O que é a ginecologia estética?

28 Maio, 2020
A estética ganhou espaço a passos gigantescos. Entre os seus novos horizontes, está até mesmo a ginecologia, que oferece às mulheres uma melhor qualidade de vida íntima.

A passagem do tempo e os partos naturais deixam importantes consequências físicas nas partes íntimas das mulheres. Como consequência, o desconforto e a insatisfação com os seus órgãos genitais as motiva a buscar opções médicas que possam corrigir as mudanças que aconteceram. É aí que a ginecologia estética aparece como a melhor alternativa.

Mais de uma década atrás, essa especialidade no campo da ginecologia surgiu na cidade de Los Angeles – Estados Unidos. Inicialmente, a sua aplicação estava voltada para trabalhar a parte estética da genitália feminina de mulheres que haviam perdido muito peso ou que haviam tido vários partos. Para isso, eram aplicados os chamados rejuvenescimentos vaginais.

Atualmente, a ginecologia estética deu passos importantes do ponto de vista clínico e tecnológico. Com o passar do tempo, ela experimentou uma expansão positiva do seu alcance, tratando patologias de forma integral e fornecendo soluções para alterações morfológicas e funcionais nas mulheres.

Para quem é direcionada a ginecologia estética?

A maioria das mulheres geralmente presta atenção à aparência dos seus órgãos genitais. Assim, com o passar do tempo, começa a preocupação com a sua aparência, morfologia e funcionalidade.

Talvez essa seja uma área que não é visível para os outros ou que não altera o contorno corporal em primeiro plano, mas, sem dúvida, influencia a autoestima da mulher de maneira significativa quando as suas características não lhe parecem mais agradáveis.

As tendências da moda quanto ao uso de certos itens de vestuário – tais como roupas esportivas ou roupas de banho – também expuseram ainda mais a área genital feminina.

Isso incentiva aquelas que optam por essas roupas a sentir a necessidade de melhorar a aparência dessa parte do corpo. A urgência dessa mudança também pode ocorrer devido a alterações ou distúrbios funcionais associados.

Nesse sentido, a ginecologia estética presta serviços a pacientes de todas as idades, desde adolescentes, que apesar da pouca idade, estão preocupadas com o desenvolvimento dos seus órgãos genitais, até adultas, que podem apresentar disfuncionalidade ou desconforto durante o ato sexual.

Além disso, é claro, também há as mulheres mais velhas que, depois de enfrentarem a menopausa, recorrem a essas opções para se sentirem melhor consigo mesmas.

a ginecologia estética

“Com o passar do tempo, a ginecologia estética experimentou uma expansão positiva do seu alcance, tratando patologias de forma integral e fornecendo soluções para alterações morfológicas e funcionais nas mulheres.”

Por que uma mulher recorre à ginecologia estética?

O motivo da consulta difere em cada faixa etária. Há quem faça isso por modificações anatômicas e funcionais relacionadas à morfologia da paciente, produzidas por eventos obstétricos ou derivadas da passagem dos anos.

As mulheres que recorrem à ginecologia estética, independentemente da idade ou de questões relacionadas ao parto, fazem isso porque a forma dos seus órgãos genitais em termos anatômicos faz com que sintam desconforto ou vergonha. Esse sentimentos tem como consequência distúrbios funcionais associados à qualidade de vida.

Alguns dos casos mais comuns que podemos encontrar são os seguintes:

  • Grandes lábios vaginais exuberantes.
  • Pequenos lábios assimétricos, ou hipertróficos no todo ou em parte.
  • Adiposidade localizada no Monte de Vênus.
  • Capuz do clitóris com tamanho excessivo.
  • Alterações  mucosas, semimucosas e dérmicas.

Existem também modificações anatômicas e funcionais puerperais que, sem constituir uma patologia, produzem desconforto do ponto de vista estético e funcional. Entre essas condições estão:

  • Assimetria labial devido a lacerações, episiotomia e área cicatricial.
  • Lacerações perineais, alterações do assoalho pélvico ou do núcleo perineal.
  • Introito vaginal largo.
  • Exposição e deslocamento de áreas mucosas.
  • Descida da parede vaginal anterior ou posterior.

Além disso, há modificações anatômicas e funcionais associadas à passagem dos anos. Isto é, aquelas que podem ter tido uma base morfológica a princípio e terem sido exacerbadas pelo envelhecimento e pelo estado hormonal. Podemos encontrar consequências como:

  • Adiposidade no Monte de Vênus.
  • Hipotrofia dos grandes lábios, diminuição do turgor.
  • Hipotrofia ou alongamento dos pequenos lábios.
  • Redução do tônus ​​muscular e trofismo da área perineal.
  • Modificações gerais da pele.
  • Exacerbação de ‘descidas’ genitais externas.

Procedimentos médicos aplicados

Existem diferentes tipos de procedimentos na ginecologia estética. Alguns deles são minimamente invasivos e de baixa complexidade, permitindo, assim, que sejam realizados em um consultório com ou sem sedativo.

Por outro lado, aqueles de média e alta complexidade devem ser praticados em ambiente cirúrgico, com anestesia local e suporte médico.

a ginecologia estética

Técnicas minimamente invasivas e de baixa complexidade

  • Peelings físicos e químicos.
  • Tratamentos  cosméticos para pele e fâneros.
  • Lipólise química.
  • Mesoterapias para pele e mucosas.
  • PRP pele semimucosas e mucosas.
  • Implantes – ácido hialurônico, hidroxiapatita de cálcio.

Alguns procedimentos de média e alta complexidade

  • Correção cirúrgica dos pequenos lábios.
  • Correção cirúrgica do capuz do clitóris.
  • Restauração dos grandes lábios, lifting.
  • Lipoaspiração e lipomodelação.
  • Lipotransferência.

Dependendo das necessidades de cada mulher, a ginecologia estética não apenas embelezará as suas partes íntimas, como também melhorará a sua qualidade de vida em termos fisiológicos, sexuais e emocionais.

Ter a aparência desejada em uma área tão pessoal e delicada, sem dúvida, aumentará a confiança e a autoestima das mulheres que decidirem se submeter a esse tipo de procedimento.