Como estimular a inteligência do bebê durante a gravidez?

· 17 de agosto de 2017

Estudos mostram que há uma conexão direta entre a estimulação do bebê, a inteligência, o aumento da capacidade motora, do desenvolvimento da linguagem e das habilidades sociais. É importante considerar tudo isso, quando você quer que seu filho desenvolva a inteligência e outros talentos.

Alguns desses estudos discutem o uso de música durante a gravidez. Hoje em dia é muito comum ver a imagem de uma mulher grávida com fones de ouvido em sua barriga. Pesquisas mostram que realmente existe uma ligação muito estreita entre a comunicação com o feto e o seu desenvolvimento após o nascimento. Muitos pesquisadores argumentam que colocar música para o bebê escutar no útero aumenta a sua capacidade de aprender, e a sua inteligência terá um desenvolvimento mais rápido quando nascer.

O mesmo argumento pode ser aplicado na leitura em voz alta para o seu bebê durante a gravidez. Uma vez que os ouvidos já estão desenvolvidos, ler para o bebê pode ajudar a desenvolver a sua linguagem mais cedo. Há ainda outras ações que aumentam a inteligência pré-natal, e auxiliam na aprendizagem do bebê enquanto ainda está no útero, como por exemplo o ensino de vocabulário associado à ação.

Neste caso, você deve dizer a palavra em alto e bom som, enquanto executa essa ação ao mesmo tempo. Isso vai ajudar o bebê a associar as palavras com a ação, podendo aprender muito mais rápido quando nascer.

Muitos bebês demostraram que são capazes de reconhecer vozes e a música que ouviram enquanto estavam no útero. Além disso, quando a mãe quer acalmar o bebê, geralmente coloca a sua cabeça do lado esquerdo. Assim ele pode ouvir o batimento coração e relaxar, porque é um som que ele reconhece e, portanto, se tranquiliza.

Estimular os sentidos ajudam a inteligência

A estimulação pré-natal é uma técnica que se tornou muito popular. O bebê é exposto a uma variedade de estímulos enquanto ainda está no útero. Conforme vai reconhecendo esses estímulos, vai aprendendo a reagir a cada um deles. Isso estimula o sistema nervoso central, e ajuda a desenvolver a inteligência do bebê durante a gravidez.

Os bebês que são estimulados durante a gravidez têm um melhor desenvolvimento motor, visual, auditivo e da linguagem. Esses bebês tendem a mostrar maior confiança em si mesmos, são mais alertas e mais felizes em relação aos bebês que não foram estimulados.

As músicas e as vozes que foram usadas para estimular o bebê durante a gravidez, geralmente têm um efeito calmante após o nascimento. Estudos mostram que a estimulação pré-natal tem um impacto positivo na capacidade de aprendizagem do bebê ao nascer, e que este progresso é mantido durante a infância.

Foi evidenciado também, que os bebês estimulados conseguem lidar melhor com o estresse, o que é demostrado por um sistema nervoso central mais desenvolvido. As carícias na barriga da mãe e a criação de oportunidades para o relaxamento na qual ela esteja confortável e à vontade, será sempre um cenário positivo para ambos. Isso ajudará a melhorar a ansiedade das mulheres grávidas e fortalecerá o vínculo com seu filho.

Há muitas maravilhas no universo, mas a obra prima da criação é o coração materno

-Ernest Bersot-

Qual é o melhor momento da gravidez para estimular o bebê?

O melhor é começar a estimular o seu bebê por volta dos três meses de gravidez. Embora a audição não se desenvolva até os cinco meses, neste momento você pode usar o toque, a luz e a vibração. Aos 5 meses, pode introduzir a música, seja ambiente ou cantada.

O bebê também é afetado pelo seu estado emocional. Uma mãe que sabe relaxar, vai ensinar o bebê a fazer a mesma coisa, naturalmente. Reduzir o estresse, consequentemente ajudará o desenvolvimento do cérebro da criança. A forma como os pais interagem com o bebê ainda no útero pode ter um efeito duradouro, porque ele se sentirá amado e, portanto, confiante.

É importante que esse estímulo seja introduzido de forma organizada. Desta forma é muito mais fácil para o bebê organizar as novas informações no cérebro. Neste momento o bebê é completamente dependente dos pais que são responsáveis pelos novos estímulos, por isso é preciso tomar cuidado com o excesso de informação já que isso pode causar estresse.