Febre, soluço e vômito, como lidar com esses problemas?

25 de junho de 2018
É comum que uma criança tenha febre, vômitos ou soluço. Quando isso acontece, também é frequente que os pais cheguem à consulta com o pediatra preocupados porque não sabem o que fazer. O segredo para lidar com a febre ou o vômito de uma criança é mantê-la hidratada.

Para saber se o seu filho está com febre, é necessário medir a temperatura com um termômetro, e não pelo tato.

Segundo a Sociedade Espanhola de Pediatria, a criança apresenta febre quando a temperatura corporal supera os 38ºC no ânus e os 37,5ºC na axila. Medida na axila, se considera uma febre moderada até os 39ºC. Se passar de 39ºC, falamos de febre alta.

No entanto, correr para fazer um exame de sangue ou uma hematologia completa na criança antes que se passem 48 horas desde o momento em que a febre se manifestou, é praticamente uma perda de tempo e de dinheiro.

A maioria das mães quando estão angustiadas o fazem. Mas a pediatra María Victoria Álvarez assegura que nesse tempo, o resultado dos exames não será muito fidedigno.

O melhor nesse caso é administrar doses adequadas de Paracetamol, as quais devem se ajustar ao peso do paciente. Caso contrário, pode-se provocar uma overdose.

Leve em consideração que dar um banho na criança com água muito fria ou com água e gelo não é uma estratégia muito eficiente.

É recomendável dar banho com água em temperatura ambiente ou morna nas condições que normalmente você faz. Isso, sim, pode baixar a temperatura corporal.

Às vezes, é natural que por causa do mal-estar e da febre provocada por um resfriado, a criança não tenha vontade de comer. Mas o importante, então, é mantê-la hidratada com sucos, água, sopas ou soro oral, se for necessário.

febre, soluço e vômito

Técnicas para combater a febre

A seguir, apresentamos algumas recomendações do Guia Prático dos Pais, escrito por médicos inscritos na Associação Espanhola de Pediatria.

Febre a partir de 38ºC:

  • É recomendável seguir o tratamento com remédios antitérmicos conforme as doses prescritas pelo pediatra.
  • Complementar o tratamento com a ingestão abundante de líquidos.
  • Colocar panos úmidos na testa (na temperatura ambiente, nunca frios demais, nem com gelo), assim como dar banhos em água morna durante 15 ou 20 minutos.
  • Se a temperatura se mantiver acima de 39,5º, pode ser conveniente uma nova avaliação por parte do pediatra.

É essencial que você faça uma consulta com o pediatra se a febre não baixar em 48 horas.

Quando se consultar com o pediatra?

  • Se a criança tiver menos de 2 anos (especialmente com menos de 3 meses)
  • Se a criança estiver irritadiça.
  • Se a criança sentir dor de cabeça considerável e/ou vomitar.
  • Se a criança tiver dificuldade para respirar.
  • Se a criança tiver convulsão.
  • Se a criança tiver pontinhos vermelhos (cor de cereja) ou manchas pretas na pele.
  • Se a criança apresentar mal-estar geral.
  • Se a criança tiver febre de 40ºC que não baixa apesar do tratamento com medicamentos antitérmicos.
  • Crianças com doença neurológica.
febre, soluço e vômito

Quando a criança vomita

Para crianças com menos de 3 anos de idade, que dificilmente se comunicam, a presença de vômitos costuma ocasionar preocupação e grande inquietação familiar.

Assim, caso seu filho vomite, o segredo para mantê-lo estável também é a hidratação.

Contudo, você não deve dar água logo após a criança vomitar porque vai provocar o vômito de novo. Espere uns 15 minutos e ofereça algum líquido para a criança. Se ela aceitar, então, você pode mantê-la em observação em casa.

Porém, se a criança vomitar mais de três vezes em uma hora, é necessário consultar um pediatra, quem vai orientar um diagnóstico correto.

Os vômitos podem ter diversas causas, tanto digestivas quanto não digestivas.

O vômito pode ser um sintoma único e isolado ou vir acompanhado de outros como diarreia ou febre, ou então, fazer parte de uma doença específica, como uma gastroenterite aguda.

– Associação Espanhola de Pediatria –

E se estiver com soluço?

Segundo alguns estudos, 80% dos bebês recém-nascidos chegam a experimentar o soluçoIsso é inofensivo e não requer tratamento nem muita atenção. Da mesma forma repentina que aparece, o soluço desaparece. 

Um bebê tem mais risco de ter soluço se engolir ar enquanto estiver sendo amamentado. Nesse caso, a mãe deve parar de dar o peito para o bebê.

Depois de alguns minutos, ela deve reiniciar o seu trabalho de amamentação, mas sempre tendo o cuidado de evitar a entrada de ar.

A mãe deve agir da mesma forma se observar que o bebê mama rapidamente. Pare de amamentar, deixe que o bebê descanse um pouco e volte depois a amamentá-lo.

Após dar o peito para o seu bebê, não se esqueça de deixá-lo em posição vertical para facilitar a eliminação de ar

Recomendados para você