Necessidades específicas de apoio educacional: o que são?

A escola inclusiva deve fornecer uma educação equitativa. Ela deve responder às necessidades de todos os alunos. Abaixo, explicaremos quais são as necessidades específicas de apoio educacional.
Necessidades específicas de apoio educacional: o que são?

Última atualização: 22 Agosto, 2019

A inclusão escolar é um processo de melhoria e inovação, uma vez que visa a minimizar ou eliminar as barreiras que limitam os alunos com necessidades específicas de apoio educacional. Essas crianças, por vários motivos, podem se sentir diferentes e incompreendidas. E é justamente esse sentimento que, como sociedade e como pais, temos que evitar.

Portanto, é necessário exigir que as escolas abram suas mentes e atendam igualmente a qualquer tipo de corpo discente, para que todos possam permanecer presentes dentro do sistema educacional comum. Assim, a diversidade será entendida como uma oportunidade de enriquecimento.

“Não se trata de ter o direito de ser igual, mas de ter o mesmo direito de ser diferente”.

-Anônimo-

O que são as necessidades específicas de apoio educacional?

O conceito de necessidades específicas de apoio educacional refere-se ao grupo de estudantes que necessitam de apoio e atenção especial na escola. Ou seja, refere-se ao fato de se encaixar em determinadas condições e apresentar alguma dificuldade.

apoio escolar

Dentro desse grupo existe uma grande variedade de estudantes. Para uma criança ser considerada um estudante com necessidades específicas de apoio educacional, ela deve pertencer a uma das cinco categorias seguintes:

  1. Necessidades educativas especiais. São os alunos que têm algum tipo de deficiência ou distúrbio. Nesta categoria estão as crianças com:
    • Transtornos sérios do desenvolvimento.
    • Deficiência intelectual.
    • Distúrbios de comunicação.
    • Incapacidade motora.
    • Transtorno do espectro autista.
    • Deficiência auditiva.
    • Transtornos comportamentais graves.
    • Deficiência visual.
    • Transtorno do déficit de atenção, com ou sem hiperatividade.
    • Doenças raras e crônicas.
  2. Dificuldades específicas de aprendizagem. Crianças com alterações na aquisição e no desenvolvimento de processos cognitivos básicos. Esses processos envolvem a escrita, a leitura, a aritmética e a fala. Isto é, são as crianças que podem ter:
    • Disgrafia.
    • Dislexia.
    • Discalculia.
    • Dificuldades na linguagem oral.
  3. Altas habilidades intelectuais. Alunos que estão acima da média em uma ou mais capacidades intelectuais. Dependendo do caso, pode-se falar sobre crianças talentosas ou superdotadas.
  4. Incorporação tardia ao sistema educacional. Corresponde a estudantes migrantes, que devem se adaptar à nova situação escolar.
  5. Condições de histórico pessoal ou escolarSão crianças que não estão no nível de seus pares, por razões além do controle da pessoa. Pode ser por:
    • Razões de saúde.
    • Pertencimento a certos grupos sociais ou minorias étnicas.
    • Viver em situações socioculturais desfavoráveis.
    • Possuir uma escolaridade desajustada.

Pessoas envolvidas nas necessidades específicas de apoio educacional

Para atender aos alunos com necessidades específicas de apoio educacional, deve existir cooperação entre:

  • O Colégio. Tutor, professor de Pedagogia Terapêutica (PT), de Audição e Linguagem (AL), conselheiros, etc.
  • A família.
  • Outros profissionais especializados, como psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, etc.

Portanto, o envolvimento de todas essas pessoas facilita a difícil tarefa do sistema educacional de oferecer cuidados e apoio adequados a essas crianças. Assim, a igualdade de oportunidades é garantida a todos os alunos para que possam alcançar o máximo desenvolvimento na aprendizagem.

deficiência intelectual

De fato, sem a existência dessa colaboração, nenhum agente vinculado a uma escola poderia desempenhar adequadamente suas funções. Isso se deve ao fato de que, graças às diferentes contribuições, é coletada uma ampla gama de informações a fim de realizar uma boa intervenção pedagógica.

Nesse sentido, cabe destacar a seguinte frase:

“Individualmente, somos uma gota. Juntos somos um oceano.”

– Ryunosuke Satoro –

Ou seja, podemos alcançar grandes feitos, como inclusão educacional, com base no esforço e na dedicação de cada um de nós. Essa é a essência do trabalho em equipe!

Benefícios da diversidade em sala de aula

Claramente, a educação inclusiva é benéfica para pessoas com necessidades específicas de apoio educacional. Mas também o é para o resto dos colegas.

Com esse modelo de escola, os alunos crescem dentro de um ambiente de diversidade em que o respeito é promovido e em que eles aprendem a socializar e a lidar com outras crianças com diferentes habilidades.

Portanto, uma sala de aula inclusiva deve ter uma estrutura cooperativa de aprendizagem, distanciada da estrutura individualista e competitiva da escola tradicional.

Em suma, devemos organizar as aulas de forma a encorajar e transmitir valores de camaradagem, convivência e aceitação.

“Se ensinarmos as crianças a aceitar a diversidade como algo normal, não será necessário falar sobre inclusão, mas sobre coexistência.”

– Daniel Comín –

Pode interessar a você...
Este maravilhoso curta vai ensinar aos seus filhos o valor da inclusão e da amizade
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Este maravilhoso curta vai ensinar aos seus filhos o valor da inclusão e da amizade

“Cordas” é um maravilhoso curta que vai ensinar aos nossos filhos o verdadeiro valor da amizade, do respeito e da inclusão.