Filhos desafiadores: como agir?

· 5 de abril de 2018
Lidar com os filhos desafiadores pode ser um grande desafio. Aprenda como enfrentar adequadamente a situação e ajudar seus filhso da melhor forma.

A primeira coisa que é preciso saber ao interagir com filhos desafiadores é que parte deles reflete o seu temperamento. Muitas das condutas que as crianças apresentam foram aprendidas do exemplo que receberam em casa.

Porém, há outros fatores que interferem na formação de uma personalidade que desafia a figura de autoridade.

O ideal nestes casos é evitar as reações impulsivas quando se interage com eles. Como adulto, é necessário aprender a regular suas emoções e evitar repetir os comportamentos que considera inapropriados. Adote as seguintes recomendações para melhorar a relação com seus filhos.

Geralmente por trás destes problemas de conduta há um estilo educacional parental muito permissivo. Pais que têm dificuldades de fazer com que os filhos cumpram as normas, que têm dificuldades para gerenciar os desafios das crianças ou que sucumbem frequentemente aos pedidos que as crianças fazem por não ouvi-las direito.

– Úrsula Perona –

O que fazer quando se tem filhos desafiadores?

Escolha suas batalhas com sensatez

Quando a criança está no processo de adaptação à sociedade, realiza muitas ações que são consideradas inaceitáveis. Se por causa de cada uma destas ações houver uma discussão familiar ou um conflito, as palavras vão perdendo valor para elas.

Os comportamentos aos quais você deve dar prioridade são aqueles que são perigosos ou ofensivos. Esses são os que realmente você deve combater.

Para as ações que têm um nível de “gravidade” leve, escolha estratégias como passar um tempo de castigo. Tenha presente que para uma disciplina consistente é preciso ter uma consequência para as condutas inadequadas.

Respire e mantenha a calma

Se o comportamento desafiador é iminente, tente se autorregular. Para corrigi-los, use um tom de voz tranquilo, mas sério, e palavras que não sejam para ferir ou causar desalento.

Na vida cotidiana recorra às sugestões e às expressões positivas. Um ambiente familiar de calma e afeto pode conseguir muito mais do que disputas e confrontos agressivos.

Também esclareça que o que desqualifica é a ação em particular, e não a pessoa. A criança deve saber que o amor que você tem por ela é permanente e que só quer ajudá-la a melhorar.

Gerencie as situações com empatia

A melhor forma de explicar a uma criança que ela não deve agredir é levá-la a se colocar nessa posição. Ensiná-la a pensar nas consequências e nas sensações negativas que esse comportamento pode causar nos outros.

Se essa prática for aplicada desde cedo, posteriormente as crianças tenderão a valorizar mais quem as rodeia.

A aceitação é um dos fatores que você deve ter em conta na hora de enfrentar a filhos desafiadores.

Ofereça opções

Você pode conseguir atingir a conduta esperada de seus filhos de muitas formas que não causarão discussões. Em vez de ordená-los com rigidez que eles devem limpar o quarto, faça-os pensar que têm opções para escolher.

Divida os trabalhos de casa em matérias menores e lhes dê opções para que as realizem.

Quando um ser humano se sente importante e sabe que tem o poder de decidir, se comporta de forma responsável. Apresente opções que sejam aceitáveis para você e que levem ao resultado que você espera obter.

Pense em soluções para gerenciar as emoções

É algo natural que certas circunstâncias nos levem a alterações emocionais. A verdadeira lição é fazer as crianças enxergarem que há diferentes formas saudáveis de expressar o que sentimos e eliminar as coisas negativas.

Pratique técnicas de respiração, convide-as a fazer uma caminhada e, principalmente, ensine-as a não ferir o outro em um momento de raiva.

Depois de ter comunicado e gerenciado o incômodo, acompanhe a criança na busca por soluções. O que você poderia fazer para compensar isso que te fez se sentir incomodado? As crianças, de qualquer idade, devem aprender a resolver seus pequenos ou grandes conflitos.

Admita seus erros

Parte da tarefa que você tem como adulto é aceitar os erros como uma lição de vida. O exemplo deve partir de você. Muitas vezes podemos cometer o erro de dizer coisas que não sentimos ou queremos porque estamos motivados pelo impulso.

Se isso chegar a acontecer, não hesite em aceitar com coragem que você fez algo que não está certo. Os adultos também podem “meter os pés pelas mãos” de vez em quando.

A aceitação é outro fator que você deve levar em consideração ao enfrentar filhos desafiadores. Ainda que o principal objetivo seja corrigi-los para evitar sofrimentos no futuro, também se deve fazer um esforço para entender cada personalidade.