágio da escarlatina, mas de menor incidência. A doença também transmitida, por exemplo, por meio de alimentos mal lavados ou brinquedos e utensílios que as crianças podem colocar na boca, ou seja, por contato. Também pode ser transmitida através de pus, mas são poucos os casos registrados.

A escarlatina tem um período de incubação que varia de um a três dias. A incubação é o período de tempo decorrido entre a infecção e o momento em que os primeiros sintomas aparecem. Durante esse tempo de incubação da infecção, a criança afetada pode infectar mais pessoas.

Um dos lugares mais propensos à transmissão da escarlatina é a escola. Além disso, aparece com maior virulência no inverno.

Sintomas da escarlatina em crianças

Existem dois momentos de manifestação desta infecção. A fase inicial pode ser facilmente confundida com uma amidalite típica. Pois tem sintomas extremamente semelhantes. É comum que neste período ocorra febre alta que aparece abruptamente. Junto com a febre, a criança pode sentir dores de garganta e cabeça. Os vômitos não são muito frequentes, mas podem ser mais um sintoma desta fase. Também podem aparecer dores abdominais e sensação de exaustão.

O segundo estágio da escarlatina é o período da vermelhidão (também chamado de erupção cutânea). Esta é a manifestação mais característica da escarlatina e é, também, de onde vem seu nome. Se trata de uma erupção de cor avermelhada (escarlate) que aparece inicialmente no rosto e no pescoço da criança. Posteriormente, vai se expandindo pelo resto do corpo de forma descendente.

Em um primeiro momento, a aparência da vermelhidão da escarlatina pode ter alguma semelhança com uma queimadura solar. Ao pressionar a parte do corpo vermelha, a pele tende a clarear. Depois, a pele se torna áspera e aparecem bolinhas muito pequenas.

Outra característica importante é que esta vermelhidão afeta os cotovelos ou a parte de trás dos joelhos. Também é detectada na área das axilas. Ou seja, geralmente se instala em áreas de dobras do corpo. Tem a particularidade de não atacar a área entre o nariz e a boca. Além da vermelhidão, também é comum que a língua adquira uma cor vermelha intensa e que os gânglios do pescoço aumentem de tamanho ao toque.

Uma vez passados 5 dias desde o aparecimento, a vermelhidão começa a desaparecer. A seguir, começa um processo de descamação semelhante ao que ocorre com uma queimadura. Este processo pode chegar a durar até 8 semanas.

Como é diagnosticada e qual é o tratamento?

Além dos sintomas que podem ser percebidos, o método mais eficaz para diagnosticar a escarlatina é realizar uma cultura da garganta. Se trata de uma análise laboratorial que irá detectar a escarlatina imediatamente. Em todo caso, é importante manter as crianças afastadas de pessoas ou grupos de crianças que tenham ou se suspeite que possam ter escarlatina para prevenir sua propagação.

O tratamento indicado para esta doença infantil são os antibióticos. Recomenda-se principalmente a penicilina, ou em sua falha amoxicilina, durante pelo menos 6 dias. A escarlatina em crianças é uma infecção leve que aparece cada vez com menos frequência. Portanto, se for devidamente tratada, não deve ser uma preocupação para os pais.

  • Basetti, S et al. “Scarlet fever: a guide for general practitioners.” London journal of primary care vol. 9,5 77-79. 11 Aug. 2017, doi:10.1080/17571472.2017.1365677
  • Palacios-López CG, Durán-Mckinster C, OrozcoCovarrubias L, Saéz-de-Ocariz M, García-Romero MT, Ruiz-Maldonado R. Exantemas en pediatría. Acta Pediatr Mex 2015;36:412-423.
  • Wessels MR. Pharyngitis and Scarlet Fever. 2016 Feb 10 [Updated 2016 Mar 25]. In: Ferretti JJ, Stevens DL, Fischetti VA, editors. Streptococcus pyogenes : Basic Biology to Clinical Manifestations [Internet]. Oklahoma City (OK): University of Oklahoma Health Sciences Center; 2016-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK333418/