A fibrose cística nas crianças

· 1 de janeiro de 2018

A fibrose cística nas crianças: como superar essa doença e a importância de conhecê-la.

A fibrose cística nas crianças é uma dessas condições que todo pai e mãe ou qualquer pessoa que planeja criar uma criança deve conhecer. As suas características tornam difícil de identificar que algo não está bem quando se desconhece totalmente a doença.

Caso os sintomas da fibrose cística não sejam percebidos, podem causar situações pouco favoráveis para a criança. Alguns casos chegam a ser inclusive fatais. 

O que é a fibrose cística?

A fibrose cística é uma doença crônica de caráter hereditário com dominância autossômica recessiva. Isto quer dizer que um pai pode passar para seu filho o gene que transporta a mencionada doença, mesmo que ela não tenha se manifestado no progenitor.

Para que a doença se manifeste, é preciso que tanto a mãe quanto o pai sejam portadores do gene que transfere a fibrose cística aos descendentes.

A fibrose cística nas crianças é por essa razão uma doença grave que pode causar a morte muito cedo caso se desconheça que a criança sofre desse mal ou não se conheçam as formas para controlá-la.

As crianças que sofrem de fibrose cística apresentam um funcionamento anômalo dos processos e das células implicadas na produção de:

  • Suor.
  • Mucosidade.
  • A mucosidade, por exemplo, na área respiratória e nos sucos gástricos do sistema digestivo.
  • Sucos gástricos.

O problema dessa doença é que a fibrose cística nas crianças ocasiona uma mudança na natureza do muco e dos sucos gástricos, os quais servem como lubrificantes ao digerir os nutrientes. Por causa dessa doença o muco se torna espesso e pegajoso.

Tudo isso implica que um resfriado comum, onde o líquido da mucosidade permite ao corpo retirar as bactérias dos pulmões e condutos respiratórios, no caso da fibrose cística, se torna um problema de enorme gravidade ao ter o potencial de se espessar e obstruir os condutos respiratórios.

La fibrosis quística.

Outras complicações

Quando as vias respiratórias ou digestivas ficam obstruídas, surgem várias complicações. Mas essa não é a única forma em que essa doença representa um perigo. Se a camada de mucosidade que se tornou mais densa nos intestinos ou nos pulmões for fina, guarda germes que normalmente são expulsos do corpo por um processo ou outro do organismo.

No caso da fibrose cística nas crianças, as bactérias podem se reproduzir nos fluídos que se tornaram espessos, com isso ocasionam ninhos de infecção dentro do corpo, que podem se tornar bastante graves. Em casos mais severos, pode ser preciso um transplante de pulmão para que alguém com essa doença possa sobreviver.

Tratamento da fibrose cística

Infelizmente ainda não foi desenvolvida uma cura para a fibrose cística. Os tratamentos e os procedimentos para lidar com essa doença são somente de caráter preventivo.

Até algumas décadas atrás, as crianças nascidas com fibrose cística tinham uma esperança de vida de apenas 6 meses. Com a enorme evolução das tecnologias e dos processos sanitários, assim como com o conhecimento dessa doença em países com alto desenvolvimento, a expectativa de vida pode ser de 50 anos em média.

Com o descrito acima, a fibrose cística nas crianças requer um cuidado diário e disciplinado, com o objetivo de evitar a todo custo o contágio de qualquer doença que implique numa sensibilização e excreção da mucosidade.

O tratamento da fibrose cística, além das medidas cautelares com relação ao contágio, inclui o uso de vacinas, antibióticos, assim como medicamentos de desobstrução das vias respiratórias ou suavizantes da mucosidade.

Com um diagnóstico precoce e disciplina em relação às orientações de cuidados com a doença, é totalmente possível ter uma boa qualidade de vida.

Rayos X para examinar los pulmones.

Detecção da fibrose cística nas crianças

A melhor maneira de detectar a fibrose cística nas crianças é procurar o posto de saúdemais próximo  para um teste de IRT ou de cloreto no suor. Entretanto, alguns sintomas podem ajudar a identificar quando você suspeita que seu filho tenha fibrose cística, como:

  • Sabor salgado na pele.
  • Muito tempo entre as evacuações (24 a 48 horas).
  • Eventos recorrentes de pneumonia.
  • Dificuldade anormal para ganhar de peso.
  • Dor abdominal forte quando existe prisão de ventre.
  • Tosse com grande aumento de mucosidade nos seios paranasais.
  • Fezes com sinais de mucosidade, que boiam ou que tenham uma cor pálida anormal.

Mesmo com vários sintomas presentes, a presença da fibrose cística nas crianças pode ainda não ser conclusiva. Lembre-se de que o melhor diagnóstico sempre será dado pelo médico.

Imagem da fibrose cística cortesia de: © A Clínica EUGIN