Fazer coisas sem os filhos não faz de você uma mãe ruim

18 de outubro de 2019
Com a chegada de um filho, as prioridades mudam. Mas isso não significa que o papel de mãe deva ser o único papel na sua vida.

Tenha isso gravado na sua mente: fazer coisas sem os filhos não faz de você uma mãe ruim. Sem dúvida, a vida muda radicalmente diante da chegada de um filho. Mas você não é apenas mãe.

Qualquer mulher que tenha experimentado a maternidade pode confirmar os medos, as dúvidas e a necessidade de proteger essa pessoinha com todas as forças. No entanto, às vezes nos esquecemos de que, além de mães, também somos mulheres.

O papel de mãe na sociedade

Ao longo de nossas vidas, vamos incorporando crenças ao nosso repertório mental, muitas vezes de forma inconsciente. Aquilo que é transmitido pela mídia, pelas pessoas do nosso convívio e pelos nossos parentes entra na nossa mente, gerando uma determinada maneira de ver o mundo.

Embora a mentalidade coletiva esteja mudando, viemos de uma concepção patriarcal da família e do papel das mulheres, que ainda está presente atualmente.

A sociedade impõe papéis que praticamente se tornam exigências no caso das mães. Exige-se que elas sejam trabalhadoras e independentes, mas também mães abnegadas que fazem sacrifícios, dispostas a se anularem como mulheres após a chegada de um filho. Conceitos que são igualmente injustos e contraditórios.

Fazer coisas sem os filhos não faz de você uma mãe ruim

A culpa por fazer coisas sem os filhos

É verdade que a mãe desempenha um papel fundamental no desenvolvimento, tanto físico quanto emocional, dos filhos. Ela é a principal provedora de amor, alimento e proteção.

No entanto, essa concepção é levada ao extremo de julgar publicamente qualquer mulher que decida dedicar um tempo a si mesma, para se cuidar e se desenvolver como ser humano, independentemente do seu papel de mãe.

Tendo em vista essa situação, muitas mulheres sentem uma culpa sufocante quando decidem sair por uma hora para praticar  yoga ou tomar um café, deixando os filhos sob os cuidados de outra pessoa. Elas se sentem negligentes e irresponsáveis por delegar ou compartilhar qualquer responsabilidade em relação aos seus filhos.

É hora de se libertar das exigências dos outros e encarar a realidade: a maternidade não deve ser uma experiência de isolamento. Ser mãe não precisa eliminar e obscurecer o ser humano que você era antes, mas sim enriquecê-lo.

Por que é bom fazer coisas sem os filhos?

É provável que o seu dia de trabalho e as suas ocupações deixem pouco tempo livre para você compartilhar com os seus filhos. E, possivelmente, em muitas ocasiões, você já sentiu que o pouco tempo que sobra deve ser dedicado a eles, e não a você.

No entanto, é necessário encontrar um equilíbrio entre as diferentes áreas da sua vida, pois uma entrega excessiva à maternidade pode trazer consequências desagradáveis.

Em primeiro lugar, é comum que, com o passar do tempo, essa falta de espaço próprio resulte em um sentimento de frustração e ressentimento que pode prejudicar o vínculo com os seus filhos e, até mesmo, com o seu parceiro. Você pode sentir que, de alguma forma, a sua liberdade foi tirada de você.

Por outro lado, esquecer-se de você mesma vai diminuir a sua autoestima e pode levar a dificuldades emocionais. Além disso, sem dúvida, os seus filhos precisam te ver feliz, plena e próspera nas diferentes áreas da sua vida, já que você é o principal modelo deles e é com você que eles aprenderão como a vida deve ser.

fazer coisas sem os filhos

Por fim, você deve ter em mente que um dia os seus filhos vão crescer e formar as suas próprias vidas. Então, o que vai acontecer se toda a sua identidade tiver sido baseada em cuidar deles durante vários anos? Você vai sentir uma perda e um vazio tão grandes que podem até mesmo levar a uma depressão.

Lembre-se sempre de que o melhor para os filhos é ver os pais felizes, satisfeitos e emocionalmente maduros.

Encontre o equilíbrio entre ser mãe e ser mulher

  • Recupere o seu tempo e o seu espaço. Apesar da sua agenda lotada, procure ter momentos a sós para cuidar de si mesma. Um banho, um passeio, ler um livro… o que fizer você se sentir feliz.
  • Delegue tarefas. Você não tem a obrigação de cuidar de tudo sozinha. Busque apoio nos seus entes queridos e aprenda a ceder responsabilidades.
  • Cuide da vida conjugal. Quando as crianças dormirem, aproveite a oportunidade para conversar e passar um tempo com o seu parceiro. Saiam sozinhos ou façam uma viagem de fim de semana.
  • Alimente as suas amizades, os seus hobbies e os seus interesses pessoais. Dedique tempo a essas partes tão individuais da sua vida, aproveitando sempre que puder.