Como ajudar as crianças a canalizar suas emoções

5 de agosto de 2019
Gerenciar as emoções e os sentimentos adequadamente para ser pessoas estáveis e seguras é uma habilidade que devemos aprender desde a infância. Portanto, é muito importante que os pais se concentrem na formação afetiva e emocional dos filhos.

A educação dos filhos começa em casa. Ela não se limita apenas à aquisição de conhecimento técnico e pontual, mas também inclui a formação baseada na responsabilidade e no respeito. É por meio desses e de outros valores que podemos ajudar as crianças a canalizar suas emoções em qualquer situação.


O título de pais é o único que se recebe antes de saber como desempenhar esse papel. Embora seja verdade que talvez não tenhamos experiência no gerenciamento e controle de nossas próprias emoções, com a chegada da paternidade ou maternidade também chega a hora de procurar ferramentas que ajudam a desenvolver essa capacidade nos filhos.

Leque de sentimentos

As crianças expressam as suas emoções desde os primeiros dias de vida. Elas choram quando sentem desconforto, fome e sono. Ou, então, sorriem quando gostam de alguma coisa que as fazem rir. Da mesma forma, expressam surpresa pelas coisas que estão descobrindo ou que chamam a atenção no momento.

No entanto, com o passar do tempo e pelas próprias experiências, as crianças começam a experimentar outras emoções não tão positivas. As mais comuns são a frustração de não poder fazer o que querem, a raiva por não receber na hora aquilo que pedem ou, até mesmo, pudor ou orgulho.

Ademais, também é possível que expressem tristeza por perder algo que consideram valioso e medo quando passam por situações que podem fazer mal. Por isso, os adultos devem estar atentos e abertos a qualquer ferramenta que possa ajudar as crianças a canalizar suas emoções.

Por que o meu bebê faz birra?

Muitas vezes, as crianças acabam fazendo birra em casa ou mesmo fora dela. Isso pode acontecer quando sentem um acúmulo de emoções e não sabem como expressá-las e canalizá-las para demonstrar e impor a sua autoridade. Com essa atitude, provocam momentos desagradáveis tanto para si mesmas quanto para os pais.

Ajudar as crianças a canalizarem suas emoções é uma lição muito importante.

Não só as emoções mencionadas acima podem causar momentos de alteração nas crianças. Muitas vezes, não saber lidar com a alegria de alcançar os seus objetivos ou a chegada de um momento em que receberão algo que desejaram muito também pode causar uma revolução em seu interior.

Esses sentimentos podem se manifestar através de gritos, saltos e corridas que, dependendo da circunstância e do espaço, podem ser inadequados.

Se quisermos que as crianças sejam capazes de se desenvolver sem problemas em sociedade, na escola e, futuramente, no trabalho, é necessário lidar com a essas explosões emocionais desde cedo. Portanto, ajudar as crianças a canalizar suas emoções da maneira adequada deve ser uma prioridade.

Passos para ajudar as crianças a canalizar suas emoções

1. Permita que elas se expressem

O objetivo não é reprimir as crianças para que elas não expressem suas emoções. Deixe que elas expulsem de dentro tudo o que sentem. Observe como elas fazem isso e, se você perceber que não estão no caminho certo, corrija a tempo.

Se a única forma que elas encontrarem de fazer isso for por meio de protestos e choro descontrolado, é sinal de que está mais do que na hora de ajudá-las a canalizar suas emoções.

2. Procure compreender a criança

Quando o pequeno manifesta algum sentimento ou emoção, provavelmente é por causa de algum motivo em particular. Muitas vezes, as crianças não sabem como se expressar.

Portanto, é preciso aprender a ler sua linguagem corporal e reconhecer rapidamente o que as afeta ou agrada. Com isso, é possível estar um passo à frente de qualquer situação.

3. Ajude a identificar o que acontece

As crianças não nascem com um treinamento emocional. Por isso, em primeiro lugar é necessário ensinar a identificar o que estão sentindo. Assim, é possível encontrar a melhor maneira de agir.

Uma vez que a emoção é identificada, incentive a criança a colocar em prática algumas ações que a ajudarão a permanecer calma. Alguns exemplos são dizer para se sentar, contar até dez, respirar fundo, entre outros.

Ajudar as crianças a canalizarem suas emoções são úteis para todas as situações da sua vida diária.

“É preciso aprender a ler a linguagem corporal das crianças e reconhecer rapidamente o que as afeta ou agrada. Assim, é possível estar um passo à frente em qualquer situação.”

Ensine autocontrole e autonomia

Uma vez que a criança esteja calma, converse com ela tranquilamente. Sempre pergunte o que ela pensa e como acha que poderia resolver a situação.

Dependendo das respostas, é possível orientar a sua forma de agir e incentivar para que ela consiga resolver por conta própria e calmamente o que a atormenta. O autocontrole das emoções também ajudará na construção de sua autonomia.

O desenvolvimento adequado da área afetiva ajuda as crianças a desfrutar plenamente de todos os momento ao longo de suas vidas. Da mesma forma, faz com que elas não busquem dar desculpas ao perder o controle nas situações que causam sensações negativas.

Tentar dar desculpas é o processo pelo qual tentamos culpar os outros por algo que somente nós sentimos. Sem isso, o indivíduo fica livre de preconceitos e consegue viver muito mais feliz.