Evite dizer essas frases para educar com resiliência

Se você quer educar seus filhos com resiliência, evite dizer essas frases, avalie as situações e se concentre nas soluções.
Evite dizer essas frases para educar com resiliência

Última atualização: 05 Fevereiro, 2021

Não podemos controlar os desafios que os nossos filhos vão enfrentar durante a vida, mas isso não significa que não podemos prepará-los. Um dos presentes mais poderosos que podemos dar a eles é a capacidade de recuperação, a capacidade de superar os obstáculos inevitáveis ​​que vão surgir em seu caminho – ou seja, educar com resiliência.

Evite dizer essas frases para educar com resiliência

Ajudar as crianças a desenvolver a resiliência significa que elas serão capazes de se recuperar de contratempos, em vez de se afundar neles. Infelizmente, há muitas coisas bem-intencionadas que os pais dizem que podem inadvertidamente prejudicar essa capacidade de desenvolvimento.

“Não foi nada”

Embora possa parecer que essa frase incentiva a coragem e a resistência, na verdade, ela está enviando a mensagem de que as crianças não podem confiar no que sentem.

Evite dizer essas frases para os seus filhos para criá-los com resiliência

Em vez disso, tente validar as emoções do seu filho, usando, ao mesmo tempo, o tom e a linguagem corporal para enviar a mensagem de que você acha que ele ficará bem. Se o seu filho cair e machucar o joelho, você pode sentir empatia, mas controlando esse sentimento para não agir como se fosse uma emergência.

Não corra nem chore de pena porque o seu filho se machucou. Ande com calma, olhe para o arranhão e pergunte se ele está bem. Essa abordagem permite que o seu filho saiba que, embora ele esteja com dor, seus sentimentos são adequados e ele vai se recuperar.

“Deixa que eu faço”, uma das frases a serem evitadas para educar com resiliência

Seja porque você está com pressa ou porque sente dificuldade de ver o seu filho lutando, é fácil querer resolver os problemas dele. Isso não significa que você não possa ajudá-lo e apoiá-lo, apenas tente não resolver tudo por ele.

Se a criança está com dificuldade para amarrar os sapatos, é mais fácil amarrar por ela do que esperar para ver se ela realmente precisa de ajuda. Se o seu filho está discutindo com um amigo, talvez você queira falar com os pais da outra criança e tentar consertar as coisas nos bastidores. Porém, fazer essas coisas só vai causar dor no longo prazo…

Ofereça a mínima quantidade de ajuda necessária para que seu filho tenha sucesso. Em vez de simplesmente amarrar o sapato dele, tente oferecer apoio verbal, dizendo algo como: “Agora faça uma orelha de coelho”. Se ele ainda estiver com dificuldade, ofereça-se para amarrar um dos sapatos como exemplo. Se estiver com pressa, você pode amarrar o sapato da criança, mas depois ensine como isso deve ser feito com calma, em outro momento.

Observe o seu filho para ver o quanto ele pode controlar. Você quer desafiá-lo, mas não sobrecarregá-lo. Sem dúvida, haverá momentos em que você não terá tempo para deixar o seu filho fazer algo por conta própria, e também não há nenhum problema nisso.

Talvez não haja tempo para ele amarrar os sapatos de manhã antes de ir para a escola, mas ele pode praticar nos fins de semana. Conforme ele for se tornando mais capaz, poderá fazer mais coisas por conta própria.

“Isso é fácil, você consegue”

Embora essa pequena frase possa parecer encorajadora, dizer para uma criança que algo que parece desafiador é fácil só vai fazer com que ela perca a vontade de tentar. Em vez disso, tente dizer algo como: “Sei que é difícil, mas acho que você consegue”. Isso vai enfatizar a sua habilidade de superar coisas difíceis.

Evite dizer essas frases para os seus filhos para criá-los com resiliência

“Você vai cair”

Não é divertido ver as crianças caindo e se machucando, mas, ao ver o seu filho fazendo algo que te preocupa, tente avaliar a situação.

É provável que ele se machuque ou simplesmente bata em algo e saia com um hematoma? Existe uma maneira de proteger seu filho sem que ele perceba? Ao dizer constantemente às crianças para que tenham cuidado porque podem cair, estamos enviando a mensagem de que elas não estão seguros.

Cada pai deve usar o seu julgamento e o seu próprio nível de conforto diante do risco. Ao ver o seu filho começando a subir pelo escorregador enquanto uma criança maior está no alto prestes a descer, você provavelmente vai querer detê-lo para impedir que se machuque. Contudo, ao ver o seu pequeno subindo uma escada pela primeira vez, tente simplesmente ficar por perto para segurá-lo se ele cair, mas sem deixar que ele perceba o seu medo.

É importante que as crianças aprendam a avaliar o risco por conta própria, para que possam determinar quando realmente não estão seguras e quando é normal correr um pequeno risco para experimentar algo novo. A sua orientação é fundamental para o sucesso delas.

Pode interessar a você...
“A lista feliz” para ensinar as crianças a valorizar as coisas simples
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
“A lista feliz” para ensinar as crianças a valorizar as coisas simples

"A lista feliz" é uma técnica muito eficaz para ensinar as crianças a valorizar as coisas simples que também podem fazer com que elas sejam muito f...