Como escolher um advogado de família?

15 Dezembro, 2019
Casamentos, guarda dos filhos e assuntos semelhantes ocorrem através dos serviços de um advogado de família. O que deve ser levado em consideração para contratar esse profissional?

É muito provável que, em algum momento de nossas vidas, precisemos de aconselhamento jurídico sobre questões familiares. E a escolha de um profissional especializado, neste caso, um advogado de família que nos inspire confiança, é vital. Afinal, são assuntos muito pessoais.

Esse profissional será o responsável por resolver questões tais como divórcio ou separação, guarda dos filhos, pensão alimentícia, heranças e muitos outros problemas familiares. Portanto, nesse caso, mais do que em qualquer outro, é importante saber escolher.

A seguir, veremos alguns elementos para analisar quais são os fatores que devemos considerar ao escolher um advogado de família.

Um advogado especializado

Uma das principais orientações para a escolha de um advogado de família é que ele seja especializado em direito de família. Inclusive, se possível, é melhor optar por um profissional especializado no caso específico que nos levou a procurá-lo. Isso pode parecer óbvio, mas, na realidade, não é. A formação em direito de família é indispensável.

profissional empático

É necessário que o profissional conheça os processos relacionados ao direito de família profundamente e que ele esteja atualizado com todas as novidades nesse âmbito.

O fato de o advogado ser especializado pode nos ajudar muito para que tudo corra como queremos. No entanto, às vezes, o caso envolve vários assuntos diferentes. Portanto, também é recomendável que o profissional escolhido tenha uma rede de apoio multidisciplinar. Assim, ele poderá nos oferecer uma solução integral.

Um advogado de família experiente

As situações que nos levam a consultar um advogado de família são muito importantes em nossas vidas. E as consequências do aconselhamento profissional inadequado podem ser terríveis. Por isso, não é recomendável confiar o caso a um advogado inexperiente. É melhor não deixar nada ao acaso e não poupar despesas, considerando o que está em jogo.

Independentemente de se tratar da nossa situação sentimental, patrimonial ou da custódia dos nossos filhos, o mau aconselhamento pode ser muito mais caro do que a contratação de um bom advogado de família.

A melhor maneira de resolver qualquer conflito jurídico relacionado ao direito de família é procurar um advogado experiente, que saiba como as coisas funcionam.

Um profissional empático

Ao lidar com situações pessoais em que muitos sentimentos e emoções estão em jogo, o advogado de família também deve ser uma pessoa empática, que nos ouça e nos entenda.

É difícil lidar com esses problemas, pois nunca é fácil lidar com uma ruptura na família. Para resolver esse tipo de conflito familiar, é essencial que tenhamos confiança e possamos nos expressar sem medo.

Esse é um ponto muito importante, porque o advogado de família deve conhecer as verdadeiras circunstâncias, com todos os detalhes, para poder nos aconselhar e indicar a melhor maneira de agir. Além disso, ele deve ser capaz de se colocar no nosso lugar, se envolver e procurar o que for melhor para nós.

Infelizmente, nem todos os profissionais agem dessa maneira. Portanto, é necessário escolher um advogado de família que entenda as reivindicações dos seus clientes e saiba como transferi-las para as possibilidades legais previstas na lei.

o advogado de família

Um advogado de família realista

Esse também é um aspecto que deve ser levado em consideração. É essencial que o advogado que procurarmos para nos assessorar quanto ao nosso conflito familiar seja honesto e realista em relação às possibilidades concretas de resolução. Será inútil que alguém nos assegure que tudo ficará bem se esse for exatamente o caso.

As falsas expectativas podem trazer surpresas desagradáveis. O que precisamos é de um advogado que fale com franqueza e nos diga claramente quais são as possibilidades legais que temos.

O custo é importante

Ao escolher um advogado de família, também não podemos ignorar o custo do procedimento. É necessário que o profissional nos informe claramente sobre o custo das ações que serão realizadas, antes de iniciar o processo.

Conhecer os custos será um sinal de transparência que vai gerar confiança entre o advogado e o cliente. Para isso, é possível fazer um orçamento profissional detalhando as ações que estão sendo contratadas e o preço de cada uma delas.