Estirões de crescimento: tudo o que você precisa saber

Os estirões podem ser esperados e vistos com grande entusiasmo pelos pais. Saiba por que ocorrer e quais são suas principais características.
Estirões de crescimento: tudo o que você precisa saber

Última atualização: 26 Abril, 2021

Como o tempo de crescimento das crianças passa tão rápido, é muito provável que você queira ficar de olho nos famosos estirões. Geralmente, eles ocorrem em fases muito marcadas da vida dos pequenos, por isso é importante reforçar a boa alimentação e os hábitos de vida nessa época.

Você tem interesse em saber um pouco mais sobre esse assunto? Nas linhas a seguir, vamos contar o que você pode esperar e como enfrentar corretamente alguns dos momentos mais bonitos da vida das crianças.

Quando os estirões acontecem?

O alongamento também depende do sexo.
Os estirões também dependem do sexo.

As fases de maior crescimento ocorrem nos primeiros 2 anos de vida e na adolescência. No primeiro estágio, que coincide com o período de amamentação, o ritmo é tão acelerado que qualquer evento contraproducente pode afetar significativamente o peso e a altura dos bebês.

Esses eventos incluem infecções (como parasitose intestinal), problemas de amamentação, doenças que afetam o sistema digestivo ou simplesmente a má alimentação derivada de fatores socioeconômicos desfavoráveis.

Na adolescência também ocorrem alguns estirões consideráveis, pois a criança vai formando progressivamente a aparência que terá quando for adulta. O papel da alimentação adequada nessa época continua tão importante quanto nos primeiros meses de vida: sem bons nutrientes não há crescimento.

Os estirões ocorrem da mesma forma em todas as crianças?

Não necessariamente. Embora o padrão de crescimento seja mais ou menos semelhante, nem todos são iguais. Esse processo é complexo e recebe influência de vários fatores que discutiremos na próxima seção.

Além disso, em alguns grupos populacionais o crescimento costuma ser mais precoce nas mulheres do que nos homens. Isso se refere especialmente à adolescência, uma vez que a puberdade tende a aparecer mais cedo nas meninas.

Quais são os fatores que podem influenciar os estirões?

Os estirões são influenciados por muitos fatores, mas em termos gerais podem ser  divididos em duas categorias importantes: genéticos e adquiridos. Os primeiros não necessariamente significam algo negativo, apenas que, dependendo das características físicas da família, o bebê ou criança terá certas projeções de crescimento.

É claro que isso não influencia o momento em que os estirões vão ocorrer. Os períodos de maior crescimento serão sempre aqueles que discutimos no início do artigo: os primeiros anos de vida e a adolescência.

Os fatores adquiridos ou ambientais são muito mutáveis e, em grande medida, dependem das características socioeconômicas em que a criança e sua família se desenvolvem. Os seguintes são os mais importantes:

  1. Qualidade da alimentação.
  2. Presença de doenças digestivas ou metabólicas que afetem o crescimento.
  3. Condições climáticas.

Como esses estirões estão relacionados à dor?

Ouvimos muito sobre as típicas dores do crescimento. Geralmente, ocorrem no nível dos grandes grupos musculares dos membros (como na parte da frente das coxas) e provavelmente estão diretamente relacionadas ao desenvolvimento do sistema musculoesquelético.

Essa sensação não é descrita de forma objetiva – por motivos óbvios – nos primeiros 2 anos de vida. Na verdade, esse termo é usado para períodos um pouco diferentes dos mencionados, por volta dos 5 e 10 anos, este último período coincidindo com a puberdade.

De qualquer forma, as dores do crescimento nem sempre estão relacionadas aos estirões, mas isso não significa que nesse momento a criança não esteja crescendo.

Na verdade, entre os períodos de estirões, o aumento de peso e altura continua acontecendo, apesar de ocorrer em menor velocidade.

O estirão ainda não aconteceu?

Os alongamentos são comuns em certas idades.
É importante monitorar o crescimento dos bebês para detectar possíveis problemas.

Se o seu bebê está nas idades que mencionamos e ainda não apresentou o crescimento esperado, é necessário procurar seu médico de confiança. É provável que haja algum motivo relacionado à alimentação que esteja impedindo o estirão de acontecer com eficácia. Em casos excepcionais, o pediatra pode solicitar alguns exames complementares para detectar doenças até então desconhecidas.

Uma excelente oportunidade para recordar!

Pode parecer que tudo está acontecendo muito rápido, mas recomendamos aproveitar o tempo! Você pode registrar o crescimento do seu filho em um diário ou tirar fotos constantes dele para depois lembrar desses momentos.

Não se esqueça de levá-lo ao pediatra regularmente. Esse é o especialista que pode dizer se está tudo acontecendo conforme o esperado, considerando os fatores genéticos e ambientais que mencionamos.

Pode interessar a você...
O que são os picos de crescimento e como enfrentar este processo?
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
O que são os picos de crescimento e como enfrentar este processo?

Os picos de crescimento também são chamados de crises e são um processo completamente normal do desenvolvimento infantil.