Genética para crianças: o que é o ciclo celular?

5 de outubro de 2019
A reprodução nada mais é do que a corrida de milhares de espermatozoides para chegar ao óvulo primeiro. Depois disso, será formada uma célula que dará origem a um organismo completo. Como o resto das células se origina é o que veremos no ciclo celular.

Neste artigo sobre genética para crianças, tentaremos explicar de maneira simples como é o processo de reprodução celular. De fato, um dos papeis das células é se multiplicar para perpetuar as linhas celulares. Além disso, falaremos sobre o ciclo celular pois no final do processo a célula se encontrará no seu ponto de partida.

Sabemos que o material genético fica condensado no núcleo da célula. A biologia celular estuda justamente quando e como essa informação é transmitida.

Da mesma forma, esse campo de estudo é responsável por analisar as fases que ocorrem durante a reprodução celular, assim como verificar as alterações ou mutações que ocorrem durante o desenvolvimento desse processo. Mas o que exatamente é o ciclo celular?

Genética para crianças: definição do ciclo celular

Podemos dizer que o ciclo celular é a série de processos que levam à renovação das células. Em outras palavras, é a capacidade da célula de se reproduzir e originar duas cópias iguais à original.

Durante o ciclo celular, todo o processo ocorre em dois estágios. Um deles é chamado de “Interfase” (estado de não divisão) e o outro é conhecido como “Fase M” (estado de divisão). O processo começa no momento em que, após a reprodução, uma nova célula se forma e dá origem a duas células filhas.

Genética para crianças. O que é o ciclo celular?

O que é a interfase?

É o período em que a célula se prepara para duplicar. Para isso, ela precisa copiar o seu material genético inteiro. Isso porque ela deve ter o dobro de cromossomos para transmitir um conjunto completo para cada célula-filha. Então, essa fase é dividida em 3 etapas: G0 / G1, S e G2.

  • G0 / G1 é o estágio inicial. A célula começa a sintetizar RNA e proteínas e a duplicar as suas organelas, especificamente os centrossomas. Nesse meio tempo, ela dobra de massa e tamanho. No final dessa fase, há um ponto sem retorno chamado de “ponto de restrição”, e a interfase não pode parar.
  • A fase S é a preparação para a mitose. Nesse ponto, a célula replica o DNA, bem como as proteínas cromossômicas. No entanto, ainda não há divisão celular nessa etapa.
  • Durante a fase G2, tudo tem que estar pronto para entrar na divisão. Para isso, a célula passa por um período no qual os mecanismos de controle do ciclo celular garantem que a duplicação de DNA tenha sido executada corretamente. A síntese de RNA e de proteínas continuam e a membrana nuclear começa a desestabilizar e a formar uma estrutura denominada fuso acromático.

Nesse momento, a célula está pronta para passar para a próxima fase: a fase M.

Genética para crianças e o ciclo celular: A fase M

Como dissemos, a fase M é o estágio no qual ocorre a divisão celular propriamente dita. No caso de ser uma mitose, ela dará origem a duas células-filhas iguais à célula original.

Se, por outro lado, for uma meiose, resultará em 4 células-filhas. A escolha entre esses processos determinará o fim do ciclo celular. Basicamente, a fase M inclui dois estágios: a mitose e a citocinese.

Mitose

Durante o desenvolvimento dessa fase, há uma série de características entre as quais podemos destacar:

  • A divisão do núcleo, chamada cariocinese e, posteriormente, a distribuição de cromossomos entre as duas células-filhas.
  • É um processo contínuo dividido em 4 períodos: prófase, metáfase, anáfase e telófase.
  • Garante a conservação de material genético durante a distribuição dos cromossomos em partes iguais.
  • Por fim, como resultado, as duas células geradas são geneticamente idênticas entre si e à célula-tronco.

Citocinese

O ciclo celular termina com a divisão física do citoplasma entre as duas células-filhas, que é chamada de citocinese. Esse estágio se sobrepõe à anáfase, portanto, a divisão do núcleo e do citoplasma ocorre praticamente ao mesmo tempo.

genética para crianças

Nas células animais, esse processo é realizado pelo estrangulamento da zona equatorial da célula mãe. Já no caso das células vegetais, é formada uma placa de separação chamada fragmoplasto que divide a célula original em duas unidades.

O que acontece se a célula optar pela meiose?

Na verdade, esse processo só ocorre quando o corpo está interessado em gerar células germinativas. Essas células têm metade dos cromossomos de uma célula normal do organismo, uma vez que são as células relacionadas à reprodução.

Obviamente, a meiose é um processo de divisão mais complexo do que a mitose. No entanto, podemos definir como duas mitoses consecutivas para obter 4 células-filhas diferentes da célula mãe. Cada uma delas possui metade dos cromossomos da célula original.

A importância desse processo está na primeira divisão meiótica. Nela, os cromossomos homólogos se cruzam de tal maneira que o resultado é ligeiramente diferente da célula original. Dessa forma, a natureza introduz variações nos genes de forma aleatória. Isso é a característica que nos permite evoluir.

” Eu chamei de seleção natural ou sobrevivência do mais apto a conservação de variações e diferenças que são individualmente favoráveis e a destruição das que são prejudiciais.”

– C. Darwin-

Esperamos que este artigo de genética para crianças sobre o ciclo celular tenha sido interessante e ajude a explicar esse conceito para os pequenos da casa.

  • Pérea Porto, J y Gardei, A. (2017). Definición del ciclo celular [artículo en web]. Recuperado de: www.definicion.de
  • Alberts, B. Biología molecular de la célula. Edición: Omega