A importância da colaboração na escola

30 de dezembro de 2019
Atualmente, é essencial usar metodologias inovadoras na educação. Para isso, a existência da colaboração na escola é fundamental.

Para oferecer uma educação de qualidade, é necessário que haja certa participação e coordenação entre professores, famílias e outros profissionais. Nesse sentido, a existência de uma cultura de colaboração na escola é muito importante.

Assim, todos os alunos conseguem atingir os objetivos do curso corretamente, uma vez que os responsáveis pela sua educação mantêm uma boa comunicação entre si, favorecendo, assim, o desenvolvimento das crianças.

A importância da colaboração na escola

Para desempenhar o papel de professor em uma cultura colaborativa, é necessário ter uma formação adequada e também contar com uma série de competências. Segundo Echeita, elas são:

  • Ter uma atitude pensativa e crítica.
  • Ter curiosidade e iniciativa.
  • Saber como encontrar e coletar informações relevantes.
  • Ser estratégico.
  • Ser capaz de trabalhar em equipe.
  • Manter boas diretrizes de comunicação, diálogo e escuta.
  • Saber pedir e oferecer.
A importância da colaboração na escola

  • Mostrar empatia.
  • Estabelecer relações de reciprocidade e confiança com colegas e alunos.
  • Assumir riscos e estar aberto a mudanças.
  • Saber como definir metas a serem superadas e ter a vontade de continuar aprendendo.

Além disso, os professores devem tentar abandonar a metodologia tradicional e o individualismo. Pelo contrário, devem aprender a fazer o trabalho educacional juntamente com os outros profissionais e com as famílias.

Para isso, é essencial que a escola tenha uma equipe que acredite na inclusão educacional e que exista uma boa organização e coordenação entre elas, com papéis claros a serem desempenhados por cada uma.

Nesse sentido, os professores de apoio, os orientadores, os tutores e outros técnicos que possam ser necessários na escola devem trabalhar juntos para:

  • A confecção de material didático.
  • O monitoramento e a avaliação dos alunos.
  • A prevenção, detecção e avaliação de alunos com problemas de aprendizagem.
  • A atenção à diversidade e a oferta de apoio educacional.

As famílias e o dever de colaborar

O grupo formado pelas famílias também deve empregar esforços e comprometimento para o desenvolvimento de uma cultura colaborativa. Assim, a qualidade da sua interação com a escola é de grande relevância para o seu bom funcionamento.

Portanto, mães e pais devem se envolver ativamente na configuração da escola que desejam para os seus filhos:

  • Participando das atividades oferecidas pela escola.
  • Participando de reuniões e aulas particulares ou com outras famílias
  • Respondendo os questionários enviados pela escola.
  • Lendo os documentos ou folhetos informativos que a escola considerar conveniente.
  • Colaborando em programas de inovação e melhoria educacional.

Dessa forma, o sistema educacional poderá conhecer as opiniões, perspectivas e ideias de melhoria dos pais. E, por sua vez, eles serão favorecidos pelo fato de que a escola lhes escuta no processo de tomada de decisões, já que poderão exercer algum controle nas ações tomadas pela escola em relação aos alunos.

A importância da colaboração na escola

Benefícios da colaboração na escola

A implementação de um modelo colaborativo por parte da escola tem um impacto positivo para todos os alunos. Mas, principalmente, para aqueles que apresentam necessidades educacionais especiais, uma vez que o professor deve tentar manter um relacionamento baseado na comunicação com os alunos e que facilite a possibilidade de prestar atenção a:

  • Comportamentos.
  • Necessidades.
  • Dúvidas.
  • Conflitos.
  • Dificuldades.
  • Conquistas.
  • Comentários.

Assim, é possível favorecer a participação e o aprendizado de todos. Além disso, ao seguir essas práticas, o professor cria uma dinâmica de colaboração e cooperação entre os alunos na sala de aula.

Dessa forma, os alunos são beneficiados dentro de um clima de diversidade, no qual o respeito é promovido e no qual eles aprendem a socializar com todos os tipos de crianças.

Em suma, a existência da colaboração no ambiente escolar envolve uma série de compromissos, implicações e repercussões práticas que são benéficas para todos. Portanto, a melhoria e a inovação educacional podem ser alcançadas por meio do esforço e da dedicação de cada um de nós.

“Individualmente, somos uma gota. Juntos, somos um oceano”.

-Ryunosuke Satoro-

  • Booth, T. y Ainscow, M. (2015). Guía para la educación inclusiva: desarrollando el aprendizaje y la participación en los centros escolares. Madrid: OEI.
  • Echeita, G. (2006). Educación para la inclusión o educación sin exclusiones. Madrid: Narcea Ediciones.
  • Huguet, T. (2009). El trabajo colaborativo entre el profesorado como estrategia para la inclusión. En Giné, C. (Ed.). La educación inclusiva. De la exclusión a la plena participación de todo el alumnado, (pp. 81-94). Barcelona: Horsori.
  • Sandoval, M. (2008). La colaboración y la formación del profesorado como factores fundamentales para promover una educación sin exclusiones. Contextos educativos: Revista de educación, (11), 149-160.